Seguir o O MINHO

Braga

Parque de Campismo de Braga volta a superar níveis pré-pandemia no segundo trimestre

Franceses

em

Foto: Divulgação / CM Braga

O Parque de Campismo de Braga continua a superar os indicadores registados em 2019. No segundo trimestre do ano, em relação ao período homólogo de 2019, verificou-se um aumento de 4% de campistas. O mercado francês foi o que mais se destacou com 572 entradas, seguindo-se o mercado nacional com 426, os Países Baixos com 365, o mercado espanhol com 360 e o alemão com 358 entradas, anunciou hoje a Câmara.

Em relação às dormidas, o segundo trimestre contou com um aumento de 9% em relação ao período homólogo de 2019. Em média, cada campista registou uma estadia de 1,77 noites. Neste capítulo, o mercado nacional foi o que mais se destacou (1766 dormidas), seguido do francês (956). Em terceiro lugar surge o mercado dos Países Baixos (655).

A receita arrecadada neste segundo trimestre seguiu a tendência verificada no número de entradas e dormidas. O total alcançado foi de 15.740 euros, mais 20% em relação ao mesmo período de 2019.

A Câmara assinala que, no âmbito da estratégia de requalificação e modernização do Parque de Campismo, procedeu recentemente “à modernização das estruturas de apoio, dotando-as de melhores condições tanto para os visitantes como para os funcionários”.

A par da ampliação das instalações sanitárias e dos balneários, procedeu-se à criação de uma zona de lavagem e secagem de roupa e engomaria, uma cozinha totalmente equipada com fornos, placas vitrocerâmicas e frigoríficos, churrasqueiras, zona de jogos e salas de apoio.

“Com esta intervenção, o espaço está agora dotado de condições de excelência ao nível dos padrões de qualidade e conforto, cumprindo os parâmetros atuais de higiene e segurança”, considera a Câmara.

A intervenção foi financiada pelo NORTE2020, no âmbito de Ações de Qualificação dos Produtos Turísticos Estratégicos do Minho, previstas nas Estratégias de Eficiência Coletiva PROVERE do MINHO INOVAÇÃO, representando um investimento de 562 mil euros e uma comparticipação de 46,22%.

EM FOCO

Populares