Seguir o O MINHO

Futebol

“Vítor Oliveira marcou o Gil Vicente e foi líder sem atropelar ninguém”

Ricardo Soares

em

Declarações após o jogo Gil Vicente-Rio Ave (2-0), da oitava jornada da I Liga portuguesa de futebol:

– Ricardo Soares (treinador do Gil Vicente): “Fizemos o suficiente para ganhar. Era nossa intenção entrarmos fortes, tentar fazer o golo o mais rapidamente possível, para depois gerir o jogo e estabilizar a equipa. Fizemo-lo com grande eficácia. Faltou-nos aqui e ali uma saída mais forte para o ataque. A iniciativa dada ao Rio Ave é propositada em alguns momentos do jogo. Noutros, foi a qualidade do Rio Ave que nos atirou para trás. A vitória resultou do fantástico trabalho dos meus jogadores.

Não nos podemos esquecer de que as vitórias é que dão confiança para jogarmos bem no futuro [após dois meses sem vencer]. Sabíamos as etapas que queríamos percorrer. O nosso trabalho foi fundamentalmente defensivo e de saídas rápidas para o ataque. Mantivemos a baliza a zero, contra uma equipa que tinha perdido um jogo oficial [Benfica, 3-0], que era a melhor defesa do campeonato [cinco golos sofridos antes do jogo] e que é bem orientada. Com o tempo de trabalho que tínhamos, entendemos que esta era a melhor forma de vencer.

O grande desafio [da contratação pelo Gil Vicente] é colocar uma equipa que não está a vencer e a conquistar pontos. Achava que era um clube que me iria permitir continuar a carreira assente em vitórias e objetivos sustentados. Queríamos limpar uma ‘nuvem negra’ que estava no clube, fruto dos resultados e não das exibições. A equipa já tinha feito boas exibições, mas, por perdas de concentração, não somou pontos.

Quis o destino que eu viesse herdar o trabalho do Rui [Almeida], mas também do Vítor Oliveira [antigo treinador que morreu no sábado, aos 67 anos]. É um homem que nos deixa um legado incrível. Ele marcou o Gil Vicente, como marcou outros vários clubes em Portugal. Ele foi ‘grande’, sem treinar nenhum ‘grande’. Se fosse preciso, estaria aqui a noite toda a dizer adjetivos positivos do Vítor. Mas deixo este: liberdade de expressão. Ele tinha a sua opinião, respeitando a dos outros, sem ‘atropelar’ ninguém. Na sociedade, podemos ser líderes sem ‘atropelar’ ninguém, nem tratar mal ninguém. Um grande abraço para a família”.

– Mário Silva (treinador do Rio Ave): “Achámos que a estratégia era a adequada para vencer o Gil Vicente. Sabíamos que íamos ter dificuldades. Queríamos um ataque com um ponta de lança mais móvel [Gelson Dala], que criasse problemas na defesa adversária e espaços para outros jogadores romperem. Mas, cometemos muitos erros individuais na primeira parte, que, a este nível, se pagam caro. Sofremos um autogolo.

A aposta no Bruno [Moreira] foi para criar uma frente de ataque mais forte. Criámos oportunidades na segunda parte. Lembro-me de três, pelo Filipe [Augusto], pelo [Carlos] Mané e pelo [Gelson] Dala. Infelizmente, não fomos eficazes. Arriscámos tudo. Criámos problemas até ao último minuto, quando sofremos um golo contra a ‘corrente do jogo’.

O Gil Vicente organizou-se bem e criou-nos problemas no contra-ataque. Queríamos ter ganhado, porque este jogo dava-nos três pontos e o acesso a um objetivo, que era a Taça da Liga. O próximo jogo é difícil, na nossa casa [com o Boavista]. Queremos e podemos fazer melhor.

Temos pena de não termos conseguido ganhar, para a estreia dele [Costinha] no campeonato ser muito positiva. É um grande profissional. Teve oportunidade na semana anterior para a Taça de Portugal [triunfo sobre o Monção, por 2-1] e voltou a ter hoje. Teve um rendimento positivo e saiu por opção estratégica, não pela ‘performance’.

Queria dar um abraço muito forte da minha parte às famílias das pessoas que, infelizmente, faleceram nesta semana: o senhor Reinaldo Teles [ex-dirigente do FC Porto], uma pessoa com quem partilhei parte da minha vida [enquanto jogador do FC Porto] e o ‘mister’ Vítor Oliveira, um treinador de referência no futebol português. São duas pessoas que deixaram o futebol português muito mais pobre. O futebol é muito importante para nós, mas a perda de pessoas é algo muito mais importante”.

Futebol

Câmara de Guimarães deve apoiar miniestádio do Vitória com 270 mil euros

I Liga

Projeto do miniestádio. Foto: DR

A Câmara de Guimarães vai discutir e votar um subsídio de 270 mil euros ao Vitória, da I Liga portuguesa de futebol, para a edificação de um miniestádio, informou hoje um documento da autarquia.

O executivo municipal vimaranense vai decidir a atribuição do apoio na segunda-feira, em reunião quinzenal, estando previsto que a verba seja entregue em três tranches anuais de 90 mil euros, de 2021 até 2023.

O vice-presidente vitoriano Pedro Vinagreiro adiantou à Lusa, em outubro último, que o clube deseja transformar o campo número 5 da academia num miniestádio de 2.500 lugares, numa intervenção que prevê a colocação de cadeiras e de coberturas nas duas bancadas existentes, o aumento do número de balneários para seis e a criação de uma área administrativa para o futebol de formação.

O dirigente também referiu que a infraestrutura vai acolher as equipas B, atualmente na série B do Campeonato de Portugal, e sub-23 do Vitória, com a obra a poder começar no primeiro semestre deste ano.

O subsídio ao Vitória enquadra-se nos apoios da autarquia vimaranense aos vários clubes desportivos do concelho para instalação de relvados sintéticos e construção de balneários, cuja verba para 2021 totaliza os 651.500 euros.

Continuar a ler

Futebol

Gil Vicente e Braga jogam ‘quartos’ da Taça a 29 de janeiro

Taça de Portugal

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

Os jogos Gil Vicente-FC Porto e SC Braga-Santa Clara, dos quartos de final da Taça de Portugal de futebol, vão disputar-se em 29 de janeiro, um dia depois do Benfica-Belenenses SAD, de acordo com o calendário divulgado.

As datas e os horários dos encontros dos ‘quartos’ estão disponíveis no site oficial da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), sendo que os ‘dragões’, detentores do troféu, jogam em Barcelos numa sexta-feira, a partir das 20:45.

Uma hora antes, às 19:45, inicia-se o duelo entre SC Braga e Santa Clara, na ‘Cidade dos Arcebispos’.

Já o Benfica-Belenenses SAD está agendado para a véspera, quinta-feira, dia 28, com início marcado para as 21:15, no Estádio da Luz, em Lisboa.

Os quartos de final da prova ‘rainha’ arrancam em 27 de janeiro, uma quarta-feira, com a receção do Marítimo ao Estoril-Praia, da II Liga, às 20:15.

Nas meias-finais, disputadas a duas mãos, o vencedor do encontro entre Benfica e Belenenses SAD vai defrontar Marítimo ou Estoril-Praia, e o vencedor do Gil Vicente-FC Porto terá pela frente SC Braga ou Santa Clara.

De acordo com o calendário divulgado pela FPF, os encontros da primeira mão das meias-finais jogam-se em 10 de fevereiro, e os da segunda em 03 de março.

Continuar a ler

Futebol

Diogo Figueiras reforça Famalicão

Mercado de Transferências

Foto: FC Famalicão

Diogo Figueiras é reforço do Famalicão com um contrato válido até 2022, anunciou hoje o clube da I Liga portuguesa de futebol.

O defesa, de 29 anos, rescindiu com o SC Braga e é agora uma opção para João Pedro Sousa.

Para além da formação bracarense, Diogo Figueiras representou ainda clubes como o Paços Ferreira, Moreirense, e Rio Ave. Jogou também no Sevilha, onde viria a conquistar a Liga Europa por três ocasiões.

O lateral jogou ainda na Serie A italiana pelo Génova e na Liga grega pelo Olympiacos, tendo neste último celebrado o título nacional.

“Voltar a ser feliz e sentir o prazer de jogar futebol dá-nos vida e, como tal, decidi aceitar o convite do Futebol Clube de Famalicão para recuperar essa alegria”, afirmou o defesa, que se mostrou “satisfeito” pela forma como foi recebido pelo plantel e equipa técnica do clube.

Continuar a ler

Populares