Vitória empata em casa com o Farense com golo aos 90+6 minutos

Foto: VSC

Um cabeceamento de Jorge Fernandes permitiu hoje ao Vitória SC empatar na receção ao Farense (1–1), num encontro com domínio repartido pelas duas partes, da 29.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

O golpe de cabeça do defesa-central vitoriano, aos 90+7 minutos, ‘selou’ o empate num desafio em que os algarvios se adiantaram aos nove, por Bruno Duarte, e foram mais perigosos na primeira parte, antes de a equipa da casa alterar o sistema tático ao intervalo e dominar por inteiro a segunda parte.

Interrompida a série de cinco triunfos consecutivos para o campeonato, a equipa minhota subiu, à condição, ao quarto lugar, com 57 pontos, mas falhou a ascensão provisória ao terceiro posto, ocupado pelo FC Porto, com 58, enquanto os ‘leões’ de Faro ocupam o 10.º posto, com 31.

Acompanhada por milhares de adeptos na viagem de autocarro entre a unidade hoteleira onde estava instalada e o Estádio D. Afonso Henriques, a equipa de Guimarães impôs um ritmo intenso a abrir o encontro, com Jota Silva a rematar ao lado após jogada individual, aos cinco minutos.

Compacto na retaguarda, o Farense conteve o ímpeto minhoto e ‘disparou’ rumo à baliza de Bruno Varela nos momentos de recuperar a bola, tendo inaugurado o marcador num cabeceamento do avançado ex–Vitória, após combinação entre Belloumi e Pastor.

A reação vimaranense ‘esbarrou’ na organização defensiva dos ‘leões’ de Faro, a concederem muito pouco espaço nas imediações da sua área.

O remate de ‘trivela’ de João Mendes para o fundo das redes, ao minuto 20, foi a exceção, mas o adiantamento de Jota Silva no início do lance, por 12 centímetros, anulou o lance que daria o empate aos vimaranenses.

Até ao intervalo, os algarvios anularam os vários cantos e cruzamentos dos anfitriões e foram mais perigosos no contra‐ataque, com Rafael Barbosa, aos 31, e Bruno Duarte, aos 45+3, a obrigarem Bruno Varela a defesas apertadas, a última depois de João Mendes ter deixado o relvado com uma lesão aparentemente grave, aos 44.

Além de trocar Tomás Ribeiro e Kaio César por Nuno Santos e André André após o intervalo, o treinador vitoriano, Álvaro Pacheco, mudou de sistema tático, de 3x4x3 para 4x3x3, com melhorias no jogo ofensivo da sua equipa.

A manobra atacante dos vimaranenses teve maior fluidez, com os lances junto à área algarvia a sucederem–se, mas raras vezes com o critério e a precisão necessárias para colocar em perigo a baliza à guarda de Ricardo Velho.

As exceções foram o remate de Miguel Maga, travado pelas pernas do guardião algarvio, aos 65 minutos, a bola de Nélson Oliveira ao lado, aos 66, e a tentativa de ‘chapéu’ de Miguel Maga, por cima, aos 85.

Numa segunda parte marcada pela perda de rendimento do Farense, que só ameaçou a baliza contrária num remate de Marco Matias, e pelas várias interrupções para assistência a vários jogadores dos algarvios, os vimaranenses continuaram a insistir e empataram por Jorge Fernandes ao ‘cair do pano’, negando aos algarvios um inédito triunfo em Guimarães em 25 partidas para a I Liga.

Resumo

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Vitória SC – Farense, 1-1.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores

0-1, Bruno Duarte, 09 minutos.

1-1, Jorge Fernandes, 90+7.

Equipas

– Vitória SC: Bruno Varela, Jorge Fernandes, Borevkovic, Tomás Ribeiro (André André, 46), Bruno Gaspar, Tomás Händel (Adrián Butzke, 69), Tiago Silva, João Mendes (Nélson Oliveira, 44), Afonso Freitas (Miguel Maga, 62), Jota Silva e Kaio César (Nuno Santos, 46).

(Suplentes: Charles, Miguel Maga, Alberto Costa, Mikel Villanueva, Zé Carlos, André André, Nuno Santos, Nélson Oliveira e Adrián Butzke).

Treinador: Álvaro Pacheco.

– Farense: Ricardo Velho, Pastor, Gonçalo Silva, Igor Rossi (Muscat, 80), Talys, Cláudio Falcão, Cáseres (André Seruca, 89), Rafael Barbosa (Mattheus Oliveira, 61), Belloumi (Vítor Gonçalves, 80), Marco Matias (Elves Baldé, 89) e Bruno Duarte.

(Suplentes: Miguel Carvalho, Muscat, Talocha, Vítor Gonçalves, André Seruca, Mattheus Oliveira, Elves Baldé, Cristian Ponde e Rui Costa).

Treinador: José Mota.

Árbitro: David Rafael Silva (Associação de Futebol do Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Jorge Fernandes (17), Cláudio Falcão (40), Bruno Duarte (65), Pastor (89), Mattheus Oliveira (90+4) e Bruno Gaspar (90+9).

Assistência: 19.982 espetadores.

(em atualização)

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Mais um OVNI avistado em Esposende

Próximo Artigo

Colisão entre mota e bicicletas faz dois feridos na estrada Viana-Caminha

Artigos Relacionados
x