Seguir o O MINHO

Braga

Novo projeto ibérico de turismo já inclui ‘novo’ caminho que liga Braga a Santiago

Turismo

em

Foto: Divulgação / Associação Codeseda Viva

Uma empresa portuguesa de consultadoria na área do turismo acaba de lançar o projeto “Caminhos Ibéricos de Santiago (CIS)”, que inclui nove itinerários jacobeus, entre os quais o Caminho da Geira e dos Arrieiros, que liga Braga a Santiago de Compostela, na distância de 240 quilómetros, foi hoje anunciado.


“O projeto investiga, divulga e promove os caminhos de Santiago transfronteiriços, que se desenvolvem na raia ibérica, com ênfase para os menos percorridos e que atravessam as regiões do interior”, explica em comunicado a Upstream – Valorização do Território.

O CIS “arranca com nove itinerários, em diferentes fases de desenvolvimento e consolidação”: Central, Geira e dos Arrieiros, Interior, Português da Via da Prata, de Torres, Santiago Via da Estrela, Via Badajoz – Estremoz (Via da Prata-Caminho Nascente Alentejo), Via Aracena – Serpa (Caminho do Sul/Via da Prata – Caminho da Raia Alentejo) e Via Huelva – Castro Marim/Tavira (Caminho do Sul/Via da Prata – Caminho Nascente Algarve).

Esta iniciativa “pretende contribuir para o desenvolvimento sustentável e a promoção turística das regiões do interior transfronteiriço ibérico, associando os itinerários que ligam Espanha e Portugal”, adianta a Upstream, com sede no Fundão, explicando que o projeto CIS “promoverá a coexistência entre o sagrado e o secular, a peregrinação, o turismo religioso e turismo cultural, entre a espiritualidade, o turismo e desenvolvimento local”.

O projeto “é uma forma a potenciar os recursos patrimoniais e naturais associados aos caminhos de Santiago e os seus efeitos na sustentabilidade das regiões, e no bem-estar das populações dos territórios mais desfavorecidos do interior transfronteiriço”, adianta a consultora, que está “aberta a promover e a colaborar em intervenções, de natureza privada e pública, alinhadas com estes objetivos”.

O Caminho da Geira e dos Arrieiros foi reconhecido, a 16 de novembro, pela associação Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular, uma entidade luso-galaica que reúne 35 municípios da região transfronteiriça e a província de Lugo. “Os nossos especialistas e peritos indicaram que estes caminhos estão reconhecidos e certificados. Por isso estão presentes no guia “Um Caminho de Futuro”, explicou o secretário geral do Eixo Atlântico, Xoan Mao, referindo que “a publicação tem por base elementos rigorosos aportados por peritos”.

Este itinerário que liga Braga a Santiago de Compostela também já foi reconhecido pela Igreja, em março de 2019, quando o delegado de peregrinações do cabido da Catedral de Santiago, o deão Segundo L. Pérez López, assinou um certificado onde refere que o traçado cumpre “as condições de outros caminhos de peregrinação” e por isso “concede a Compostela” a quem o percorrer.

Anúncio

Braga

Homem detido em Prado, Vila Verde, por se recusar a usar máscara

Prado

Foto: Emílio Costa

Um homem foi detido, na manhã desta sexta-feira, no centro da Vila de Prado, em Vila Verde, por se recusar a utilizar máscara, confirmou O MINHO junto de fonte da GNR.

O homem estaria sem máscara e recusou-se a colocá-la, mesmo após ter sido advertido pelos militares da GNR.

Por se recusar, acabou por ser detido.

A GNR remeteu mais informações sobre o caso para um comunicado a ser emitido nos próximos instantes.

Continuar a ler

Braga

Makro de Braga abre portas ao público em geral durante o confinamento

Estado de emergência

Foto: DR / Arquivo

A Makro Portugal, especializada no comércio grossista, anunciou hoje que todas as suas lojas estão abertas temporariamente ao público em geral até 30 de janeiro na sequência na sequência da Declaração do Estado de Emergência Nacional.

Com o mote “Por uma causa maior uma casa maior” todas as 10 lojas makro (Braga, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Coimbra, Leiria, Alfragide, Cascais, Palmela, Faro e Albufeira) passam a poder vender ao consumidor final, refere a empresa em comunicado.

“De forma excecional, enquanto grossistas e numa situação de apoio à sociedade, voltamos a colocar as nossas lojas de grandes dimensões à disposição de todos”, sendo que a “maior preocupação” da empresa é manter a sua operação para que “nada falte aos portugueses”, refere o presidente executivo da Makro Portugal, David Antunes, citado no comunicado.

Continuar a ler

Braga

Maestro de Braga novamente reconhecido internacionalmente

Filipe Cunha dirige a Orquestra Filarmónica de Braga

Foto: Orquestra Filarmónica de Braga

O diretor da Orquestra Filarmónica de Braga, Filipe Cunha, foi convidado para integrar o projeto “Sociedad Musical Giuseppe Verdi”, em Guadalajara, no México, na categoria de direção de Orquestra, como maestro internacional.

A referida sociedade foi criada recentemente por pessoas ligadas à música clássica com o objetivo de criar intercâmbios culturais com o México.

“Fui o primeiro a ser escolhido como maestro internacional para colaborar com eles”, adianta a O MINHO Filipe Cunha, acrescentando que, mal a pandemia o permita, irá ao México para efetivar a colaboração, o que espera poder acontecer no segundo semestre deste ano.

“Depois existirá intercâmbio, troca de experiências, partituras, composições, obras novas, intercâmbio de solistas, maestros, será estabelecida aqui uma rede de partilha cultural com o México”, explica o músico a O MINHO, esperançado em “trazer coisas boas para Braga”.

No ano passado Filipe Cunha esteve na fase final do concurso “World Music Competition” em Viena (Áustria) na categoria de direção de Orquestra; fez parte do júri do concurso mundial “International Orchestra Auditions Awards” da Samnium University of Music em Itália e foi convidado para maestro honorário da Korean Orchestra – K.Classics (Coreia do Sul) numa seleção de 15 maestros a nível mundial.

O maestro recebeu a notícia com felicidade e orgulho por mais uma distinção internacional. “ACima de tudo é mais um reconhecimento do meu trabalho que vem do exterior e uma enorme responsabilidade porque levo comigo o nome de Braga e de Portugal além-fronteiras”, salienta.

Frisou ainda que “é uma excelente notícia, sobretudo nos tempos difíceis que vivemos com os concertos cancelados e que abre portas a futuros intercâmbios culturais”.

“Estarei empenhado nessa partilha de conhecimentos e de experiências e espero trazer muitas coisas boas para Braga, contribuindo assim para enriquecer o nosso património e a oferta cultural”, conclui.

Continuar a ler

Populares