Seguir o O MINHO

Alto Minho

144 bombeiros combatem incêndio em zona industrial em Arcos de Vadelvez

Na Zona Industrial de Padreiro

em

Foto: Facebook de Freguesia de Padreiro

Uma fábrica de madeiras situada na zona industrial de Padreiro, em Arcos de Valdevez, está “totalmente tomada” pelas chamas, disse à Lusa fonte da proteção civil, adiantando que “existem outras empresas nas proximidades”, mas desconhece-se se estarão em risco.

“Nunca vi nada assim”, disse um dos operacionais a O MINHO.

ATUALIZAÇÃO (23:00)

Incêndio em fábrica em Arcos de Valdevez está contido, mas não dominado

De acordo com fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viana do Castelo, o incêndio, que deflagrou cerca das 20:50, estava a ser combatido por 144 operacionais apoiados por 51 viaturas  – cerca das 23:00 horas.

A mesma fonte adiantou que “mais meios estão a caminho da zona industrial de Padreiro e irá ser instalado no local um posto de comando”.

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Incêndio em zona industrial de Arcos de Valdevez: “Nunca vi nada assim”, diz bombeiro – vídeo

“É triste ver como ardem as fábricas de Padreiro”, escreve a Junta daquela freguesia na sua página no Facebook.

 

Notícia atualizada às 23h07 com o número de operacionais e meios, que aumentou.

Anúncio

Viana do Castelo

Senhora da Agonia, de Viana, representada em folhas miniatura dos CTT

Tradição

em

Foto: CTT

Os CTT vão apresentar na quinta-feira um conjunto de peças filatélicas e um livro que homenageiam algumas Festas e Romarias em Portugal, com uma tradição milenar, informou hoje a empresa. No livro, estão retratados os Gigantones e Cabeçudos na Praça da República, em Viana do Castelo, nas Festas da Senhora da Agonia.

Nesse dia, os CTT lançam também um livro dedicado ao mesmo tema, “Festas e Romarias”, da autoria de Paulo Mendes Pinto, refere a empresa em comunicado, lembrando que incluídos no livro estão os quatro selos e a folha miniatura de seis selos desta emissão.

Os selos retratam as Festas de Santo António, um baile popular num dos bairros típicos de Lisboa; as Festas de São João Batista, os festejos na zona da Ribeira, no Porto; as Festas de São Pedro, a tradicional procissão marítima, no Montijo; e a Festa dos Tabuleiros / Festa do Espírito Santo com o desfile na Praça da República, em Tomar.

Fonte: CTT

A folha miniatura contempla, para além das festas de Viana, a procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima, uma imagem da Senhora do Almortão em dia de romaria, uma imagem noturna da celebração das Festas de Nossa Senhora dos Remédios, uma imagem do andor da Mãe Soberana / Senhora da Piedade em dia de romaria, em Loulé, o Círio e Romaria de Nossa Senhora do Cabo.

A edição é bilingue, com tradução de José Manuel Godinho, sendo o ‘design’ do livro da responsabilidade de Folk Design e a tiragem é limitada a 4.000 exemplares.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Detido por incendiar dois espigueiros para se vingar da ex-mulher em Viana do Castelo

Violência doméstica

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

Um homem foi detido em Viana do Castelo por suspeita de ter incendiado dois espigueiros, num quadro de vingança e de violência doméstica sobre a mulher de quem se encontrava separado, informou hoje a Polícia Judiciária (PJ).

Em comunicado, O Departamento de Investigação Criminal de Braga da PJ explica que o homem, de 55 anos de idade, é “o presumível autor de um incêndio ocorrido durante a noite de 08 para 09 de abril passado, numa freguesia do concelho de Viana do Castelo, que consumiu por completo dois espigueiros, avaliados em cerca de 15 mil euros, que se encontravam no logradouro de uma habitação”.

“O detido, trabalhador agrícola e residente na freguesia onde ocorreu o incêndio, atuou num quadro de vingança e de violência doméstica, sendo a principal vítima a sua esposa, de 54 anos de idade, de quem se encontrava separado”, especifica aquela força policial.

A investigação realizada pela PJ “permitiu a recolha de elementos de prova, que conduziram à detenção fora de flagrante delito do indivíduo, o qual vai agora ser presente às autoridades judiciárias competentes para interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação”.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Pousada da Juventude de Viana já tem ‘cara nova’

Capacidade até 50 dormidas

em

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

Já terminou a empreitada de 120 mil euros que permitiu requalificar a Pousada da Juventude de Viana do Castelo, depois de um protocolo celebrado entre a autarquia e a Movijovem. foi hoje anunciado.

O investimento municipal na requalificação da pousada será creditado ao município, durante cinco anos, e distribuído 50% em dormidas naquela pousada e os restantes 50% em todas as existentes no país.

Pousada da juventude, Arquitecto Carrilho da Graça, 26 de maio de 2020, ©Arménio Belo/mvc/gci

Pousada da juventude, Arquitecto Carrilho da Graça, 26 de maio de 2020, ©Arménio Belo/mvc/gci

Pousada da juventude, Arquitecto Carrilho da Graça, 26 de maio de 2020, ©Arménio Belo/mvc/gci

O processo de construção da Pousada da Juventude começou em 1991, altura em que foi colocada a primeira pedra do empreendimento na Quinta de São Francisco, no seguimento de um protocolo celebrado entre a Câmara Municipal e o Instituto da Juventude.

O concurso público para a construção da pousada da juventude foi lançado em 1996, por 1,5 milhões de euros e com projeto do arquiteto Carrilho da Graça. A pousada, com 25 quartos e 70 camas foi inaugurada dois anos depois, em agosto de 1998.

Recorde-se que, em contexto de pandemia covid-19, a Pousada da Juventude de Viana do Castelo está pronta a receber idosos com teste positivo de de infeção, mas que não necessitam de internamento hospitalar. Tem capacidade imediata para 16 pessoas, mas pode chegar a 50.

Continuar a ler

Populares