Seguir o O MINHO

Região

Vizela e Celorico de Basto registam descida acentuada de novos casos

Covid-19

em

Foto: DR

O número de novos casos de infeção pelo SARS-CoV-2 diminuiu em 43 concelhos da região Norte e aumentou mais de 30% em 12 concelhos, revela o relatório da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N).


No distrito de Braga, foram sete os concelhos que registaram uma diminuição, destacando-se Vizela e Celorico de Basto, com um decréscimo de 44% e 34%, respetivamente.

Segundo o relatório, o distrito de Braga, em média, foi o único a Norte que não registou aumento ou diminuição de novos casos, estabilizando-se nos 0%.

Em Viana do Castelo, distrito que contabiliza uma subida de 20% de novos casos, quatro concelhos registaram uma diminuição, nomeadamente, Caminha, Ponte de Lima, Valença e Vila Nova de Cerveira.

A par destes 43 municípios, o relatório da ARS-N revela que 12 concelhos do Norte tiveram um crescimento superior a 30%, nomeadamente Cabeceiras de Basto, Póvoa de Lanhoso, Melgaço, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Viana do Castelo, Mirandela, Boticas, Mondim de Basto, Montalegre, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar.

O relatório revela ainda que Freixo de Espada à Cinta é o município com a maior incidência, seguindo-se os concelhos de Guimarães, Lousada, Fafe, Famalicão, Povoa de Lanhoso, Trofa e Vizela.

Nestes oito municípios a incidência é superior a 2.000 novos casos por 100 mil habitantes a cada 14 dias, sendo que a média da região Norte se fixa nos 1.400 casos.

O boletim, o mais recente da ARS-N, reporta a situação epidemiológica nos concelhos da região Norte entre a primeira (05 a 11) e a quarta semana de novembro (19 a 25).

Portugal contabiliza pelo menos 4.276 mortos associados à covid-19 em 285.838 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 08 de dezembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23:00 e as 05:00, enquanto nos fins de semana e feriados a circulação está limitada entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo e entre as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira.

Anúncio

Braga

PSP dispersa ajuntamentos no centro de Braga

No primeiro dia de confinamento

Foto: Pedro Manuel Magalhães / RUM - Rádio Universitária do Minho

A PSP dispersou, na manhã desta sexta-feira, grupos de pessoas que se encontravam no centro da cidade de Braga, apesar de, desde a meia-noite, o estado de emergência prever o dever de recolhimento domiciliário.

As EPRI – Equipas de Prevenção e Reação Imediata, equipas motorizadas, dispersaram os ajuntamentos, compostos essencialmente por idosos, sensibilizando-os para as regras em vigor e para o facto de terem que estar em casa, a não ser nas exceções previstas no decreto do estado de emergência.

As recomendações da polícia foram acatadas de imediato.

Recorde-se que Portugal continental entrou hoje, às 00:00, num novo confinamento geral, devido ao agravamento da pandemia de covid-19, com os portugueses sujeitos ao dever de recolhimento domiciliário, mas mantendo as escolas com o ensino presencial.

No âmbito da modificação do estado de emergência no país, o Governo determinou na quarta-feira um conjunto de medidas extraordinárias que vão vigorar até às 23:59 de 30 de janeiro para “limitar a propagação da pandemia e proteger a saúde pública” e que estão previstas no decreto que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, assinou hoje.

O dever geral de recolhimento domiciliário, em que “a regra é ficar em casa”, prevê deslocações autorizadas para comprar bens e serviços essenciais, desempenho de atividades profissionais, frequência de estabelecimentos escolares, prática de atividade física e desportiva ao ar livre ou participação no âmbito da campanha eleitoral ou da eleição do Presidente da República.

Continuar a ler

Braga

Homem detido em Prado, Vila Verde, por se recusar a usar máscara

Prado

Foto: Emílio Costa

Um homem foi detido, na manhã desta sexta-feira, no centro da Vila de Prado, em Vila Verde, por se recusar a utilizar máscara, confirmou O MINHO junto de fonte da GNR.

O homem estaria sem máscara e recusou-se a colocá-la, mesmo após ter sido advertido pelos militares da GNR.

Por se recusar, acabou por ser detido.

A GNR remeteu mais informações sobre o caso para um comunicado a ser emitido nos próximos instantes.

Continuar a ler

Braga

Makro de Braga abre portas ao público em geral durante o confinamento

Estado de emergência

Foto: DR / Arquivo

A Makro Portugal, especializada no comércio grossista, anunciou hoje que todas as suas lojas estão abertas temporariamente ao público em geral até 30 de janeiro na sequência na sequência da Declaração do Estado de Emergência Nacional.

Com o mote “Por uma causa maior uma casa maior” todas as 10 lojas makro (Braga, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Coimbra, Leiria, Alfragide, Cascais, Palmela, Faro e Albufeira) passam a poder vender ao consumidor final, refere a empresa em comunicado.

“De forma excecional, enquanto grossistas e numa situação de apoio à sociedade, voltamos a colocar as nossas lojas de grandes dimensões à disposição de todos”, sendo que a “maior preocupação” da empresa é manter a sua operação para que “nada falte aos portugueses”, refere o presidente executivo da Makro Portugal, David Antunes, citado no comunicado.

Continuar a ler

Populares