Seguir o O MINHO

Guimarães

Metade das empresas portuguesas na maior feira de têxtil-lar do mundo são de Guimarães

41 empresas vimaranenses

em

Foto: CM Guimarães

Conhecida mundialmente como o maior expositor de produtos têxteis para o lar e hotelaria, a Heimtextil volta a ter uma grande representatividade pela parte das empresas de Guimarães. Num total de 82 empresas portuguesas neste certame, a decorrer de 08 a 11 de janeiro, 50% são oriundas de Guimarães, num total de 41.

As empresas do projeto “Guimarães Marca” marcam presença em grande número como são os casos da “Solinhas”, “Pereira & Freitas”, “Fábrica de Tecidos do Carvalho”, “Lasa”, “Sampedro”, “Be Stitch”, “Lameirinho”, “Têxteis Penedo”, “Villafelpos”, “Mi Casa Es Tu Casa”, “JF Almeida”, “Lumatex”, “NeiperHome”, “António Salgado”, “MoreTextile Group”, “ACL Impex”, “Domingos de Sousa & Filhos”, “Crishometex”, “Rosacel” , “Apertex” e “ Leiper”.

Em representação do Município de Guimarães está o Vereador da Divisão de Desenvolvimento Económico, Ricardo Costa, e a Chefe de Divisão, Marta Mota Prego. Recorde-se que no passado mês de setembro, Guimarães projetou as tendências da Heimtextil 2019/2020, com uma sessão que decorreu no Centro Cultural Vila Flor.

“O sucesso desta indústria é evidente e é importante a participação das nossas empresas no sentido de acompanharem as tendências no plano internacional, mas também estarem atentas à constante inovação”, salientou o Vereador Ricardo Costa.

As empresas “Guimarães Marca” presentes na Heimtextil 2019 caraterizam-se (exercício de 2016) por notável poder de criação de riqueza, grande equilíbrio financeiro e elevada capacidade competitiva comercial face a congéneres internacionais. Em termos de números acumulados, destaque para mais de 2500 postos de trabalho e um volume de negócios de cerca de 251 milhões de euros.

No primeiro dia do certame, destaque para a visita da comitiva do Governo, representada pelo Secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, e pelo Secretário de Estado da Economia, João Correia Neves.

Ao longo destes dias, são esperados mais de 60 mil visitantes nesta Feira, onde Portugal destaca-se como principal fornecedor europeu de roupa de cama e banho. As 82 as empresas portuguesas ocupam 5.896 m2 de espaço de exposição, um valor recorde para a indústria portuguesa.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Guimarães

Prémio Príncipe da Beira de ciências biomédicas com candidaturas abertas

Terceira edição.

em

A Universidade do Minho, o Município de Guimarães e a Fundação D. Manuel II, abriram as candidaturas para a terceira edição do Prémio Príncipe da Beira Ciências Biomédicas,as quais decorre até 31 de maio.

A Reitoria adiantou hoje que o galardão, no valor de 15 mil euros, “visa distinguir um investigador de excelência na área, com menos de 40 anos de idade, pretendendo apoiar o seu plano de pós-graduação a realizar numa instituição de I&D nacional e/ou estrangeira”.

“A iniciativa tem como objetivo primordial o de premiar anualmente a excelência científica e contribuir para abrir novos caminhos na investigação aplicada e ética no domínio das ciências biomédicas. Pretende também colaborar para o desenvolvimento de terapias avançadas e impulsionar o desenvolvimento de uma nova geração de investigadores com formação focada naquela área científica”, salienta a UMinho.

Acrescenta que, “é admitido a concurso um único plano de trabalho por candidato(a), o qual deverá ser executado por um período mínimo de um ano e ser enquadrado nos estudos pós-graduados, nomeadamente de doutoramento”.

O júri inclui personalidades e cientistas de mérito, como António Lobo Ferreira, Braga da Cruz, Rui L. Reis, Adalberto Neiva de Oliveira, Adelina Paula Pinto e Miguel Oliveira.

Continuar a ler

Guimarães

Guimarães recebe congresso internacional sobre a morte vista de “forma transversal”

Mais de 140 comunicações e personalidades de cinco continentes

em

Foto: Divulgação

A morte vista de “forma transversal”, do humor à religião, da arquitetura à filosofia, vai ser tema de um congresso internacional em Guimarães, de 21 a 24 de fevereiro, com mais de 140 comunicações e personalidades de cinco nacionalidades.

O I Congresso Internacional “A Morte: Leituras da Humana Condição”, organizado pelo Instituto de Estudos Avançados em Catolicismo & Globalização (IEAC-GO), em parceria com a Câmara Municipal de Guimarães, tem a particularidade de reunir “diversas ciências” e organizações “sem esquecer o rigor científico”.

O “fim da existência” tratado no “berço na nacionalidade” assume para a presidente do IEAC-GO uma “simbologia” própria, sendo que, segundo apontou Eugénia Magalhães, Guimarães foi escolhida para acolher o evento também porque o instituto quer “Instituto é fazer uma grande divulgação da cultura fora de Lisboa”.

“A morte faz parte da nossa existência e, por essa razão, a Comissão Científica resolveu realizar um congresso no sentido multidisciplinar e com pessoas de três Continentes e cinco Países”, apontou o presidente do Conselho cientifico do congresso, Paulo Alves.

Segundo explicou o responsável, o objetivo é “analisar o impacto da morte do ponto de vista das religiões, da arquitetura, dos filósofos, dos teólogos, sacerdotes, poetas, jornalistas e como os humoristas lidam com a morte”.

Paulo Alves explicou a multiplicidade de visões sobre o tema defendendo que “a morte não é propriedade de qualquer domínio, está em todas as culturas, profissões e religiões”.

Do lado da autarquia, a vice-presidente da Câmara Municipal de Guimarães destacou o programa “rico e que responde a várias áreas do saber”, sendo que com este tipo de eventos Guimarães “afirma-se como uma cidade de congressos, conhecimento, reforçando a identidade histórica e cultural”.

Além do congresso, o programa dos três dias inclui uma Noite de Cinema (dia 21), um concerto de Missa Brevis com João Gil, Luís Represas e Manuel Rebelo (dia 22) e a gravação do programa de rádio da Antena 1 “E Deus Criou o Mundo” (dia 23).

Entre os oradores confirmados estão nomes ocmo Ricardo Araújo Pereira, Sofia Reimão, Luciano Manicardi, Annabela Rita, José Carlos Seabra Pereira, Noa Carballa Rivas, Vitória Cava, Rodrigo Almeida e Sousa, Jorge Bacelar Gouveia, Tiago Cavaco, Marco Daniel Duarte, José Alberto Carvalho, Filipe Fontes, António Maia Gonçalves, Micaela Ramon, Alberto Mendes e Vítor Kajibanga.

As inscrições estão abertas ao público e devem ser feitas em http://congressointernacionalmorte.pt/.

Continuar a ler

Guimarães

Cinco freguesias de Guimarães inscritas no concurso nacional ‘Eco-Famílias’

17 freguesias concorrentes

em

Caldelas, Ponte, São Torcato, Silvares e a UF Airão Stª Maria, Airão S. João e Vermil, são as freguesias do concelho de Guimarães que integram o programa Eco-Famílias XXI, no âmbito dos projetos para as Eco-Freguesias desenvolvido pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE).

Num total de 17 freguesias, a nível nacional, que já submeteram ao concurso Eco-Famílias XXI destaca-se o facto de cinco pertencerem ao concelho de Guimarães.

A necessidade de criar estratégias para maior sensibilização e participação das pessoas nas questões relativas à sustentabilidade da freguesia deu origem à ideia de criar um concurso sobre eco-famílias.

Esta atividade visa, principalmente, envolver e informar as famílias, chamando a atenção para a importância dos comportamentos de cada um no dia-a-dia na construção da sustentabilidade da sua comunidade.

Consiste num questionário online que chegará às famílias através de um conjunto de meios a selecionar de acordo com as características de cada freguesia.

As respostas ao questionário são confirmadas e avaliadas pela ABAE, sendo depois as famílias “mais sustentáveis” distinguidas de forma simbólica através de prémios, certificados e divulgação.

A participação das freguesias é definida através de um protocolo de direitos/deveres com a ABAE.

Caberá à Junta de freguesia alocar alguns recursos para divulgação, prémios e suporte do trabalho técnico de avaliação e à ABAE promover a divulgação da atividade junto da população em geral e do público escolar em particular, gerir a plataforma do concurso e realizar com o apoio de um júri a avaliação das famílias participantes em cada freguesia.

Continuar a ler

Populares