Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

‘Preciso de uma casa para viver com dignidade’ é tema em discussão no Instituto Politécnico de Viana do Castelo

Vários especialistas reúnem-se para abordar a injustiça social no acesso à habitação

em

Foto: DR

Refletir sobre a injustiça social no acesso a uma habitação condigna é o objetivo da Mesa Redonda que se realiza, hoje, na Biblioteca da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Viana do Castelo pelas 14:15.

A iniciativa junta a Escola Superior de Educação do IPVC, a Rede europeia anti pobreza EAPN Viana do Castelo e o Gabinete de Atendimento à Família – GAF e conta com a presença de oradores ligados a diversas instituições locais e nacionais – GAF, vereação da Ação Social da CM de Viana do Castelo, Centro Distrital Segurança Social Viana do Castelo, Direção de Gestão do Norte do Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana – IHRU, União das Freguesias de Viana do Castelo, DECO, Associação Just a Change e Conselho Local de Cidadãos da EAPN Viana do Castelo.

Presentes estarão alguns cidadãos que têm tido dificuldades de acesso a uma habitação digna.

Testemunhos que irão lançar o debate e a reflexão de convidados como a vereadora com o pelouro da Ação Social na autarquia de Viana do Castelo, Carlota Borges, de Cristina Oliveira, diretora do Centro Distrital da Segurança Social, de Ana Campos Cruz, diretora da Região Norte do Instituto de Habilitação e Reabilitação Urbana, de Manuel Santos Presidente da mesa da Assembleia da Delegação Regional do Minho da Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, de António Bello Presidente da Direção da Just Change e de Leonor Fernandes do Conselho Local de Cidadãos da EAPN de Viana do Castelo.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Viana do Castelo

Mulher morre atropelada em Viana

Na EN 13, em Chafé

em

Uma mulher de 59 anos morreu na noite de sábado, pelas 21:15 horas, vítima de atropelamento na Estrada Nacional (EN) 13 em Chafé, Viana do Castelo, segundo fonte da GNR local.

Conforme adiantou à agência Lusa fonte do Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo, a vítima foi colhida por um veículo ligeiro, cujo condutor ficou ferido e foi transportado para o hospital da Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM).

No local estiveram militares do Núcleo de Investigação de Crimes em Acidentes de Viação (NICAV) da GNR para a averiguar as circunstâncias do acidente.

Notícia atualizada 

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana recua à Idade Média por uns dias

XII Feira Medieval começou na quinta-feira à noite (imagens) e prolonga-se até domingo (programa)

em

Fotos: Divulgação / Facebook de Viana Festas

Artesãos, mercadores, regatões e artífices, vindos dos mais diversos lugares, transformam, por estes dias, o centro histórico dde Viana do Castelo, num espaço privilegiado de encontro, negócio, lazer e de comes e bebes.

Foto: Facebook de VianaFestas

Foto: Facebook de VianaFestas

Foto: Facebook de VianaFestas

Foto: Facebook de VianaFestas

A XII Feira Medieval de Viana do Castelo, que começou na quinta-feira e termina domingo, pretende ser um espaço de animação e convívio, criado com o objetivo de dar a conhecer ao público caraterísticos da Idade Média.

Foto: Facebook de VianaFestas

Foto: Facebook de VianaFestas

Foto: Facebook de VianaFestas

Foto: Facebook de VianaFestas

Foto: Facebook de VianaFestas

Foto: Facebook de VianaFestas

Foto: Facebook de VianaFestas

Foto: Facebook de VianaFestas

Foto: Facebook de VianaFestas

Foto: Facebook de VianaFestas

Foto: Facebook de VianaFestas

Foto: Facebook de VianaFestas

“É intenção que a Feira retrate acontecimentos ou tradições de carácter local ou regional, fundamentados em documentação ou outros elementos da história local. Nestes cinco dias de Feira estarão presentes”, lê-se numa nota de divulgação da organização.

Programa

DESCARREGAR >

 

Continuar a ler

Viana do Castelo

Detido suspeito de roubar restos mortais de Bartolomeu dos Mártires de igreja em Viana

Suspeito de 25 anos

em

Foto: DR / Arquivo

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga deteve um homem de 25 anos suspeito por furto qualificado do relicário com os restos mortais do beato Bartolomeu dos Mártires, que foi recuperado na quinta-feira, em Viana do Castelo, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a PJ de Braga adiantou hoje que a peça de arte sacra “subtraída e já recuperada continha uma vértebra que se reputa pertencer ao arcebispo frei Bartolomeu dos Mártires, relíquia considerada de grande valor sentimental e objeto de grande devoção religiosa na diocese de Viana do Castelo”.

Restos mortais de Bartolomeu dos Mártires roubados de igreja de Viana

O homem, de 25 anos, “presumível autor de um furto qualificado de obra arte sacra foi detido ao final da tarde de quinta-feira e vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas”.

A PJ acrescentou que “o furto ocorreu durante a tarde” de terça-feira, na Igreja de São Domingos, na freguesia de Monserrate, em Viana do Castelo.

O alerta para o desaparecimento da relíquia foi comunicado à PSP local na terça-feira, cerca das 16:30. Por envolver uma peça de arte sacra, o caso foi comunicado à PJ de Braga, que tomou conta da investigação.

Bartolomeu dos Mártires (Lisboa, 1514; Viana do Castelo, 1590). Foto: Wikipedia

Na altura, contactado pela Lusa, o pároco da Igreja de São Domingos, Vasco Gonçalves, referiu que o relicário roubado, em metal dourado, “não tem grande valor comercial, mas o que contém no seu interior, a ossada do frei Bartolomeu dos Mártires, é de valor incalculável”.

“É incalculável pela devoção profunda das gentes da ribeira e da cidade de Viana do Castelo. Frei Bartolomeu dos Mártires é uma referência. Foi como se nos roubassem um bocado de nós próprios”, lamentou.

Em 2016, o Papa Francisco autorizou a canonização do beato Bartolomeu dos Mártires sem a atribuição de um milagre, processo que ainda não culminou.

Bartolomeu dos Mártires foi declarado venerável, a 23 de março de 1845, pelo Papa Gregório XVI e beato, a 04 de novembro de 2001, por João Paulo II.

O beato nasceu em Lisboa, em maio de 1514, e entrou na Ordem Dominicana em 11 de novembro de 1528, tendo sido eleito arcebispo de Braga em 1559. Morreu em Viana do Castelo a 16 de julho de 1590.

Em Viana do Castelo ficou conhecido por ter mandado construir o Convento de Santa Cruz – depois designado de São Domingos, tal como a igreja contígua -, mas sobretudo pela sua dedicação aos pobres. Renunciou como arcebispo em 23 de fevereiro de 1582 e recolheu-se no convento que mandou construir em Viana do Castelo, onde morreu a 16 de julho de 1590.

Bartolomeu dos Mártires foi sempre apelidado pelo povo como o “arcebispo santo, pai dos pobres e dos enfermos” e insistiu, em vida, na deposição dos seus restos mortais naquele convento, numa altura em que a diocese local ainda não existia, sendo liderada por Braga.

Na segunda-feira, a mesma igreja foi alvo de uma tentativa de assalto, tendo a imagem de Nossa Senhora das Dores, “muito antiga”, sido “danificada”.

Na tentativa de assalto de segunda-feira, uma das sete espadas da imagem de Nossa Senhora das Dores foi arrancada para ser utilizada na abertura da caixa das esmolas e dos lampadários e acabou partida, obrigando ao seu restauro.

A imagem danificada pertencia à antiga igreja de Monserrate criada em 1621 e, entretanto, extinta em 1916.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares