Seguir o O MINHO

Braga

Nuno Melo reeleito presidente da distrital de Braga do CDS

Lista única

em

Foto: Facebook de Nuno Melo

O eurodeputado Nuno Melo foi hoje reeleito, com 380 votos, presidente da Comissão Política Distrital de Braga do CDS-PP, em eleições que contaram com apenas uma lista, disse fonte do partido.

Segundo a mesma fonte, registaram-se ainda dois votos em branco.

Nuno Melo vai cumprir o segundo mandato consecutivo na liderança da Distrital de Braga, cargo que também já tinha desempenhado entre 2000 e 2011.

Na lista de Nuno Melo para a Comissão Política figuram como vice-presidentes Durval Tiago Ferreira, José Manuel Ribeiro Cardoso, Gonçalo Nuno Lopes Pimenta de Castro, José Manuel Carvalho Lopes, Joaquim Rodrigues Soares e Paulo Jorge Pinheiro Marques Silva.

Para secretários surgem Mário João Araújo e Silva e José Eduardo Baptista Vieira, contando a lista com mais 30 nomes para os cargos de vogais.

O presidente do Conselho Distrital de Jurisdição será Hélder Joaquim Fernandes Pereira, que terá como vogais José Joaquim Pereira da Costa Abreu e Pedro Tiago da Silva Oliveira.

José Manuel Gonçalves Oliveira é o nome apontado para liderar o plenário distrital.

Na terça-feira, em declarações à Lusa, Nuno Melo assinalou que esta lista “procura premiar, fundamentalmente, as pessoas que se esforçaram muito no ciclo difícil das eleições europeias e das eleições legislativas e que, apesar das dificuldades, deram tudo de si”.

Sublinhando que o próximo “e muito difícil” desafio são as eleições autárquicas do próximo ano, Nuno Melo adiantou que quer que o distrito de Braga seja “eficaz” neste ato eleitoral e que o CDS possa “apresentar listas concorrentes em todos os concelhos”.

Lembrou que no distrito de Braga o CDS está coligado em algumas autarquias e advogou que o processo de escolha dos candidatos deve ter em conta a opinião das estruturas concelhias e o parecer das distritais, apesar de a última palavra ser dos órgãos nacionais.

Quanto à relação com a nova direção nacional, liderada pelo presidente do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos (que não era o candidato que Nuno Melo apoiava), o eurodeputado vincou que “os órgãos locais do CDS têm as suas obrigações muito bem definidas nos regulamentos do partido e esses não são alterados consoante as lideranças”.

“Podemos estar mais próximos ou não, mas as obrigações são muito claras e, por isso, enquanto presidente de uma distrital, o meu empenho vai todo no sentido de trabalhar para o crescimento do CDS”, sendo esse “o propósito em todo o distrito”, defendeu.

Anúncio

Braga

Amares usa verbas das festas para ajudar lares e instituições de saúde

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

A Associação de Festas Antoninas de Amares anunciou o cancelamento das festividades em honra de Santo António, mostrando-se disponível para canalizar os fundos para apoiar as diversas instituições do concelho.

Em comunicado divulgado ontem nas redes sociais, aquela associação refere que esta é a “decisão mais responsável e a mais sensata, na sequência do Estado de Emergência Nacional, das recomendações da Direção-Geral da Saúde (DGS), do Plano Nacional de Preparação e Resposta à Doença por novo Coronavírus (COVID-19) e em complemento às medidas do Município de Amares”.

“Tratou-se de uma decisão conjunta, entre AFAA, Município de Amares e Junta de Freguesia de Ferreiros, Prozelo e Besteiros, pois a saúde pública e as pessoas estão sempre em primeiro lugar”, diz a mesma nota.

A associação encontra-se a articular com a autarquia qual o melhor caminho a dar à verba destinada a estas festividades.

“Passará, certamente, pelo apoio às várias instituições do concelho, que têm bastante carência de material, causada pela situação imprevisível que vivemos atualmente”, explica o documento.

A AFAA prontificou-se também, “de forma imediata”, a fornecer o subsídio estipulado a todas as Marchas Antoninas, caso o desejem, “pois a esta altura do campeonato, já existem muitas despesas feitas pelas mesmas em questão de materiais”.

Continuar a ler

Braga

Sobe para dezasseis número de bombeiros dos Sapadores de Braga infetados

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Subiu de catorze para dezasseis o número bombeiros dos Sapadores de Braga que acusaram positivo nos testes de despistagem da covid-19 e estão em casa em isolamento, sendo que a esmagadora maioria não apresenta “grandes sintomas”, disse hoje o presidente da Câmara.

Em declarações à Lusa, Ricardo Rio referiu que o primeiro caso positivo foi confirmado no domingo, tendo logo os restantes bombeiros que integravam esse turno sido postos em quarentena.

Foram, entretanto, efetuados testes a todo o turno, tendo 16 bombeiros acusado positivo e sete negativo, havendo ainda dois casos inconclusivos.

“A esmagadora maioria dos que acusaram positivo não apresenta grandes sintomas”, acrescentou Ricardo Rio.

Os infetados estiveram envolvidos no combate a um incêndio registado em 25 de março na ala de psiquiatria do Hospital de Braga, mas o autarca considera que não é possível associar uma situação à outra.

O MINHO sabe que o comandante e o adjunto da companhia estão à espera de resultado dos testes, assim como outros elementos da secção técnica.

Alguns bombeiros estranham a presença do comandante nas instalações, num período em que deveria aguardar pelos resultados em isolamento.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 940 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 47 mil.

Dos casos de infeção, cerca de 180.000 são considerados curados.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 209 mortes, mais 22 do que na quarta-feira (+11,8%), e 9.034 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 783 em relação à véspera (+9,5%).

Dos infetados, 1.042 estão internados, 240 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 68 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março, tendo a Assembleia da República aprovado hoje o seu prolongamento até ao final do dia 17 de abril.

Continuar a ler

Braga

Vila Verde abriu mais de 40 vagas para trabalhar na Câmara

Administração Pública

em

Foto: DR / Arquivo

A Câmara Municipal de Vila Verve abriu hoje concursos públicos para o preenchimento de mais de 40 vagas para reforçar os seus quadros de pessoal.

Os procedimentos concursais destinam-se às mais diversas áreas através de Contrato de Trabalho em Funções Públicas por Tempo Indeterminado, ou seja vínculo definitivo com a Administração Pública.

As categorias para as quais abriram concursos são as de Assistente Operacional (ordenado de 635€), Assistente Técnico (683€), Fiscal (683€) e Técnico Superior (1.201€).

Os interessados podem candidatar-se até ao dia 24 de abril. Os concursos e os procedimentos podem ser consultados na Bolsa de Emprego Público.

Continuar a ler

Populares