Seguir o O MINHO

Braga

Prisão efetiva para cinco examinadores de condução de centro de exames de Vila Verde

Caso com 47 condenados, envolveu escolas de Vila Verde, Barcelos, Ponte de Lima, Vizela e Guimarães. Tribunal da Relação reduziu as penas a três deles

em

Penas de prisão efetiva confirmadas pelo Tribunal da Relação de Guimarães. Os juízes decretaram-na, para cinco ex-examinadores do centro de exames da ANIECA- Associação Nacional dos Industriais de Condução, que existia em Vila Verde. Por corrupção nos exames, teóricos e práticos, para obtenção de cartas de condução.

ANIECA. Foto: O MINHO / Arquivo

Em princípio, apenas o examinador, Joaquim Oliveira, pode recorrer para o Supremo Tribunal de Justiça, dado que a sua pena é de oito anos. Aos outros, aplica-se o princípio da dupla conforme, ou seja, o de que a decisão se torna definitiva quando é aplicada duas vezes.

Aquele Tribunal da Relação diminuiu as penas a Joaquim Oliveira, de dez para oito anos, a José Miguel Mota, de seis para cinco anos e seis meses, e a João Abreu, de sete para cinco anos e seis meses.

Os juízes mantiveram as penas a 25 outros condenados em primeira instância no Judicial de Braga, não alterando as de prisão efetiva, dos examinadores, João Ribeiro, (quatro anos e três meses) e João Cancela (quatro e nove meses).

Estes cinco arguidos ficam, ainda, obrigados a entregar ao Estado um total de 730 mil euros.

47 condenados

Em 2018, o Tribunal condenou, ao todo, 47 arguidos, 42 com penas suspensas,entre examinadores, donos de escolas de condução, instrutores e alunos. Estes arguidos ficaram obrigados a entregar quantias em dinheiro – de cinco a mil euros – a diversas instituições sociais.

O Coletivo de Juízes sentenciou, ainda, um agente da GNR, que apanhou dois anos e meio por alegadamente ter pedido favores para três alunos. Houve, ainda, dois arguidos absolvidos.

O tribunal considerou provado que os alunos eram auxiliados pelos examinadores, a troco de quantias monetárias que, em média, variavam de 1.000 a 1.500 euros, no caso dos exames teóricos, e de 100 a 150 euros nos práticos.

Mas havia quem pagasse mais, como foi o caso do futebolista Fábio Coentrão, que desembolsou 4.000 euros, tal como o próprio testemunhou em tribunal. O caso envolveu escolas de Vila Verde, Barcelos, Ponte de Lima, Vizela e Guimarães, sendo que os factos decorreram entre 2008 e 2013.

Anúncio

Braga

Covid-19: Ricardo Rio no ‘Programa da Cristina’, na SIC, em direto de Braga

O presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, falou no ‘Programa da Cristina’, na quinta-feira, na SIC, tendo explicado os desafios actuais com que as autarquias se deparam, assim como as medidas implementadas pelo Município de Braga no combate à propagação da pandemia desencadeada pela covid-19, nomeadamente no seguimento das situações que se verificam no lar do Asilo S. José e na Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga. Vídeo: Facebook de Município de Braga

em

O presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, falou no ‘Programa da Cristina’, na quinta-feira, na SIC, tendo explicado os desafios actuais com que as autarquias se deparam, assim como as medidas implementadas pelo Município de Braga no combate à propagação da pandemia desencadeada pela covid-19, nomeadamente no seguimento das situações que se verificam no lar do Asilo S. José e na Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga.

Continuar a ler

Braga

Covid-19: Hospital de Braga tem seis doentes em condições de ter alta, mas que não têm para onde ir

Casos recuperados

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

Seis utentes que chegaram ao Hospital de Braga com covid-19 e que cumprem, agora, os critérios clínicos para receberam alta, não têm para onde ir. São pessoas que não têm nem família, nem nenhum lar à espera.

Fonte hospitalar confirmou a situação e, apesar de poderem ter alta, de acordo com os critérios da Direção-Geral da Saúde, os doentes têm indicação para isolamento e acompanhamento em regime domiciliário.

“Em conjunto com as autoridades e instituições locais, o Hospital de Braga encontra-se a definir soluções para a integração destes utentes na comunidade, nos parâmetros e condições definidas para o tratamento deste vírus”, refere aquela fonte.

“Esta estratégia segue as recomendações da Direção-Geral da Saúde, para manter disponíveis o maior número possível de camas hospitalares tendo em conta a evolução da pandemia em Portugal”, acrescenta.

Portugal regista hoje 246 mortes associadas à covid-19, mais 37 o que na quinta-feira, e 9.886 infetados (mais 852), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Oficial: 305 infetados em Braga e 70 em Barcelos. Há 777 casos confirmados no Minho

No Minho, o número de infetados confirmados ascende a 777.

Continuar a ler

Braga

Sapadores de Braga desinfetaram lar onde já morreram cinco idosos

FOTOGALERIA

em

Fotos: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Uma equipa da Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga esteve, esta sexta-feira à tarde, a desinfetar o primeiro andar do lar do Asilo S. José, na freguesia de S. Vicente, onde já morreram cinco utentes, com o novo coronavírus, que provoca a doença covid-19. Foram desinfetados 11 quartos.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Situação “terrível” em lar de Braga: Cinco mortos, 44 idosos infetados e funcionários exaustos

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Fotos: CMB

Esta medida teve como objectivo salvaguardar a segurança dos utentes desta instituição.

A ala foi desocupada (de acordo com uma reorganização desenvolvida pela Protecção Civil, pelo Delegado de Saúde e pela própria Instituição) para que a desinfecção se pudesse realizar. Numa data posterior, este serviço poderá repetir-se noutra ala da instituição que seja desocupada. A acção envolveu dois Bombeiros no interior do Lar, equipados com atomizadores, e dois Bombeiros no exterior para ajuda na descontaminação e no recarregamento dos atomizadores.

Esta foi a primeira vez que aquela corporação de bombeiros profissionais foi acionada para este tipo de serviço.

Continuar a ler

Populares