Seguir o O MINHO

Ave

Vizela distribui 10 mil bandeiras para assinalar 20 anos do concelho

em

Foto: João Azevedo / Vizelab

A Câmara de Vizela vai distribuir 10 mil bandeiras do município pela população para “recuperar o orgulho no concelho”, a poucos dias do seu 20.º aniversário, disse na sexta-feira à Lusa o presidente, Vítor Hugo Salgado.

“A bandeira é o grande símbolo do concelho de Vizela, que demonstra que valeu a pena a luta de várias gerações, que permitiu a sua autonomia e o desenvolvimento”, comentou Vítor Hugo Salgado.

Sublinhou também que se pretende assinalar em Vizela “aquilo que foi a essência da luta e que permitiu a sua autonomia”.

O programa de comemoração dos 20 anos do concelho foi sexta-feira apresentado, numa cervejaria do centro da cidade, sessão à qual assistiram alguns cidadãos que participaram ativamente no processo de restauração do concelho. Nas mesas do estabelecimento já se via muitas bandeiras azul e amarelas do concelho, como que anunciando o que vai acontecer nos próximos dias.

Na altura, foi exibido um vídeo com imagens de arquivo da festa que se viveu entre a população, em Lisboa e em Vizela, quando o parlamento aprovou a criação do novo concelho.

O presidente espera agora que a população recrie o ambiente festivo e de orgulho na terra que se viveu com criação do concelho, em março de 1998, quando nas fachadas dos edifícios se observava centenas de bandeiras do novo concelho.

É esse orgulho que Vitor Hugo Salgado quer recuperar, nomeadamente também junto das gerações mais novas que não viveram aqueles momentos históricos.

“Ao longo dos últimos anos, o orgulho foi-se afastando, porque os últimos anos não corresponderam àquilo que acho que é dar jus à nossa luta autonómica”, comentou o autarca.

O concelho de Vizela, no distrito de Braga, tem cerca de 12.700 habitantes. Foi criado em maio de 1361 e extinto em fevereiro de 1408. A 19 de março de 1998, o município foi restaurado, por desmembramento de cinco freguesias de Guimarães, uma de Lousada e uma de Felgueiras.

Vitor Hugo Salgado foi eleito em outubro com maioria absoluta, à frente de uma lista independente.

No mandato anterior tinha sido vice-presidente do socialista Virgílio Costa, com o qual se incompatibilizou politicamente, acabando por avançar com uma candidatura independente.

“Houve uma alteração substancial no quadrante político na nossa terra. Os vizelenses optaram por uma alternativa ao Partido Socialista, que teve uma das maiores derrotas de sempre, porque sentiram que o concelho não estava no rumo certo”, anotou, nas declarações à Lusa.

Nas próximas semanas haverá várias atividades para assinalar o aniversário do concelho, destacando-se um debate destinado a fazer um balanço dos 20 anos de autonomia administrativa e projetar o futuro.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Famalicão

Famalicão oferece mais quatro mil árvores para adoção

Objetivo é chegar às 25 mil plantadas em 2025

em

Foto: CM Famalicão

O município de Vila Nova de Famalicão quer plantar 25 mil árvores até 2025. O projeto promove, hoje, uma campanha de adoção de árvores com a disponibilização de quatro mil plantas de 15 espécies autóctones diferentes.

A iniciativa vai decorrer ao longo de todo o dia, em dez freguesias do concelho, sendo que das 9:00 às 13:00 a campanha realiza-se em Antas, Arnoso Santa Maria, Seide, Cabeçudos, Vilarinho das Cambas e Joane, e das 14:00 às 18:00, as árvores estarão disponíveis no Louro, Requião, Bairro e Riba de Ave.

Cada cidadão famalicense pode adotar até três plantas.

O projecto prevê, ainda, reabilitar 25 hectares do território com a plantação de 25 mil árvores e arbustos da região em áreas urbanas, espaços rurais, junto às linhas de água e em montes e serras.

Com estas quatro mil árvores hoje entregues, o projeto chega às 17 mil árvores plantadas no concelho aproximando-se do objetivo para 2025.

Continuar a ler

Guimarães

Jovem de 16 anos detido por suspeita de tráfico em Guimarães

Cocaína e heroína

em

A PSP deteve em Guimarães um jovem de 16 anos suspeito de tráfico de estupefacientes e apreendeu-lhe cocaína e heroína suficientes para 39 doses, anunciou hoje aquela força.

Em comunicado, a PSP acrescenta que, durante aquela diligência, constatou que sobre o suspeito pendia um mandado de condução para internamento em comunidade terapêutica na zona de Estarreja.

Por isso, o suspeito foi conduzido para aquela comunidade.

Continuar a ler

Guimarães

Ex-Procuradora Geral da República Joana Marques Vidal fala, em Guimarães, sobre poder e corrupção

IV edição da Nova Ágora

em

Foto: DR

Os “Olhares sobre o Poder e Corrupção” é o tema da conferência que conta com a participação de Joana Marques Vidal, Procuradora-Geral Adjunta no Tribunal Constitucional, no Paço dos Duques.

Marcada para as 21:30, participam, ainda, na IV edição da Nova Ágora, Luís de Sousa, Subdirector e Investigador Auxiliar no Instituto de Ciências Sociais (ICS-ULisboa), e Paulo de Morais, Professor Universitário e Presidente da “Frente Cívica”. A moderação fica a cargo do jornalista António Mateus.

Na sexta-feira seguinte, dia 29 de Março, é a vez dos “Populismos” serem debatidos, desta vez na Casa das Artes, em Famalicão.

A terceira e última conferência deste ano acontece novamente no dia 05 de abril, em Braga, no Espaço Vita. “Migrações” é o tema que encerra o ciclo de conferências desta Nova Ágora.

Continuar a ler
Anúncio

ÚLTIMAS

Reportagens da Semana

EM FOCO

Populares