Vai nascer em Famalicão um laboratório piloto para estudar a reutilização do lítio

Vai “revolucionar o futuro”
Foto: CM Famalicão

Famalicão vai abrir um laboratório no CeNTI – Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos Funcionais para investigar a reutilização dos materiais que integram as baterias elétricas, nomeadamente o lítio. Vão ser contratados 200 novos investigadores, revelou hoje a autarquia.

Este é um dos 20 projetos aprovados em sede de PRR – Plano de Recuperação e Resiliência, nos quais o Citeve  e o CeNTi estão envolvidos e que, no total, implicam um financiamento de cerca de 80 milhões de euros. A autarquia refere que este projeto vai “revolucionar o futuro”

“Daqui a cinco anos, o Citeve e o Centi vão ser completamente diferentes”, disse hoje António Braz Costa, diretor geral destes organismos, durante uma visita do presidente da Câmara Mário Passos aos novos laboratórios do Citeve e às novas instalações do CeNTi, no âmbito do Roteiro Famalicão Created In.

Foto: CM Famalicão

Em comunicado, a autarquia refere que o “Citeve Technology Campus é cada vez mais uma realidade em Famalicão, gerando-se a partir daqui conhecimento para as empresas. Conhecimento novo, traduzido em inovação, sobretudo nas áreas da sustentabilidade, da bioeconomia, transição digital, design e produto para a circularidade e performance, entre outras vertentes”.

As novas instalações do CeNTi  que estão em fase de conclusão são já uma infraestrutura que vai permitir dar resposta a alguns destes novos desafios que, segundo o diretor geral Braz Costa, vão implicar a contratação de cerca de duzentos novos investigadores, que se vão juntar aos cerca de 320 já existentes.

“A palavra de ordem é criar, criar, criar”, afirma o presidente Mário Passos, mostrando-se completamente sintonizado com a missão do Citeve e do CeNTI.

O autarca considera que “este é o caminho para que as empresas produzam valor acrescentado, se desenvolvam, criem riqueza e aportem desenvolvimento e riqueza ao território”.

“A nossa filosofia sempre foi andar à frente do tempo e hoje, com as novas valências que estão a ser criadas no Citeve Technology Campus, estamos a criar condições para sermos capazes de responder aos desafios desta nova agenda do PRR e dar um novo salto, enorme, naquilo que é a investigação e o desenvolvimento para o futuro das empresas”, referiu Braz Costa, diretor geral do Citeve e do CeNTi.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Reabilitação de quinta em Famalicão vence prémio de arquitetura

Próximo Artigo

Expo Animal regressa a Braga e a "grande atração" são as danças de cães

Artigos Relacionados
x