Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Morreu o embaixador da cultura minhota no Brasil

Agostinho Santos era o presidente da Casa do Minho, no Rio de Janeiro

em

Foto: Alex Monteiro

Morreu Agostinho Santos, presidente da Casa do Minho do Rio de Janeiro e Cidadão de Honra de Viana do Castelo.

O anúncio foi feito pelo presidente da Câmara de Viana, Luís Nobre, que endereçou a toda a família as suas condolências “neste momento de pesar”.

Também o anterior autarca, José Maria Costa, referiu que “Viana do Castelo, o Minho e Portugal perdem um grande amigo e um homem bom”.

Agostinho Santos, de 77 anos, tinha presidido, em 2018, à comissão de honra das festas da Nossa Senhora da Agonia, “pela relação próxima e direta entre a Casa do Minho e o Município de Viana do Castelo”.

“A Casa do Minho tem sido um garante da preservação das tradições minhotas no Brasil, com um papel de destaque aquando do acordo de geminação entre o Rio de Janeiro e Viana do Castelo”, descreve a Câmara de Viana, através do Facebook.

x

Agostinho Ferreira dos Santos emigrou para o Rio de Janeiro a 20 de abril de 1959, ano em que viu pela primeira vez uma atuação do Rancho Casa do Minho, onde entrou como dançarino no mesmo ano.

Até ao ano de 1975, altura em que assumiu a vice-presidência da Casa do Minho, foi dançarino, acordeonista e ainda diretor do grupo.

Em 1980, foi eleito presidente da Casa do Minho, cargo que ocupava até aos dias de hoje, sendo considerado “um verdadeiro embaixador das tradições minhotas no Brasil”.

Foi também presidente da Obra Portuguesa de Assistência, tinha o título de Comendador do Governo Português por serviços prestados à pátria, sendo ainda diretor do Real Gabinete de Leitura e Sócio Conselheiro de diversas instituições luso-brasileiras.

EM FOCO

Populares