Portugal acolhe maior evento LGBT+ da Europa

Em 2025

As associações ILGA Portugal, Variações, rede ex aequo e AMPLOS apresentaram uma candidatura à organização do EuroPride em Lisboa em 2025 e a proposta foi aprovada este sábado por maioria pelos membros da EPOA – European Pride Organizers Association.

É Lisboa a cidade que vai acolher daqui a três anos o EuroPride, evento que “será um grande momento de celebração da visibilidade LGBTI”, revelou este sábado à agência Lusa a presidente da associação ILGA Portugal, Ana Aresta, co-organizadora da iniciativa.

Em Lisboa, o EuroPride acontecerá de 14 a 21 de junho de 2025, coincidindo com as festas populares da cidade e com o tradicional arraial Pride.

“Estamos a falar de um evento que recebe muitos milhares de pessoas de todo o mundo e será um momento para Portugal provar que está na dianteira dos direitos humanos e na promoção de contextos de segurança e diversidade”, sublinhou Ana Aresta.

A presidente da ILGA Portugal explicou que o orçamento para a organização desta iniciativa será de cerca de um milhão de euros, e as quatro entidades organizadoras esperam o envolvimento financeiro da autarquia de Lisboa, do Turismo de Portugal, de parcerias privadas, patrocínios e donativos.

De acordo com o dossier de candidatura apresentado, haverá um encontro de juventude, uma conferência sobre direitos humanos, mostras de cinema e exposições. Na proposta foi incluída uma carta de apoio ao evento assinada pela secretária de Estado da Igualdade e Migrações, Isabel Rodrigues.

Ana Aresta considera que o papel do Governo é “fundamental”, assim como o apoio da Presidência da República, para a realização do evento.

No dossier de candidatura apresentado, as quatro associações portuguesas sublinham que o conceito subjacente ao EuroPride 2025 é “Orgulhosamente Vós”, subvertendo o lema do regime ditatorial do Estado Novo “Orgulhosamente sós”.

“Muitas pessoas LGBTI+ vivem e crescem em contextos de vergonha e de silêncio, e, portanto, esta mensagem vem reforçar esta mensagem de nos celebrarmos com orgulho”, justificou Ana Aresta.

Esta era a segunda vez que as associações portuguesas apresentavam uma candidatura à organização do EuroPride.

De acordo com a EPOA, na corrida à organização do EuroPride 2025 estavam candidaturas de Lisboa e de Magdeburg, na Alemanha.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Vitória vence em Paços de Ferreira em jogo com 13 cartões amarelos e três vermelhos

Próximo Artigo

Pedro Sousa é o novo líder do PS Braga

Artigos Relacionados
x