Seguir o O MINHO

Braga

Simulacro: Evacuação de prédio de 50 metros em Braga envolveu 200 moradores

em

Cerca de 200 moradores do prédio Verde Minho, localizado na Quinta das Portas, cidade de Braga, participaram num simulacro de incêndio realizado na noite de quarta-feira, de forma a testar todo o sistema de segurança daquele edifício com cerca de 50 metros.

De acordo com a administração do condomínio, a iniciativa surge depois de uma notificação recebida pelo administrador que dava conta da necessidade de testagem de alguns dos sistemas de segurança de edifícios com mais de 28 metros. O prédio em causa tem cerca de 50 metros e é de categoria três – risco elevado.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Composto por 80 frações, 69 das quais habitacionais, 10 comerciais e um ATL (jardim de infância), o prédio foi construído em 1982 e é administrado por José Manuel Almeida, que se mostrou bastante satisfeito com a iniciativa, que ponta ser “a primeira na cidade de Braga” em termos de prédios habitacionais.

O simulacro iniciou-se com uma cafeteira esquecida ao lume num apartamento do terceiro andar. O utensílio derramou líquido a ferver e provocou um pequeno foco de incêndio. O fumo começou a sair pela janela da cozinha e foi visto por um vizinho do sexto andar, que rapidamente ligou para o 112. A partir daí, chegaram elementos das forças de emergência e de segurança.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Ainda como parte do simulacro, foi espalhado fumo pela área comum do prédio, de forma a “mostrar aos moradores o quão difícil é evacuar um edifício com fumo por não existir visibilidade”, conta José Manuel Almeida. Mas tudo correu “muito bem”.

Outra situação que mereceu acompanhamento por parte de uma empresa especializada prendeu-se com os elevadores. Neste caso, quando o alarme de incêndio dispara, os elevadores são automaticamente acionados para o andar de saída e ficam ali bloqueados, levando a que ninguém corra o risco de ficar retido no elevador durante o incêndio.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Como jeito de balanço, a administração refere que foram avaliados vários aspectos positivos e outros “nem tanto”, mas esses servem sobretudo para corrigir e melhorar o que pode ser feito numa situação de emergência.

No simulacro estiveram envolvidas as Polícias de Segurança Pública e Municipal, os Bombeiros Sapadores e a Proteção Civil de Braga, bem como o 112.

Populares