Seguir o O MINHO

Ave

Trabalhadores da Tesco em Famalicão em greve contra “desigualdades”

Multinacional de capitais franceses e japoneses emprega “200 [pessoas] com vínculo efetivo e 170 com vínculo precário”

em

Foto: DR

Os trabalhadores da empresa Tesco – Componentes para Automóveis, em Vila Nova de Famalicão, vão fazer greve na sexta-feira contra a “discriminação salarial, pelo aumento de salários, redução do horário de trabalho”, entre outras “desigualdades”, anunciou hoje o sindicato que os representa.

Em declarações à Lusa, o representante do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Norte (SITE-NORTE), Joaquim Costa, explicou que a greve será feita em “duas levas”: das 00.00 às 02:00, para os trabalhadores do turno da noite, e das 14:30 às 18:00, para os trabalhadores dos restantes turnos, para “dar seguimento” ao caderno reivindicativo.

Segundo referiu, o caderno dos trabalhadores daquela multinacional de capitais japoneses e franceses, que são cerca de “200 com vínculo efetivo e 170 com vínculo precário”, exige “um aumento salarial justo, medidas contra a discriminação salarial, redução do horário de trabalho, passagem ao quadro dos trabalhadores com vínculos precários, aumento do subsídio de refeição e aumento dos dias de férias para 25 dias úteis”.

Joaquim Costa exemplificou as “desigualdades que se vivem na empresa” com o facto de “haver trabalhadores a fazer a mesma função e no mesmo escalão com diferenças salariais de 50 euros”, sendo que os salários variam entre os 600 e os 750 euros.

“Deu-se também o caso de trabalhadores terem sido aumentados 40 euros, outros 17 e outros nada sem qualquer explicação”, disse.

A Tesco – Componentes para Automóveis está em Portugal há 25 anos, primeiro no concelho Trofa tendo-se mudado para Famalicão há “cerca de 20”.

Populares