Seguir o O MINHO

Região

Limiano Miguel Maria reforça o Benfica

em

Foto: DR/Arquivo

O basquetebolista internacional português Miguel Maria, que alinhou no Vitória de Guimarães na época passada, assinou contrato para representar o Benfica, anunciou hoje o clube lisboeta, sem divulgar a duração do vínculo.


“Sem dúvida que vejo como um passo muito importante na minha carreira desportiva. Depois de representar o Vitoria SC na época passada, o qual recordarei para sempre com muito carinho e a quem estou agradecido, poder representar agora o Benfica é sempre uma marca especial para qualquer profissional. É um orgulho muito grande e um desafio enorme fazer parte desta instituição, que luta para ganhar todos os títulos quer nacionais, quer internacionais”, referiu.

Na época passada, Miguel Maria, de 25 anos, foi o sexto jogador mais valioso da Liga portuguesa, tendo alcançado uma média de 7,4 assistências por jogo – a melhor do campeonato – e de 15,5 pontos, em 40 partidas pela equipa vimaranense.

O internacional português confessou estar “ansioso por começar” e mostrou-se consciente da responsabilidade que é representar as cores encarnadas.

“As expectativas são grandes. Quando se é jogador do SL Benfica tem de se ganhar sempre e isso é algo que motiva qualquer jogador. Ansioso por começar e desfrutar do processo”, concluiu o novo reforço das águias.

Recorde-se Miguel Maria fez sua formação na Escola Desportiva Limiana, dos quatro aos 13 anos, e depois dos 14 aos 19 no FC Porto, antes de ir jogar em França e Alemanha. Regressou a Portugal esta época para o Vitória SC.

Miguel Maria acabou por ser um dos destaques da Liga Placard. Foi escolhido para o cinco inicial do “All-Star Game”, e ficou em segundo nos destaques nacionais na votação do MVP da primeira fase, e foi convocado diversas vezes para a Seleção Nacional.

Um dos momentos de mais inspiração foi no jogo frente ao Galitos, quando assegurou o triunfo no último suspiro da partida com um cesto de antes do meio-campo quando o jogo estava empatado.

Anúncio

Braga

Artesão trabalha a 800 metros de altura entre Vila Verde e Ponte da Barca

Cultura e tradição

em

Foto: Armando Carriça / O MINHO

Fernando Rei, um dos últimos mestres da tecelagem manual no Minho, preparou uma surpresa, na passada sexta-feira, a cerca de uma dezena de elementos que participavam numa caminhada pelas terras da Nóbrega, na raia distrital entre os concelhos de Vila Verde e Ponte da Barca.

A cerca de 800 metros de altura, no topo do Castelo de Aboim (dividido entre as localidades de Aboim da Nóbrega e do Livramento), o jovem tecelão, vencedor de vários prémios nacionais e internacionais, criou uma manta enquanto o sol se pôs, terminando o trabalho já sob o luar limpo do monte onde se consegue avistar concelhos de Braga, Vila Verde, Arcos de Valdevez e Ponte da Barca.

Foto: Armando Carriça / O MINHO

Foto: Armando Carriça / O MINHO

Foto: Armando Carriça / O MINHO

O tecelão, apesar de jovem, é um dos últimos guardiões desta arte milenar, vivendo exclusivamente do trabalho que produz num pequeno anexo, na residência em Aboim da Nóbrega, concelho de Vila Verde.

Recentemente, fez parte de um grupo de tecelões portugueses que compuseram uma nova mala do estilista francês Christian Louboutin, lançada em 2019 e com venda em exclusivo no site My Theresa por 1.659 euros.

A peça que Fernando ajudou a criar foi bastante elogiada na revista Vogue, uma das mais prestigiadas publicações cosmopolitas a nível mundial.

Foto: Tearte / Divulgação

Entre a carteira de clientes, Fernando Rei tem uma empresa sueca de sapatilhas, entre outras marcas conhecidas do mercado têxtil. É, também, presença assídua nas mais importantes feiras e exposições de moda em Portugal e Espanha, como a FIL e a Feira de Madrid.

Lethes Go

Cristina Lima, gerente da Lethes Go, que organizou a caminhada, explica que a surpresa foi combinada com antecedência, de forma a proporcionar uma aventura diferente aos turistas que caminharam pelos trilhos de Vila Verde.

“Tivemos essa curiosidade de o artesão Fernando Rei, do conhecido projeto Tearte, levar o tear para o topo do monte do castelo para um raro momento ao vivo, de forma a mostrarmos a tradição local durante a caminhada”, explicou a responsável a O MINHO.

Orientados pelos guias Domingos Costa e Armando Carriça, os participantes, vindos de diferentes pontos de Portugal (e até da Polónia) ficaram “encantados”, assegura Cristina.

Foto: Armando Carriça / O MINHO

“Ficaram encantados, aproveitaram o pôr-do-sol e com isto tudo misturado deu para culminar em beleza todo o programa que fizemos durante o final de tarde e início de noite”, conta.

A Lethes Go, com sede em Viana do Castelo, organiza eventos personalizados relacionados com cultura, natureza e preservação ambiental, onde a missão passa pela sustentabilidade e pela promoção do desenvolvimento local no Minho, com especial incidência no vale do Lima.

Continuar a ler

Braga

Homem esfaqueado pela companheira em Vieira do Minho

Violência doméstica

em

Foto: DR / Arquivo

Um homem de 48 anos foi transportado para o hospital depois de ter sido atingido com uma arma branca pela companheira, após um episódio de violência doméstica na habitação onde residem, em Vieira do Minho.

Ao que apurou O MINHO, o casal estava a agredir-se mutuamente quando a mulher terá pegado numa faca e desferiu um golpe num dos braços do companheiro.

Foi solicitada a presença da GNR de Vieira do Minho que acorreu ao local com uma patrulha e ativou os serviços de emergência para uma situação de agressão com dois feridos.

Chegados ao local, na Rua Souto do Monte, freguesia de Mosteiro, os Bombeiros de Vieira do Minho prestaram primeiro auxílio às duas vítimas, mas apenas o homem foi levado para o Hospital de Braga. A mulher recusou transporte.

O alerta foi dado às 15:29 segundo informação da Autoridade da Proteção Civil.

A GNR registou a ocorrência como sendo um caso de agressões entre casal.

Continuar a ler

Ave

Incendio em Famalicão consumiu parte de fábrica e dois camiões

Em Ribeirão

em

Foto: BV Famalicão

Um incêndio industrial em Ribeirão, no concelho de Famalicão, distrito de Braga, consumiu hoje parte de uma unidade fabril e dois camiões que estavam no exterior da fábrica, e está em “fase de rescaldo”, disseram fontes oficiais.

O incêndio industrial deflagrou pelas 15:00 e “arderam dois camiões e uma parte da unidade fabril”, disse à Lusa fonte dos Bombeiros de Famalicão, referindo que no local estiveram 71 operacionais com 21 veículos.

O incêndio registou-se numa empresa localizada na rua da indústria, em Ribeirão.

No local estiveram elementos das corporações dos Bombeiros Voluntários de Famalicão, Famalicenses, Taipas, Vizela, Trofa, Braga, Cruz Vermelha de Ribeirão, GNR e proteção civil municipal.

Continuar a ler

Populares