Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

PSP de Viana com novas viaturas e equipamentos recebe obras de reabilitação

145.º aniversário

em

Foto: O MINHO

O Comando Distrital de Viana do Castelo da PSP recebeu novas viaturas e equipamentos, preparando-se para substituir os rádios de comunicação e o início das obras de reabilitação do edifício principal, no centro da cidade capital do Alto Minho.

As revelações partiram do comandante distrital de Viana do Castelo, superintendente Rui Conde, quando discursava na cerimónia evocativa do 145º aniversário, afirmando haver “boas condições de trabalho e apesar de não serem as ideais, o recente fornecimento de meios auto, alguns equipamentos avulso e no imediato o fornecimento de meios rádio de substituição a implementar no início do mês de agosto, bem como as obras de reabilitação do edifício do Comando, a iniciar na segunda quinzena de agosto, são claras melhorias resultantes da execução da Lei de Programação de Infraestruturas e Equipamentos das Forças e Serviços de Segurança do Ministério da Administração Interna”, como destacou.

Foto: O MINHO

Balanço operacional positivo em 2020

Segundo aquele mesmo oficial superior, “no ano de 2020 registámos relevantes melhorias nos dados estatísticos, onde se destacam 198 detenções realizadas, sendo 97 por condução com taxa de alcoolemia superior a 1,20 gramas de álcool por litro de sangue, 34 por condução sem habilitação legal e 25 por tráfico de estupefacientes, entre as outras por motivos vários, em consequência do nosso trabalho, fruto da atividade operacional, com um decréscimo de 42 por cento, face ao ano anterior, resultado da acentuada diminuição de movimentação dos cidadãos, dos confinamentos e das regras de restrição de circulação e exercício de atividade de vários ramos profissionais”, pois “continuamos a ser polícias e somos simultaneamente agentes de saúde pública”.

Para o superintendente Rui Conde, “a atual pandemia que atravessamos, por si só e pelas consequências supervenientes, pode afetar gravemente o bem-estar da sociedade em geral, bem como a própria comunidade policial e verificamos que a crise sanitária foi geradora de uma nova crise económica global e nacional, que pode constituir, a todo o momento, terreno fértil para a eclosão de fenómenos sociais de desagregação, desrespeito pelos valores, princípios e normativos instituídos, potenciar a exclusão e o aumento da conflitualidade social, bem como as atividades ilícitas e criminosas”.

“Está pois criado o cenário em que, e mais do que nunca, a sociedade espera que a sua Polícia seja profissional, eficaz, dinâmica, coesa, moderna, disciplinada e cumpridora. No expresso combate à pandemia Covid-19, tendes demonstrado uma grande capacidade de adaptação a novos adversários, a novas missões, a novos regimes legais que em função dos fatores evolutivos da pandemia, sofrem alterações constantes”, salientou Rui Conde.

Populares