Seguir o O MINHO

Braga

Vieira do Minho: Novo comandante quer mais bombeiros e reabrir Secção de Ruivães

Bombeiros de Vieira do Minho estavam sem comandante há um ano.

em

Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho. Foto: O MINHO

O novo comandante dos Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho, Ricardo Dias, que este sábado tomou posse do cargo, quer mais elementos no corpo ativo e reabrir a Secção de Ruivães, bem como aproximar ainda mais a corporação, especialmente dos vieirenses.

A cerimónia de posse, que ocorreu ao fim de um ano da corporação estar sem comandante, foi muito concorrida, com os responsáveis distritais da Autoridade Nacional da Proteção Civil e da Federação dos Bombeiros de Braga, assim como de autarcas e de comandantes de outras corporações, não só do distrito, como do Corpo de Salvação Pública, de Chaves.

Ricardo Dias, Comandante dos Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho. Foto: O MINHO

Em declarações exclusivas à Vieira do Minho TV, poucas horas depois de empossado, o também sargento-ajudante Ricardo Dias, da GNR de Santo Tirso, disse, ainda, manter a esperança “de ter mais de uma centena de bombeiros, como nos tempos do Comandante Ribeiro”, já que a corporação atualmente dispõe de cerca de meia centena de operacionais no corpo ativo.

Em longa entrevista a Paulo Magalhães, da Vieira do Minho TV (VMTV), Ricardo Dias, empossado no mesmo dia que o segundo-comandante, Henrique Pereira, explicou que na sua perspetiva faz sentido reabrir a Secção de Ruivães, como complemento do quartel em Vieira do Minho, na sede do concelho, mas para isso “são precisos mais bombeiros”, pois chegou a ter cerca de três dezenas de elementos, mas neste momento só tinha uns quatro.

Ricardo Dias pretende “abrir o quartel” aos vieirenses e a todos aqueles que o desejarem, tendo anunciado estar a ser preparado um novo curso de bombeiros, para o qual convidou os interessados a inscreverem-se no quartel, em Vieira do Minho, pois são bem-vindos”, ao mesmo tempo que apelou “ao regresso de todos aqueles que por algum motivo saíram”.

Populares