Seguir o O MINHO

Braga

Mecenas DST, Navarra e Primavera dão 30 mil euros ao Theatro Circo em Braga

em

Foto: Divulgação / CM Braga

O Theatro Circo, em Braga, e as empresas DST, Navarra e Primavera assinaram hoje protocolos de mecenato no valor de 30 mil euros anuais durante um período de três anos.

A administradora Cláudia Leite disse, durante a cerimónia de assinatura dos protocolos, que o mecenato representa cerca de 30 mil euros por ano para aquela casa de espetáculos, que conta com um orçamento total na ordem dos dois milhões de euros.

“É um apoio muito significativo que nos dá a hipótese de programar de uma forma mais descansada e trazer aqui nomes e projetos que de outra forma seria difícil”, salientou Claudia Leite.

Do lado dos mecenas, o representante da DST, José Teixeira, salientou que o mecenato tem retorno: “Fazemos isto por interesse económico, não estamos aqui a fazer um ato de caridade. A Cultura é importante para a competitividade das empresas e uma forma de retribuirmos à cidade aquilo que ela nos dá”, disse.

Por seu lado, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, que é por inerência o presidente do conselho de administração do Theatro Circo, destacou a importância do mecenato na organização do Theatro Circo: “Somos uma sala com condicionalismos, desde logo a limitação do número de espetadores (perto de 900) e não podemos exacerbar os preços. Vivemos com esta equação de difícil resolução que tem no mecenato alguma resposta”, referiu o autarca.

O Theatro Circo teve em 2018 o “melhor ano de sempre” em receitas de bilheteira e afluência de público, atingindo os 400 mil euros de receita e passando os 100 mil espetadores, segundo a administradora.

Cláudia Leite afirmou que aqueles números representam um “crescimento muito significativo” de receita e de público.

“Ainda estamos a acabar de apurar os dados financeiros mas atingimos os 101 mil espetadores e em termos de receitas foi o melhor ano de sempre, com exceção do ano de reabertura do Theatro. Conseguimos atingir 400 mil euros de bilheteira própria, o que é um crescimento muito significativo em relação aos anos anteriores”, afirmou.

Cláudia Leite referiu ainda que os números demonstram o “crescimento do número médio de público por evento”.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Braga

Procuram-se jovens músicos bracarenses para se juntarem à Escola do Rock

Inscrições até 01 de abril

em

Foto: GNRation

A Escola de Rock de Paredes de Coura vai descer até Braga para apresentar um concerto que irá integrar jovens músicos bracarenses.

O convite partiu do gnration e está inserido nas comemorações do seu sexto aniversário. Para isso, a estrutura bracarense vai organizar uma “open call onde irá procurar jovens guitarristas e baixistas da cidade de Braga, com idades entre os 13 e os 17 anos.

O espetáculo sobe a palco a 27 de abril, sábado, pelas 16:30. Os ensaios de preparação decorrem a 13 e 14 de abril, sábado e domingo, respetivamente, das 14:30 às 18:30. Ainda a 27 de abril, da parte da manhã, haverá um ensaio-geral.

As inscrições são gratuitas e decorrem até 1 de abril. Os interessados deverão contactar o gnration através do e-mail [email protected]

Recorde-se que a Escola do Rock surgiu em Paredes de Coura, corria o ano de 2014, numa iniciativa municipal para potenciar o aparecimento de novas bandas e novos músicos. Composta por cerca de 50 jovens músicos, já atuou em diversas salas de espectáculos e festivais de música.

Continuar a ler

Braga

Larápios deixam carro sem as quatro rodas em Braga

Em Fraião

em

Foto: Semanário V

O proprietário de um veículo da marca Mercedes, parado num estacionamento numa rua de Fraião, em Braga, foi esta quinta-feira surpreendido, após lhe terem furtado as quatro jantes e respetivos pneus.

Os larápios deixaram a viatura apoiada num macaco e num tijolo.

A GNR foi chamada ao local.

Continuar a ler

Vila Verde

Moçambique: Vila Verde lança ações para apoio às vítimas do ciclone Idai

Executivo vai propor um donativo de 5 mil euros

em

Foto: DR

Em apoio às vítimas do ciclone Idai, que devastou regiões de Moçambique, o Município de Vila Verde vai concretizar um conjunto de diversas ações de solidariedade a favor das populações afetadas, incluindo donativos, recolha de bens e eventos públicos para angariação de fundos.

Na próxima reunião de executivo, o executivo social-democrata vilaverdense vai propor um donativo de 5 mil euros para ajudar a UNICEF na missão que está a desenvolver no terreno, apoiando as cerca de 200 mil crianças que estão a precisar de vacinação e que carecem de muitas outras necessidades.

O Município de Vila Verde vai avançar já na próxima segunda-feira com a colocação no concelho de vários pontos de recolha de bens essenciais e prioritários, que serão enviados, através da Associação Portuguesa de Moçambique.

Brevemente, em data a anunciar, decorrerá um concerto solidário organizado em parceria com a Academia de Música de Vila Verde, cujos contributos reverterão a favor das vítimas causadas pelo ciclone.

“É muito importante que o concelho de Vila Verde se una em prol desta causa humanitária e que todos possamos contribuir para ajudar e minorar o sofrimento das vítimas desta enorme catástrofe natural”, disse Júlia Fernandes, vereadora da Cultura, Educação e Ação Social da Câmara Municipal de Vila Verde.

Para esta campanha de solidariedade, os contributos deverão ser alimentos não perecíveis (enlatados e empacotados), vestuário e calçado (para clima tropical), produtos de higiene pessoal (sabonetes, pensos e shampôs), meios de saneamento e purificação de água (cloro, detergentes) e bens de abrigo (tendas, cobertores, lençóis, colchões, etc).

A catástrofe natural causada pela passagem do ciclone tropical Idai, em Moçambique, Maláui e Zimbabué, no passado dia 14 de março, provocou um elevado número de feridos e centenas de vítimas mortais, que não param de aumentar, tendo despoletado o desalojamento de milhares de pessoas.

Continuar a ler
Anúncio

ÚLTIMAS

Reportagens da Semana

EM FOCO

Populares