Seguir o O MINHO

Região

Minho com chuva e trovoada (mas a água do mar continua mais quente que o habitual)

Meteorologia

em

Trovoada na Póvoa de Lanhoso. Foto: Adolfo Oliveira

Os distritos de Braga e Viana do Castelo estão sob aviso amarelo até quarta-feira devido à previsão de chuva e trovoada, provocada por “uma situação de muita instabilidade” que poderá agravar-se esta terça-feira. Mas por mais estranho que pareça, a água do mar na região está acima da temperatura que seria normal para esta época. A chuva pode não ser convidativa para dar mergulhos, mas até sexta-feira pode aproveitar a água entre os 19º e os 21º no Litoral Norte até ao Centro.

Depois de ontem, a depressão já se ter feito sentir – e com força – no Minho, sobretudo em Braga, onde vários pontos da cidade ficaram inundados provocando o caos no trânsito, Bruno Café, meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) explicou a O MINHO que esta esta terça-feira a depressão “será mais generalizada” no Minho e Douro Litoral. Isto é, deverá fazer-se sentir em mais zonas.

“Neste momento está emitido o aviso amarelo de precipitação e trovoada que vai até ao dia 15 [quarta-feira] e, pontualmente, pode haver agravamento para aviso laranja, esta terça-feira, com a aproximação da depresão a Portugal Continental. A temperatura vai descer um pouco, no Minho e Douro Litoral, quatro a oito graus”, adianta.

“Depois desta situação as temperaturas voltam a subir na quinta-feira, já será um dia com mais abertas, embora a região do Minho e Douto Litoral, ainda possa ser afetada pela passagem de algumas superfícies frontais frias”, aponta, realçando que pode “haver locais em que a precipitação é pouco relevante ou fraca, mas noutros locais haver precipitação -forte”.

Água do mar entre os 19º e os 21º

Em contraponto, a água do mar, que nas últimas semanas tem surpreendido os banhistas com temperaturas acima do habitual, vai continuar entre os 19º e os 21º. E porquê? Porque, explica o meteorologista ao Público, nesta época é normal haver os ventos do Norte – a chamada Nortada – que fazem com que as águas mais profundas -e portanto mais frias – se movam para superfície (afloramento das águas).

Contudo, aponta Bruno Café, “este ano isso não está a acontecer”. “Já há algumas semanas que as correntes mais profundas se afastam da superfície e da costa e por isso a água está mais quente que o normal nesta época”, conclui.

E assim estará até sexta-feira.

Populares