Seguir o O MINHO

Alto Minho

Natal em Cerveira é com neve e passeios de camelo

De sexta a domingo

em

Foto: DR / Arquivo

O Natal em Cerveira tem diversas atividades, entre as quais passeios de camelo e queda de neve artificial, anunciou a autarquia.

São três camelos disponíveis para um passeio, curto, mas “repleto de emoções”, segundo nota da Câmara da Cerveira.

Os animais servem, depois, para encenar “A adoração dos três reis magos”, que se realiza já neste domingo.

Com as atividades espalhadas pelo Terreiro e pelo Castelo, o evento “Na’Tal Cerveira” decorre durante três dias, de 06 a 08 de dezembro, com a presença de 30 animadores que representam 17 quadros vivos e cinco encenações bíblicas.

Há, também, três espetáculos, quatro circos de rua, quatro atleliers dedicados à moagem de cereais e lavagem de lã, para além de um mercado, com 20 vendedores, com produtos alusivos à quadra natalícia e às vivências na aldeia.

No Terreiro, estarão instalados três carroceis tradicionais de madeira que permitem “uma viagem à infância”.

E não poderá faltar o Pai Natal, com direito a uma casa onde irá receber os visitantes.

A abertura do mercado e do presépio vivo decorre nesta sexta-feira, às 17:00, encerrando às 20:00. No sábado, o recinto está aberto entre as 10:00 e as 20:00. No domingo, abre às 10:00 e fecha às 18:00.

As atividades são gratuitas mas estão sujeitas a horários de funcionamento específicos.

Anúncio

Viana do Castelo

Centro de rastreio ‘drive thru’ de Viana já está em funcionamento

Covid-19

em

Centro de Rastreio Drive Thru em Viana. Foto: Divulgação / CMVC

Entrou esta segunda-feira em funcionamento o centro de rastreio à doença Covid-19, em modo drive thru, em Viana do Castelo.

Centro de Rastreio Drive Thru em Viana. Foto: Divulgação / CMVC

Instalado junto à Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, este centro é semelhante ao já instalado no concelho de Braga, na passada semana, e permite efetuar testes de despistagem à doença sem ter que sair do automóvel.

Centro de Rastreio Drive Thru em Viana. Foto: Divulgação / CMVC

Centro de Rastreio Drive Thru em Viana. Foto: Divulgação / CMVC

Centro de Rastreio Drive Thru em Viana. Foto: Divulgação / CMVC

Centro de Rastreio Drive Thru em Viana. Foto: Divulgação / CMVC

Para efetuar este teste, apenas são aceites cidadãos referenciados para o mesmo, através das Saúde24 ou das autoridades sanitárias do Norte.

Continuar a ler

Alto Minho

Aldeia de Melgaço mantém-se em cerco sanitário após confirmação de quarto caso

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

A Câmara de Melgaço decidiu hoje manter o cerco sanitário na aldeia de Parada do Monte, com 370 habitantes, após a confirmação do quarto caso de infeção pelo novo coronavírus, disse à Lusa o presidente do município.

Contactado pela agência Lusa, Manoel Batista explicou que a decisão foi tomada hoje de manhã e que será feita uma reavaliação da situação na próxima semana.

“O quarto caso de covid-19 foi confirmado no domingo. É um idoso com cerca de 80 anos. Os quatro casos estão ligados à mesma cadeia de transmissão. Um casal de emigrantes em França que chegou no início de março para visitar os pais”, disse.

Segundo o autarca socialista daquele concelho, “vamos ver como é que a situação evolui esta semana e a próxima, porque poderão surgir mais casos em pessoas que estiveram em contacto, que ficaram ligados à cadeia e que podem dar sinais da doença”.

“Consideramos importante manter o cerco sanitário até como sinal para a população de Parada do Monte e para outras aldeias”, sublinhou, garantindo estar a ser prestado “todo o apoio à população”.

“Tem sido um trabalho fantástico o que tem sido desenvolvido pela Junta de Freguesia e da paróquia local”, destacou.

A aldeia está integrada na União de Freguesia de Parada do Monte e Cubalhão, tendo no total, de acordo com o Censos de 2011, 526 habitantes.

Manoel Batista adiantou ainda que há um quinto caso de covid-19, um habitante da freguesia de Roussas que se encontra internado no hospital de Viana do Castelo “há mais de um mês e meio”.

“Trata-se de um senhor que foi internado, em fevereiro, para ser submetido a uma intervenção cirúrgica. Durante o internamento foi confirmada a infeção pelo novo coronavírus. Por não ter retaguarda familiar, não recebeu visitas nem manteve contacto com ninguém da freguesia”, especificou.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 697 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 33.200.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço mais recente da Direção-Geral da Saúde, registaram-se 119 mortes e 5.962 casos de infeções.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Continuar a ler

Alto Minho

Ponte da Barca com fronteira violada instala videovigilância, sensores e alerta de voz

Covid-19

em

Foto: Divulgação / CM Ponte da Barca

A Câmara de Ponte da Barca, em apoio à GNR no cumprimento da missão de vigilância e controlo do posto fronteiriço da Madalena, no Lindoso, desenvolveu um sistema que vigia, alerta e dá indicações a quem tentar violar aquela fronteira, foi anunciado no domingo.

O projeto consiste na instalação de um sistema de segurança integrado, composto por videovigilância, deteção de intrusão e sistema de intervenção de voz no local e estará ligado à GNR, permitindo, deste modo, a vigilância e o controlo remoto, explica a autarquia em comunicado.

A fronteira da Madalena, em Lindoso, está interdita a toda a circulação, pedonal e rodoviária, não estando incluída na lista de nove pontos de passagem autorizados pelo Governo.

Segundo Augusto Marinho, presidente da Câmara de Ponte da Barca, “esta medida visa reforçar a confiança da população nas medidas adotadas pelo município para combater a propagação de Covid-19 no concelho de Ponte da Barca, que até este momento conta com um caso positivo, desde o início da pandemia”.

O projeto “Fronteira Segura”, cujos custos são integralmente suportados pela autarquia foi desenvolvido em parceria com uma empresa de Segurança Privada, e já está, neste momento, em condições de ser implementada, aguardando apenas avaliação final por parte da GNR e validação da Comissão Nacional de Proteção de Dados.

Continuar a ler

Populares