Seguir o O MINHO

Futebol

“A equipa de arbitragem merece os parabéns”

Ricardo Soares

em

Foto: DR

Declarações após o jogo Moreirense-Boavista (1-1), da terceira jornada da I Liga de futebol, disputado hoje no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos:


Ricardo Soares (treinador do Moreirense): “Fizemos um grande jogo. Aliás, tivemos aqui um excelente jogo de futebol e com três equipas muito boas. A equipa de arbitragem merece os parabéns, porque pôs o jogo a andar, não marcou faltinhas, marcou o que tinha de marcar e penso que todos temos a ganhar com esta forma de estar.

Entrámos bem, tivemos duas situações claras e depois acontece um golo de antologia. Tenho pena de duas coisas: não haver gente no estádio para festejar e, por outro lado, de gostar que esse golo fosse meu e não do adversário. Temos de aceitar e dar os parabéns a quem faz um golo destes. É isto que torna faz do futebol o desporto mais apreciado.

A partir daí, o adversário teve mais bola e nós preferimos ajustar e respirar um bocadinho para voltar ao jogo, já que não quero que a minha equipa esteja desequilibrada. O resultado ao intervalo era extremamente injusto, mas voltámos a entrar fortes na segunda parte, fizemos o empate e podíamos ter revertido o marcador.

Fico triste, porque os meus jogadores mereciam os três pontos pelo trabalho efetuado, mas também tenho de aceitar o resultado, pois jogámos contra uma grande equipa, com um grande investimento e recheado de jogadores com muita qualidade individual.

Esta equipa tem muita margem para crescer. Há jogadores que chegaram há pouco tempo e acreditamos muito neles. Juntamente com os que já cá estavam, vão criar uma competitividade interna que é de salutar. É essa luta pelo seu espaço de forma comprometida que faz os jogadores transcenderem-se e evoluírem.

Este ano houve um conjunto de equipas que se reforçou muito. Acredito que este campeonato será mais nivelado por cima e será extremamente difícil para todos. Estou preparado para essas dificuldades e todos vamos trabalhar muito para que possamos fazer uma época tranquila e a somar pontos.”

Vasco Seabra (treinador do Boavista): “No cômputo geral, tivemos mais e melhores oportunidades para podermos dilatar a vantagem e fechar o jogo mais cedo. Na primeira parte, fomos consistentes, capazes e não permitimos grandes oportunidades ao Moreirense, que é sempre uma equipa sempre muito difícil e bem organizada.

Conseguimos estancar o jogo deles e criar as melhores condições para podermos finalizar. Penso que o resultado ao intervalo era curto. Na segunda parte, o jogo ficou mais combativo. Entrámos num registo muito mais físico, mas a nossa equipa bateu-se pelo jogo e voltou a criar uma situação de finalização logo no primeiro minuto.

Seguiu-se um período com alguma instabilidade e permitimos uma ou outra situação ao Moreirense, que acabou por empatar de penálti. Mesmo assim, fomos capazes de chegar lá à frente para voltarmos à dianteira do marcador. Não conseguimos, mas merecíamos ter saído daqui com os três pontos. Temos um longo caminho a percorrer.

O Angel Gomes é um jogador muito humilde, que tem uma vontade grande de vencer e de acrescentar à equipa. Hoje deu um passo em frente em relação àquilo a que se tinha proposto e está a tornar-se um jogador consistente e com a qualidade que é inegável. Naturalmente estamos satisfeitos por contar com ele e com todos os outros.

É a realidade e não vou fugir disso. Nos dois jogos fora de casa mostrámos capacidade para disputar o jogo e sairmos vencedores. Sentimos que o nosso percurso vai ficar agarrado a pontos que conquistaremos com regularidade. A frustração no balneário foi grande no final. Sentimos que nos fugiu das mãos uma coisa que fizemos por agarrar.”

Anúncio

Futebol

Moreirense e Paços de Ferreira acertam calendário com olhos na Taça da Liga

I Liga

em

Foto: Ilustrativa / DR

O Moreirense e o Paços de Ferreira defrontam-se hoje em jogo em atraso da sétima jornada da I Liga de futebol, numa partida que vai definir a última vaga na Taça da Liga.

O encontro esteve inicialmente previsto para 07 de novembro, mas foi adiado para hoje, devido a um surto de covid-19 no conjunto de Moreira de Cónegos.

Além de uma possível subida na classificação, Moreirense e Paços de Ferreira vão discutir entre si a sexta e última vaga da I Liga na Taça da Liga, este ano, devido à pandemia de covid-19, apenas disponível para os seis melhores do primeiro escalão e os dois líderes da II Liga.

Os pacenses, sextos classificados da I Liga, partem em vantagem, pois precisam de um empate para assegurar a ida à Taça da Liga, enquanto o Moreirense, 12.º, terá de vencer por dois golos para se qualificar.

Em jogos para a I Liga em Moreira de Cónegos, a equipa da casa soma cinco vitórias e dois empates e perdeu apenas uma vez, em 2013, quando o Paços de Ferreira venceu por 5-0.

O encontro está marcado para as 21:45 e terá arbitragem de Hélder Malheiro, da Associação de Futebol de Lisboa.

Continuar a ler

Futebol

SC Braga só depende de si próprio para ‘carimbar’ apuramento na 5.ª ronda

Liga Europa

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

Benfica e SC Braga só dependem de si próprios para selar na quinta-feira um lugar nos 16 avos de final da Liga Europa em futebol, precisando para isso de vencer os seus encontros na quinta ronda.

No Grupo D, os ‘encarnados’ recebem o Lech Poznan, equipa que venceram na Polónia por 4-2, com um ‘hat-trick’ do uruguaio Darwin Núñez, enquanto, no Grupo G, os ‘arsenalistas’ jogam na Grécia, com o AEK Atenas, que bateram em casa por 3-0.

Os dois representantes lusos na fase de grupos também se podem qualificar empatando, neste caso se os terceiros classificados não ganharem aos líderes, o Standard Liège ao Rangers, na Escócia, e o Zorya Luhansk ao já apurado Leicester, na Ucrânia.

O primeiro a entrar em ação, a partir das 17:55, é o Sporting de Braga, que, depois de dois jogos complicados com os ingleses (0-4 fora e 3-3 em casa), vai tentar voltar aos triunfos na Grécia, onde já triunfaram ingleses (2-1) e ucranianos (3-0).

Na reedição do primeiro duelo europeu entre clubes de Portugal e Grécia e também do primeiro jogo dos ‘arsenalistas’ nas provas da UEFA, o conjunto de Carlos Carvalhal só precisa de replicar o que fizeram, há 54 anos, os comandados de Fernando Caiado.

Em 28 de setembro de 1966, em encontro da primeira mão da primeira eliminatória da Taça das Taças, perante 23.207 espetadores, os bracarenses venceram o AEK, em Atenas, por 1-0, graças a um golo de Luciano Marques da Silva, aos 26 minutos.

Paulinho (12 golos) e Ricardo Horta (11), os melhores marcadores de sempre do SC Braga na Europa, juntamente com o brasileiro Alan (11), serão ser as principais armas de Carlos Carvalhal, na tentativa de repetir os apuramentos de 2011/12, 2015/16, 2017/18 e 2019/20.

Se os ‘arsenalistas’ viajam à Grécia, moralizados pela sexta vitória consecutiva na I Liga (1-0 ao Farense, no domingo, com novo golo de Al Musrati), o Benfica tenta fechar o apuramento na Luz, onde nunca perdeu para a Liga Europa.

Depois de na terceira ronda ter batido o recorde da prova, com o 24.º jogo consecutivo sem perder em casa (19 vitórias e cinco empates), com um sofrido 3-3 face ao Rangers, o ‘onze’ de Jorge Jesus precisa do 20.º triunfo para seguir em frente.

Os ‘encarnados’, que ganharam nas duas anteriores receções a clubes polacos (1-0 ao Katowice, em 1993/94, e 5-1 ao Ruch Chorzow, em 1996/97), são amplamente favoritos, num jogo que pode marcar o regresso de Darwin, ‘pós’ covid-19.

O jovem avançado uruguaio, que falhou o 2-2 na Escócia, tem sido a grande figura do Benfica na prova, com os três golos na Polónia e o tento que permitiu ao Benfica salvar um ponto na receção aos escoceses (3-3), já nos descontos, aos 90+1 minutos.

Caso triunfe, ou empate e o Standard não vença na Escócia, o Benfica repete o que conseguiu na anterior presença na fase de grupos da Liga Europa, na primeira época sob o comando de Jorge Jesus, em 2009/10, então perante Everton, AEK e BATE Borisov.

Na ‘antecâmara’ do embate com os polacos, os ‘encarnados’ regressaram com sofrimento aos triunfos na I Liga, ao vencerem na segunda-feira por 2-1 no reduto do Marítimo, numa reviravolta assinada por Pizzi e Everton, após nova ‘fífia’ de Otamendi.

O Benfica e o SC Braga só dependem de si para se qualificar – e juntar nos 16 avos de final à Roma (Grupo A), de Paulo Fonseca, ao Arsenal (B), ao Leicester e ao Hoffenheim (L) -, tal como outras 10 formações.

Os checos do Slavia Praga e os alemães do Bayer Leverkusen (Grupo C), os espanhóis do Granada (E) e do Villarreal (I), os ingleses do Tottenham (J), de José Mourinho, e os sérvios do Estrela Vermelha (L) apenas necessitam de um empate.

Por seu lado, o Rangers, os italianos do Nápoles (F), os franceses do Lille (H) e os croatas do Dinamo Zagreb (K) seguem em frente vencendo.

Embora não dependam em exclusivo do que fizerem, também podem qualificar-se os suíços do Young Boys (Grupo A), os holandeses do PSV Eindhoven (E) e do Feyenoord (K), os espanhóis da Real Sociedad (F), os italianos do AC Milan (H), os israelitas do Maccabi Telavive (I) e os belgas do Antuérpia (J).

Continuar a ler

Futebol

Já só falta apurar um clube para a Taça da Liga. E pode ser o Moreirense

Mafra garantiu hoje apuramento

em

Foto: Ilustrativa / DR

O Mafra garantiu hoje o apuramento para a Taça da Liga, com o segundo lugar à 10.ª jornada da II Liga de futebol, juntando-se ao Estoril Praia como representante do escalão secundário.

Apesar da derrota caseira, por 1-0, com o Vilafranquense, o Mafra garantiu a segunda posição, com os mesmos 21 pontos da Académica e a dois dos estorilistas.

Estas equipas juntam-se ao Sporting, Sporting de Braga, Benfica, FC Porto e Vitória de Guimarães, já apuradas, faltando definir a sexta equipa na Liga principal.

Moreirense e Paços de Ferreira, que se defrontam terça-feira em Moreira de Cónegos, são as únicas duas equipas com possibilidades de assegurar o sexto posto, sendo que um triunfo dos pacenses lhes garante a quinta posição, colocando o Vitória de Guimarães no sexto lugar.

Face ao modelo em vigor, é certo que o líder Sporting vai jogar com o Mafra, segundo da divisão inferior, e o Sporting de Braga com o Estoril, o comandante.

O Benfica, terceiro, jogará com o sexto, enquanto o FC Porto, quarto, vai defrontar o quinto.

Este ano o modelo da Taça da Liga foi adaptado e reduzido severamente o número de equipas devido aos condicionalismos impostos pela pandemia da covid-19.

As equipas vencedoras dos confrontos são apuradas para a ‘final-four’ da competição que vai decorrer em Leiria.

Continuar a ler

Populares