Seguir o O MINHO
[the_ad id='438601']

Região

PAN questiona Governo sobre cabras-monteses com cabeça decepada na Peneda-Gerês

“Nenhum animal é um troféu”, defende o partido

em

Foto: DR

O PAN anunciou que irá questionar o Governo sobre as cabras-monteses encontradas com a cabeça decepada no Parque Nacional da Peneda-Gerês.

O partido condena a ação dos caçadores furtivos que, como O MINHO noticiou, alegadamente, cortam as cabeças para as vender como troféus por uma média de seis mil euros.

“O PAN vai dirigir um conjunto de questões ao Ministro do Ambiente e Ação Climática sobre (mais) este lamentável episódio por parte dos “maiores defensores da biodiversidade” (só que não!)”, lê-se numa publicação do partido na sua página de Facebook.

“Não, as cabras não são troféus! Nenhum animal é um troféu! É caso para voltarmos a afirmar: “Eles caçam tudo e não deixam nada!”, critica o partido, considerando que este “caso é um alerta, mais uma vez, para a falta de respeito para com a fauna protegida, a falta de controlo, rigor e fiscalização quanto à forma como a atividade da caça é realizada em Portugal, frequentemente encapotada de ‘conservação da biodiversidade'”.

Como O MINHO noticiou, duas cabras-monteses foram encontradas com a cabeça decepada no Parque Nacional da Peneda-Gerês, entre o final do ano passado e o início deste.

As cabras-monteses – cuja caça é ilegal em Portugal por se tratar de espécie protegida – são caçadas e as cabeças são-lhes decepadas por caçadores furtivos que as venderam como troféus.

O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e a GNR estão a investigar os casos.

EM FOCO

Populares