Seguir o O MINHO

Braga

Trabalhadores do Hospital de Braga de novo em greve contra discriminação salarial

Exigem adesão aos acordos coletivos de trabalho

em

Foto: Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Norte

Os trabalhadores das carreiras gerais do Hospital de Braga estão hoje em greve, em protesto contra a “discriminação” de que consideram estar a ser vítimas fruto da não aplicação dos acordos coletivos de trabalho (ACT).


O coordenador do Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Norte (STFPSN), Orlando Gonçalves, disse à Lusa que a não aplicação dos ACT resulta em “inadmissíveis e surreais situações de discriminação”, tanto em termos salariais como de horários de trabalho e de carreira.

“Os ACT aplicam-se em todos os hospitais do país, menos no de Braga. Há mais de um ano que andamos nesta luta, mas o Governo insiste neste braço-de-ferro, continua a adiar, a empurrar com a barriga”, criticou.

Contactado pela Lusa, o Hospital de Braga refere que o Conselho de Administração “continua a envidar esforços” para a resolução do processo de adesão aos ACT, que se encontram em curso.

Diz ainda que o Conselho de Administração “tudo fará no sentido de salvaguardar, de forma equitativa, os interesses
dos seus profissionais”.

Trabalhadores do Hospital de Braga fazem greve nos dias 20 e 22 de julho

O Hospital de Braga foi gerido pelo Grupo Mello Saúde até 31 de agosto de 2019, data a partir da qual a gestão passou para a esfera pública.

“Estamos desde essa altura à espera da aplicação dos ACT mas, até à data, nada. Em abril, foi-nos apresentada uma proposta de adesão, manifestámos o nosso acordo, mas o impasse mantém-se, com manifesto prejuízo dos trabalhadores”, apontou Orlando Gonçalves.

Segundo o sindicalista, em causa estão cerca de 800 trabalhadores das carreiras gerais, sobretudo assistentes operacionais, mas também assistentes técnicos.

Orlando Gonçalves disse que estes trabalhadores cumprem 40 horas, não têm direito à carreira e ganham menos do que aqueles que entretanto ingressaram no Hospital de Braga.

“Há assistentes técnicos com mais de 10 anos de casa que estão a ganhar 645 euros, quando os que entraram depois da mudança da gestão já ganham 693. São situações injustas, surreais, inadmissíveis”, sublinhou.

Segundo o sindicato, a greve de hoje regista uma adesão superior a 90 por cento.

Anúncio

Braga

Homem ferido em colisão com camião em Vila Verde

Acidente

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Um homem de 40 anos sofreu ferimentos nesta madrugada após estar envolvido numa colisão em Vila Verde.

A vítima, que conduzia uma viatura de marca Audi, terá colidido contra um camião no troço da Estrada Nacional 201 que atravessa a freguesia de Lage.

Apesar do aparato, o homem, residente em Lago, Amares, acabou por conseguir sair pelos próprios meios da viatura, não existindo necessidade de desencarceramento por parte dos serviços de emergência.

Já o camião ficou a derramar combustível na via, levando a que fosse acionada uma corporação de bombeiros para efetuar limpeza de via.

No local estiveram os Bombeiros de Vila Verde com uma ambulância e um VTTU, efetuando o transporte da vítima para o Hospital de Braga.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Braga

Atropelamento em Vila Verde faz um ferido grave

EN 101

em

Foto: Hugo Almeida no grupo de Facebook "Moina na Estrada"

Um homem de 50 anos sofreu ferimentos graves na sequência de um atropelamento em Vila Verde, ao início da noite desta sexta-feira.

A vítima terá sido colhida junto à zona de restauração de Soutelo, na Estrada Nacional 101.

No local estiveram os Bombeiros de Vila Verde apoiados pela equipa médica da VMER de Braga.

A vítima foi transportada para o Hospital de Braga com acompanhamento médico.

A GNR registou a ocorrência.

(notícia atualizada às 21h36 com mais informação)

Continuar a ler

Braga

Menino de Braga precisa de ajuda para tratar cancro agressivo no estrangeiro

Vamos ajudar?

em

Foto: Facebook

O pequeno Tomás, de 7 anos, precisa de ajuda financeira para conseguir fazer um tratamento a um cancro no estrangeiro. Para esse efeito, foi criada uma conta solidária para ajudar os pais, residentes no concelho de Braga.

Os pais explicam que, no passado dia 20 de setembro de 2019, o Tomás foi diagnosticado com um neuroblastoma, um cancro agressivo e invasivo. Passados alguns dias, a 01 de outubro, foi-lhe ainda diagnosticada uma amplificação de MYCN, a forma “mais terrível, agressiva e invasiva de cancro” dentro do neuroblastoma.

Após vários tratamentos em Portugal, tudo parecia estar bem encaminhado para a recuperação do menino, mas, na passada semana, caiu “uma bomba” na vida daquela família, ao perceberem que o mesmo cancro tinha voltado.

“O atordoamento, a dor esmagadora fizeram parte deste dia. Tínhamos passado por tantas provações, o Tomás já sofreu tanto com tantos tratamentos e afinal os tratamentos em Portugal revelaram-se ineficazes porque o cancro voltou”, desabafam os pais, que decidiram “não desistir”.

“Afinal, sempre fomos voluntários em mil e um projetos solidários, sempre fomos aqueles que ajudavam e não pediam ajuda”, indicam os pais, acrescentando que foram sempre recusando ajuda ao longo do último ano.

No entanto, a situação alterou-se, e agora o objetivo da família é conseguir levar o Tomás a Barcelona e aos Estados Unidos da América para fazer tratamentos que têm “um custo avultadíssimo”.

Os pais revelam que o pequeno Tomás já passou por oito ciclos de quimioterapia, uma cirurgia altamente invasiva, um autotransplante que o confinou num quarto durante mês e meio, vários ciclos de radioterapia e três ciclos de imunoterapia

“Ainda assim recuperava sempre e sorria. É um lutador e merece que lutemos por ele”, escrevem os pais.

“Assim, por muito difícil que seja para nós, estamos a pedir a ajuda que cada um puder e quiser dar para que possamos ir com o Tomás para Barcelona e Estados Unidos fazer os tratamentos orientados em concordância com a equipa clínica que acompanha o Tomás no IPO do Porto e que podem salvá-lo para dar seguimento aos seus sonhos de ser jogador de futebol e de aprender artes marciais para ensinar a mana Constança”, acrescentam.

Os donativos podem ser feitos através do IBAN PT50 0007 0000 0051 0803 9412 3.

Continuar a ler

Populares