Seguir o O MINHO

Ave

Trabalhadores da Tesco em Famalicão em greve contra “desigualdades”

Multinacional de capitais franceses e japoneses emprega “200 [pessoas] com vínculo efetivo e 170 com vínculo precário”

em

Foto: DR

Os trabalhadores da empresa Tesco – Componentes para Automóveis, em Vila Nova de Famalicão, vão fazer greve na sexta-feira contra a “discriminação salarial, pelo aumento de salários, redução do horário de trabalho”, entre outras “desigualdades”, anunciou hoje o sindicato que os representa.


Em declarações à Lusa, o representante do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Norte (SITE-NORTE), Joaquim Costa, explicou que a greve será feita em “duas levas”: das 00.00 às 02:00, para os trabalhadores do turno da noite, e das 14:30 às 18:00, para os trabalhadores dos restantes turnos, para “dar seguimento” ao caderno reivindicativo.

Segundo referiu, o caderno dos trabalhadores daquela multinacional de capitais japoneses e franceses, que são cerca de “200 com vínculo efetivo e 170 com vínculo precário”, exige “um aumento salarial justo, medidas contra a discriminação salarial, redução do horário de trabalho, passagem ao quadro dos trabalhadores com vínculos precários, aumento do subsídio de refeição e aumento dos dias de férias para 25 dias úteis”.

Joaquim Costa exemplificou as “desigualdades que se vivem na empresa” com o facto de “haver trabalhadores a fazer a mesma função e no mesmo escalão com diferenças salariais de 50 euros”, sendo que os salários variam entre os 600 e os 750 euros.

“Deu-se também o caso de trabalhadores terem sido aumentados 40 euros, outros 17 e outros nada sem qualquer explicação”, disse.

A Tesco – Componentes para Automóveis está em Portugal há 25 anos, primeiro no concelho Trofa tendo-se mudado para Famalicão há “cerca de 20”.

Anúncio

Ave

Bombeiros mobilizados para falso alerta de incêndio industrial em Famalicão

Ocorrência

em

Foto: Bombeiros Famalicenses

Os Bombeiros Voluntários Famalicenses foram ativados para um possível foco de incêndio numa zona industrital, junto à igreja de Vermoim, em Famalicão, mas tratava-se de uma queima de plásticos num terreno contíguo.

Acionados pelas 22:59, os Bombeiros Famalicenses mobilizaram três veículos e dez voluntários.

“No reconhecimento detetámos que o foco de incêndio que estava a provocar um fumo denso e odor consistente com plástico não se encontrava na referida zona industrial mas sim num espaço contíguo à mesma, dando a falsa sensação de que seria efectivamente a indústria lá presente em chamas”, referem os bombeiros na sua página de Facebook.

Continuar a ler

Ave

Descartada possibilidade de surto em freguesia de Vizela

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

A Câmara de Vizela afasta, para já, a possibilidade de um surto de covid-19 na freguesia de Tagilde, onde foi encerrada uma escola, na qual decorria ATL com dez crianças, após uma funcionária ter acusado positivo.

Questionada por O MINHO, a autarquia adianta que todos os envolvidos no ATL já foram testados. Conhecidos os resultados, apenas uma criança e a auxiliar acusaram positivo e, “até à presente data”, não há registo de familiares destes que tenham sido infetados.

Escola encerrada em Vizela após caso positivo numa funcionária

“Neste momento e pelos dados que temos, não se coloca a possibilidade de um surto. Contudo, será uma freguesia que merecerá a nossa atenção redobrada”, sublinha a Câmara, que chegou a aventar essa hipótese, tendo mesmo cancelado a cerimónia de inauguração da requalificação do largo da igreja de Tagilde, que estava marcada para o passado sábado.

Noutro comunicado em que apelava à população para não participar no programa da RTP “Aqui Portugal” nem se deslocar a São Bento, a Câmara referia, com base em informação da delegada de saúde local, que tinham sido “já detetadas mais de uma criança infetadas”.

Câmara assume “possibilidade de um surto” em freguesia de Vizela

Confirma-se, agora, concluídos todos os testes, que se trata de uma criança e uma auxiliar.

“Perante os resultados, a Câmara irá manter a escola encerrada até ao dia 20 de julho, sendo que irá continuar, junto com as autoridades de saúde, a acompanhar e monitorizar a situação”, conclui a autarquia na resposta enviada a O MINHO.

De acordo com o boletim da Direção-Geral de Saúde (DGS), registaram-se em Portugal até hoje 46.818 casos de infeção confirmados e 1.662 mortes.

Em relação a domingo, Portugal regista hoje mais duas mortes e 306 novos casos de infeção por covid-19 em relação a domingo, 254 dos quais na Região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo o boletim diário da Direção-Geral de Saúde (DGS).

Continuar a ler

Guimarães

Câmara de Guimarães entrega habitação social partilhada

Solidariedade

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães

A Coordenação de Âmbito Social e Financeiro das Habitações do Município de Guimarães (CASFIG) procedeu à entrega de uma habitação social partilhada, iniciativa que beneficia famílias unipessoais, refere um comunicado camarário divulgado hoje.

Em causa está uma residência partilhada, um projeto que segue o modelo de distribuição espacial permitindo a ocupação individual da habitação, de modo totalmente independente, com quarto, casa de banho e cozinha.

“Reconhecendo a importância desta modalidade alternativa ao alojamento convencional, a CASFIG tem vindo ao longo dos anos a aperfeiçoar o seu modelo de implementação e funcionamento, procurando sempre melhorar a sua funcionalidade e garantir maior privacidade individual a cada residente. Nesta linha de atuação foi criada mais uma residência partilhada, com um modelo inovador que permite conferir ainda mais privacidade aos seus residentes, bem como um melhor funcionamento das dinâmicas de convivência diária”, descreve a Câmara de Guimarães.

Até hoje foram entregues 12 residências masculinas partilhadas e seis residências femininas partilhadas, que resulta no apoio total a 45 famílias unipessoais.

Continuar a ler

Populares