Seguir o O MINHO

Ave

Trabalhadores da Tesco em Famalicão em greve contra “desigualdades”

Multinacional de capitais franceses e japoneses emprega “200 [pessoas] com vínculo efetivo e 170 com vínculo precário”

em

Foto: DR

Os trabalhadores da empresa Tesco – Componentes para Automóveis, em Vila Nova de Famalicão, vão fazer greve na sexta-feira contra a “discriminação salarial, pelo aumento de salários, redução do horário de trabalho”, entre outras “desigualdades”, anunciou hoje o sindicato que os representa.

Em declarações à Lusa, o representante do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Norte (SITE-NORTE), Joaquim Costa, explicou que a greve será feita em “duas levas”: das 00.00 às 02:00, para os trabalhadores do turno da noite, e das 14:30 às 18:00, para os trabalhadores dos restantes turnos, para “dar seguimento” ao caderno reivindicativo.

Segundo referiu, o caderno dos trabalhadores daquela multinacional de capitais japoneses e franceses, que são cerca de “200 com vínculo efetivo e 170 com vínculo precário”, exige “um aumento salarial justo, medidas contra a discriminação salarial, redução do horário de trabalho, passagem ao quadro dos trabalhadores com vínculos precários, aumento do subsídio de refeição e aumento dos dias de férias para 25 dias úteis”.

Joaquim Costa exemplificou as “desigualdades que se vivem na empresa” com o facto de “haver trabalhadores a fazer a mesma função e no mesmo escalão com diferenças salariais de 50 euros”, sendo que os salários variam entre os 600 e os 750 euros.

“Deu-se também o caso de trabalhadores terem sido aumentados 40 euros, outros 17 e outros nada sem qualquer explicação”, disse.

A Tesco – Componentes para Automóveis está em Portugal há 25 anos, primeiro no concelho Trofa tendo-se mudado para Famalicão há “cerca de 20”.

Anúncio

Famalicão

Famalicão: Roubam 16 mil euros de moradia e deixam proprietário em estado grave

Em Ribeirão

em

Foto: DR / Arquivo

Um homem, de 65 anos, ficou com ferimentos graves na sequência de um violento assalto na moradia onde reside com a esposa, de 62, em Ribeirão, concelho de Famalicão, na terça-feira.

Os larápios entraram na moradia de forma violenta, dá conta o jornal Correio da Manhã, esta quinta-feira, relatando que os quatro assaltantes surpreenderam o casal no quarto, sequestraram a mulher na casa de banho e agrediram o companheiro, de forma a obter o código de um cofre.

Imagem via Correio da Manhã

A vítima acabou por revelar o código, não evitando ter sofrido ferimentos graves que o levaram a ser transportado diretamente para o Hospital de São João, no Porto.

Os ladrões, que ainda não foram alvo de detenção, terão levado 16 mil euros em dinheiro e várias peças em ouro. O mesmo jornal dá conta de que alguns documentos levados pelos assaltantes foram encontrados, na quarta-feira, em Lisboa.

A GNR de Famalicão registou a ocorrência que passou para investigação da Polícia Judiciária.

Continuar a ler

Guimarães

Guimarães recebe feira de vinho com mais de 150 produtores

Guimarães Wine Fair

em

Foto: Divulgação

Mais de 150 produtores de vinho estarão presentes no evento “Guimarães Wine Fair”, anunciou, esta quinta-feira, a autarquia local.

A feira, que decorre no Multiusos de Guimarãeas, de sexta até domingo, vai na sua segunda edição e contará com mais de 150 expositores no certame.

Classificado como um “evento pioneiro” em Portugal, é possível degustar e comprar os vários tipos de vinho patentes na Wine Fair.

“À semelhança da edição anterior, o homenageado é o Vinho, um dos símbolos da cultura portuguesa, onde haverá destaque para artigos produzidos artesanalmente”, destaca a autarquia, em nota enviada à imprensa.

A feira é organizada pelo supermercado E.Leclerc de Lordelo-Guimarães, com co-organização do Município de Guimarães e Guimarães Marca.

Continuar a ler

Guimarães

Guimarães inicia construção do maior centro de medicina regenerativa da Europa

“The Discoveries Centre”

em

Avepark. Foto: Divulgação

Já arrancaram as obras de construção do novo Instituto Cidade de Guimarães, local de sede do futuro maior centro de investigação em medicina regenerativa da Europa, no parque de ciência e tecnologia Avepark.

Domingos Bragança, edil, em reunião do executivo camarário vimaranense, tinha anunciado um apoio de 1,5 milhões de euros para a construção deste projeto, que conta ainda com 15 milhões de euros de financiamento direto da Comissão Europeia.

A situar no parque de ciência e tecnologia Avepark, em Guimarães, junto ao edifício 3B’s, terá como epicentro o The Discoveries Centre, uma parceria da Universidade do Minho e de outras quatro universidades portuguesas (Porto, Aveiro, Lisboa e Nova de Lisboa) com a University College of London.

Este centro focar-se-á em investigação multidisciplinar, que será traduzida em métodos inovadores a serem aplicados na prevenção e no tratamento de doenças músculo-esqueléticas, neurodegenerativas e cardiovasculares.

Orçado em 100 milhões de euros, o novo instituto contará com o apoio da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDRs) do Norte, Centro e Lisboa e Vale do Tejo.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares