Seguir o O MINHO

Futebol

“Dos três jogos, este foi o que mais nos custou e ganhámos”

Tiago Mendes

em

Foto: DR

Declarações dos treinadores após o jogo Vitória SC-Paços de Ferreira (1-0), da terceira jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado em Guimarães:


Tiago Mendes (treinador do Vitória SC): “O futebol é isto. Dos três jogos, este foi o que mais nos custou e ganhámos. Estou contente, porque era uma vitória que procurávamos, que vai dar confiança à equipa. Nem tudo foi perfeito hoje, mas estou muito contente por ter ganhado.

Estou contente. Hoje foi o jogo que nos custou mais, mas tanto no jogo com o Belenenses SAD, como no jogo com o Rio Ave, estivemos bem. Hoje, tivemos alguma ansiedade. A equipa está a criar química. Somos uma equipa jovem. Criar rotinas sobre vitórias é mais fácil, e precisamos de crescer.

Falando do Bruno [Varela], foi mais uma grande exibição. Tem dado segurança à equipa. Na verdade, a equipa tem trabalhado muito bem. Sofremos um golo de bola parada e nem sei bem a parte com que o jogador do Belenenses SAD marcou [na derrota por 1-0 na primeira jornada]. Ele tem demonstrado nos treinos e nos jogos que está bem.

Faltou-nos ter mais bola. Eram quase sempre os nossos centrais a iniciar os lances de ataque. Nem o Agu, nem o Pepelu estavam a conseguir pegar no jogo e tive de tirar um deles [para colocar o Janvier]. Não gosto de tirar um jogador à meia hora de jogo.

Não sei dizer a equipa que irá jogar [no próximo jogo, com o Boavista]. Isso nem me preocupa. Vão ser duas semanas boas para nós. Ganhar dá-nos confiança.

Na primeira vez que [o Marcus Edwards] saiu, estava lesionado. Hoje, saiu para entrar o Rochinha, que esteve bem. O que vai na cabeça dele [sobre uma possível saída] só ele sabe. Eu sinto-o bem, a treinar bem.”

Pepa (treinador do Paços de Ferreira): “Não entrámos muito bem nos primeiros 15 minutos. Na recuperação de bola, não estávamos a sair da pressão. A partir dos 15 minutos, pegámos no jogo e tivemos várias oportunidades, com jogo fluido por dentro e por fora. Saímos daqui frustrados pelo resultado. São as vitórias morais que não existem, mas foi uma exibição muito conseguida pelos jogadores.

O Bruno Varela [guarda-redes do Vitória de Guimarães] foi o melhor jogador em campo. Não tenho problemas nenhuns em reconhecer quando o adversário é superior. Hoje, o Paços foi superior ao Vitória. Temos de manter este volume ofensivo, porque a bola vai entrar. Estaria preocupado se não tivéssemos criado oportunidades, mas criámos.

Fomos infelizes em Portimão, no penálti no último minuto dos descontos [falhado por Douglas Tanque], mas eu não vou crucificar alguém por uma má decisão [Fernando Fonseca, que cometeu penálti sobre Rochinha]. Fez um bom jogo, mas foi infeliz nesse lance. Ele sabe que teve uma abordagem infeliz. Vou-me agarrar ao que a equipa fez de bom.

Nunca me vou lamentar de quem não está [relativamente aos casos de covid-19 detetados em Diaby e em João Amaral]. São jogadores importantes, como são todos os outros. Se o processo estiver identificado e todos souberem o que têm de fazer dentro de campo, conto com eles.

Queria dar os parabéns ao Rio Ave, porque caiu de pé [no ‘play-off’ da Liga Europa] e o futebol português saiu valorizado.”

Anúncio

Futebol

Paulinho “mais realizado” após estreia na seleção: “Represento o clube que gosto”

SC Braga

em

Foto: Imagem SC Braga

O avançado do Braga Paulinho disse hoje sentir-se “mais concretizado” como futebolista depois da sua recente estreia como internacional AA por Portugal e deixou avisos para o jogo da Taça de Portugal com o Trofense.

O ponta de lança de 28 anos, natural de Barcelos, estreou-se na semana passada pela seleção AA, e logo com dois golos, na goleada por 7-0 a Andorra, num particular que serviu de preparação para o duplo embate com França (derrota por 1-0) e Croácia (vitória por 3-2), nos quais também participou, a contar para a Liga das Nações.

Em entrevista à Next, televisão do clube bracarense, Paulinho assume estar agora “mais feliz e mais concretizado, mas também com mais responsabilidade e motivação para [o Braga] fazer uma grande época”.

Paulinho disse ter sido “muito bem recebido” na seleção nacional e mostrou vontade de voltar a ser chamado por Fernando Santos.

“O grupo da seleção é muito parecido com o do Braga, jovem, ambicioso e, além da qualidade como jogadores, também há qualidade humana. Todos me receberam bem, inclusivamente o Cristiano [Ronaldo], e foi isso que me ajudou a sentir tão bem nos jogos e naquela semana”, disse.

O jogador destacou as “duas semanas brilhantes” por que passou, entre o jogo da Liga Europa (derrota por 4-0 com o Leicester), a vitória na Luz diante do Benfica (3-2), para a I Liga, e a chamada à seleção, com o aniversário pelo meio (09 de novembro), mas frisou pensar já no próximo jogo, diante do Trofense, no sábado (19:30), a contar para a terceira eliminatória da Taça de Portugal.

“Nós temos tudo a perder e eles tudo a ganhar. Por norma, um jogador de um escalão superior, quando joga com uma equipa de escalão inferior, os índices de concentração começam a baixar e isso não pode acontecer. Eu vim lá de baixo e neste momento estou no Braga, há jogadores ali [Trofense] com qualidade e potencial para, mais tarde, estarem num Braga, por exemplo. Temos que estar concentrados, focados e tenho a certeza que quem entrar vai dar tudo para não haver surpresas”, disse.

Paulinho jogou uma temporada no Trofense (2012/13), na II Liga, e diz ser “um regresso especial” a um clube do qual só guarda “coisas boas”, apesar de, “na altura, estar a passar um momento muito difícil financeiramente, com salários em atraso”.

Para o ponta de lança, o Braga não pode pensar nas eliminatórias seguintes da Taça de Portugal, mas apenas no jogo com o Trofense, líder da série C do Campeonato de Portugal.

“Não podemos facilitar, é jogo a jogo, se começamos a achar que podemos chegar a A ou a B esquecemo-nos deste jogo e podemos ter surpresas. Este jogo não vai ser fácil, temos que nos manter com a concentração no máximo, porque vai ser uma luta”, anteviu.

A nível pessoal, Paulinho afirmou querer “continuar a brilhar”.

“Represento o clube que gosto, jogo com um grupo de jogadores incrível, e sou ambicioso. Nós, jogadores, temos que saber passar ao lado dos holofotes, o nosso foco, o nosso profissionalismo, a nossa ambição não pode ser afetada, nem medida, por fatores exteriores, temos que ser nós, intrinsecamente, a querer ser mais e melhor e é assim que eu penso”, disse.

Continuar a ler

Futebol

Defesa Riccielli renova com Famalicão e fica com cláusula de 30 milhões de euros

I Liga

em

Foto: DR

O Famalicão, da I Liga portuguesa de futebol, anunciou, hoje, a renovação de contrato com o defesa Riccielli, que fica ligado ao clube até 2025 e com uma cláusula de rescisão de 30 milhões de euros.

O vínculo entre o emblema minhoto e o jogador brasileiro, de 22 anos, terminava em junho de 2024, mas foi agora estendido por mais uma temporada, tendo, segundo disse à Agência Lusa fonte do clube, sido fixada uma cláusula de rescisão de 30 milhões de euros, que protege o emblema famalicense do interesse de outros clubes no jogador.

Numa nota divulgada pelo Famalicão, o presidente da SAD, Miguel Ribeiro, reconheceu Riccielli como um jogador de “qualidade, capacidade de trabalho e um assinalável espírito competitivo”, lembrando que o atleta já é um dos capitães de equipa.

O defesa brasileiro mostrou-se “agradecido pela confiança demonstrada pelo Famalicão”, considerando que a renovação hoje firmada “é fruto do trabalho e do reconhecimento do esforço em prol do clube”.

Riccielli chegou a Famalicão na época passada, oriundo do Mirasol, clube brasileiro da região de São Paulo, e paulatinamente afirmou-se como um dos jogadores mais utilizados do plantel.

Desde que ingressou no emblema minhoto, o defesa-central já cumpriu 37 jogos e apontou dois golos.

Continuar a ler

Futebol

Quaresma a oferecer 5 mil euros a quem ficar em casa? É burla, denuncia o atleta

Covid-19

em

Foto: DR

O futebolista do Vitória SC, Ricardo Quaresma, alertou hoje para uma situação de burla através de um vídeo nas redes sociais onde está a ser utilizada a sua imagem.

De acordo com o futebolista, o vídeo passa uma mensagem onde o internacional estará a oferecer cinco mil euros a quem ficar em casa durante a pandemia, mas o próprio já veio denunciar que se trata de uma burla.

“Amigos, alguns de vós têm reportado que anda a circular no Facebook um vídeo onde se afirma que vou dar 5000 euros a quem ficar em casa durante a pandemia. Ora isso é falso, um uso abusivo da minha imagem que já foi reportado a quem de direito”, esclarece o novo craque dos ‘conquistadores’.

“Não se deixem enganar. As minhas redes estão todas certificadas, basta reparar se ao lado do meu nome está o símbolo de conta certificada para saberem se sou eu ou um tipo qualquer a querer ficar com o vosso dinheiro. Obrigado por me terem informado da situação e mesmo sem vos dar 5000 euros, fiquem em casa e protejam-se”, finaliza o atleta.

Continuar a ler

Populares