Seguir o O MINHO

Futebol

“Queremos defender cada vez mais longe da nossa baliza”

João Henriques

em

Declarações após o Gil Vicente-Vitória (1-2), jogo da sexta jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado no Estádio Cidade de Barcelos:

João Henriques (treinador do Vitória SC): “Mesmo que estivesse no início da época, haveria sempre coisas a melhorar. Com semanas de trabalho, mais coisas a melhorar existem. Estamos satisfeitos com o somatório de mais três pontos e com algumas coisas positivas no jogo. Houve coisas que correram menos bem, mas o trabalho fica mais fácil em cima de vitórias. Somámos seis pontos em três jogos. É assim que sustentamos o crescimento da equipa.

[O que falhou] foi sofrer o golo e permitir ao Gil ter mais situações de perigo. Queremos defender mais longe da baliza, ter mais bola e ser mais assertivos. Na primeira parte, fomos. Controlámos os ritmos de jogo. Depois do golo [de Bruno Duarte], houve mais equilíbrio até ao intervalo. Ao intervalo, falámos para sermos uma equipa parecida, mas o Gil Vicente colocou-nos no meio-campo defensivo.

Apesar do [Bruno] Varela não ter feito defesas difíceis, houve remates que não queríamos que acontecessem. Dentro da nossa estratégia para refrescar a frente [nos 15 minutos finais], quisemos explorar alguma falta de frescura do Gil Vicente nos minutos finais, fruto dos jogos anteriores.

Não podemos pensar que somos extraordinários e os outros são todos ‘cabeçudos’ [equipas frágeis]. Do outro lado, estava uma equipa muito boa, que, nos dois últimos jogos, ?vendeu muito cara’ a derrota no Estádio do Dragão [com o FC Porto] e no Estádio José Alvalade [com o Sporting]. E ‘vendeu muito cara’ a derrota hoje. As exibições do Gil mereciam mais pontos nos últimos jogos.

O crescimento e a evolução da nossa equipa devem ser acompanhados pelos resultados. Ganhámos numa transição. Já estamos a pensar no próximo jogo, com o Sporting. Cheguei num ciclo de quatro jogos difíceis [Boavista, Sporting de Braga, Gil Vicente e Sporting]. Hoje, viemos a um campo tradicionalmente muito difícil.

[Gideon Mensah e Jacob Maddoz] são mais dois jovens que o clube tem nas suas fileiras, que hoje demonstraram qualidade e margem de progressão para crescerem. Foi dada margem de confiança para integrarem o plantel. Olho para a qualidade e para o rendimento que os jogadores apresentam durante a semana. Isto é competitividade. Com vitórias, a confiança aumenta. O terreno estava difícil, muito escorregadio, mas o Gideon aguentou-se bem. O Maddox é um jogador irreverente, à imagem do Marcus Edwards e do Rochinha.”

Populares