Novo presidente da Câmara de Monção prioriza a criação emprego

António Barbosa, presidente da Câmara de Monção. Foto: Arquivo

O presidente eleito em Monção, António Barbosa (PSD), prometeu nesta sexta-feira “trabalho árduo, desde o primeiro dia”, para atrair empresas e combater o desemprego de jovens e de pessoas com mais de 50 anos.

“O que vou fazer é (…) avançar com esta questão da atividade económica e do emprego. Vou abraçá-la de forma efetiva, trabalhando-a todos os dias“, afirmou o autarca social-democrata que vai tomar posse no dia 21, às 16:00.

De acordo com os dados da Direção Geral de Administração Interna (DGAI), em Monção, o PSD, liderado por António Barbosa, conquistou a presidência da câmara com 47,01% dos votos, garantindo quatro mandatos. O PS, que recandidatou Augusto Domingues, atingiu 43% e ficou com três vereadores no executivo.

Nos últimos quatro anos, o socialista Augusto Domingues governou em minoria a Câmara de Monção, que venceu por três votos, após falhado o entendimento com PSD e CDS-PP, maioritários no executivo que saiu das autárquicas de 2013.

Após a tomada de posse, António Barbosa – até agora vereador da oposição – quer “dar a conhecer o concelho, indo às embaixadas, percebendo as movimentações do mercado, no setor automóvel e tentando convencer as empresas a fixarem-se em Monção”.

“Vou mostrar-lhes as nossas condições, a nossa proximidade quer com os portos de mar, quer com os aeroportos. Trabalho, trabalho é o que a nossa equipa vai fazer desde o primeiro dia, após a tomada de posse”, sustentou.

Economista de formação e auditor da Autoridade Tributária e Aduaneira, de 41 anos, António Barbosa afirmou que a realidade do distrito de Viana do Castelo mostra que “não houve criação de emprego em Monção, única e simplesmente por falta de trabalho”.

“Quando olhamos, por exemplo, para Paredes de Coura – que tem uma situação geográfica muito periférica relativamente à proximidade quer com Espanha quer com as principais vias de comunicação e percebemos que lá se conseguiu fixar indústria no setor do calçado e empregar quase mil pessoas – rapidamente se verificamos que o que é preciso fazer em Monção é trabalhar, verdadeiramente”, sublinhou.

Sobre a vitória nas eleições de 01 outubro, disse que “era mais ou menos previsível”, sobretudo “para os mais atentos aos últimos quatro anos”.

“Para os que andaram distraídos, se calhar, não foi. E porquê? Depois de uma derrota por apenas três votos, estivemos no terreno todos os dias “, destacou, garantindo que “o voto de confiança” da população ao projeto do PSD “merecerá um trabalho muito árduo para compensar os monçanenses”.

António Barbosa sublinhou ainda que, após a tomada de posse, iniciará uma “aproximação imediata aos funcionários” da autarquia.

“Como em qualquer organização, a parte da relação pessoal, neste caso entre os eleitos e os eleitores, que são também os próprios funcionários da Câmara será, garantidamente, o primeiro passo.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Barcelense de 26 anos é candidato único à JSD Distrital de Braga

Próximo Artigo

Bebé queimada com produto químico em Braga

Artigos Relacionados
x