Violência doméstica: Sete anos de maus tratos físicos e psicológicos em Cabeceiras de Basto

Investigação acabou com dois arguidos, filho e pai
Foto: Ilustrativa / DR

Dois homens de 38 e 65 anos, filho e pai, foram esta quarta-feira constituídos arguidos, em Cabeceiras de Basto, por violência doméstica e posse de armas e munições em situação ilegal, anunciou hoje fonte da GNR.

Em comunicado enviado a O MINHO, aquela força de segurança explica que a situação se deu no âmbito de uma investigação que decorria desde o final de fevereiro, em que a vítima, uma mulher de 38 anos, sofria, há cerca de sete anos, maus tratos físicos e psicológicos, por parte do cônjuge.

Foto: GNR

“No seguimento das diligências, os militares deram cumprimento a dois mandados de busca domiciliária, um dos quais à residência dos pais do suspeito, tendo sido detetadas mais armas e munições em situação ilegal pertencentes ao pai do agressor”, pode ler-se.

Segundo O MINHO apurou, a ação decorreu nas freguesias de Painzela e Outeiro e resultou na apreensão de uma caçadeira, três espingardas de ar comprimido, 58 cartuchos de vários calibres e oito caixas com chumbos.

Os suspeitos foram constituídos arguidos e sujeitos à medida de coação de termo de identidade e residência.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Mortos em acidente na Madeira eram turistas alemães

Próximo Artigo

Mordomo de Fontão pronto para oferecer almoço a 600 pessoas na "melhor Páscoa de Portugal"

Artigos Relacionados
x