Seguir o O MINHO

Desporto

João Sousa eliminado no Japão

Open de Tóquio

em

Foto: DR / Arquivo

O tenista João Sousa foi esta segunda-feira eliminado na estreia no torneio de Tóquio, ao perder com o japonês Yoshihito Nishioka na primeira eliminatória na prova da categoria ATP 500 em piso duro.


João Sousa, 62.º classificado do ‘ranking’ mundial, perdeu frente a um tenista posicionado ligeiramente abaixo na hierarquia do circuito masculino, na qual ocupa o 77.º lugar, pelos parciais de 7-5 e 6-3, após uma hora e 28 minutos de confronto.

O vimaranense parecia lançado para conquistar o primeiro ‘set’ quando obteve a primeira quebra de serviço do encontro e serviu com o resultado favorável em 5-4 para fechar o parcial, mas permitiu que Nishioka vencesse os três jogos seguintes e se impusesse por 7-5.

No segundo parcial, João Sousa, de 30 anos, permitiu a quebra ao adversário no terceiro jogo de serviço e nunca mais conseguiu recuperá-lo, tendo Nishioka fechado o encontro no primeiro ‘match point’ que dispôs.

Anúncio

Futebol

“Oitavo lugar seria uma boa classificação para o Moreirense”

I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

O treinador Ricardo Soares afirmou hoje que o jogo entre o Moreirense e o Belenenses SAD, da 31.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, no sábado, é mais uma “oportunidade” para a sua equipa crescer e tentar vencer.

Oitava classificada, com 39 pontos, a turma de Moreira de Cónegos já garantiu matematicamente a permanência, mas o seu técnico realçou que os seus jogadores vão lutar pelos triunfos nos quatro jogos do campeonato que restam, a começar pelo duelo com a equipa ‘azul’, que não vence há cinco jogos e luta ainda pela manutenção, ao ocupar a 14.ª posição da tabela, com 31 pontos.

“É mais um jogo em que temos oportunidade de crescer e de demonstrar qualidade. Vamos lutar pela vitória, como fazemos em todos os jogos, sabendo que vamos encontrar um adversário extremamente motivado e difícil, que precisa de pontos para atingir o objetivo”, realçou o técnico, na conferência de antevisão ao desafio agendado para as 19:15.

O ‘timoneiro’ do conjunto minhoto reconheceu que é importante saber como o Belenenses SAD, uma “equipa com qualidade”, se vai “posicionar” em campo, mas lembrou que é “mais importante” os seus pupilos serem “iguais a si próprios”.

Depois de Halliche ter visto o cartão vermelho e de Steven Vitória ter visto o quinto amarelo na receção ao Sporting (0-0), na segunda-feira, o Moreirense só dispõe de um defesa central para o jogo de sábado, mas Ricardo Soares disse encarar a situação como um “desafio” à sua competência, que pretende “resolver com eficácia”.

“Isto coloca-nos à prova e faz de nós mais competentes ou menos competentes. Se não houvesse estas adversidades, não iríamos acrescentar mais valor a nós próprios”, observou.

O treinador rejeitou ainda que a escassez de opções para o eixo da defesa possa ser decisivo para “o sucesso ou o insucesso” do Moreirense, tendo preferido realçar o desejo da sua equipa ser “protagonista” como fator que pode fazer a diferença perante uma “equipa agressiva”, com um “compromisso enorme”, “à imagem” do seu treinador, Petit.

Com o principal objetivo da época concretizado, o Moreirense quer, nos jogos que restam, “potenciar jogadores”, “mostrar profissionalismo” e segurar o oitavo lugar da tabela, face à distância de sete pontos para a equipa logo acima na tabela, o Vitória SC.

“Seria uma boa classificação para o Moreirense o oitavo lugar. As equipas mais competentes nesta ‘reta final’ vão conseguir mais pontos. Estamos numa excelente classificação. É difícil chegar mais acima, pela qualidade dos adversários e pela distância pontual. Atrás, temos equipas de valia muito idêntica à nossa e queremos ser competentes”, assumiu.

O Moreirense, oitavo classificado da I Liga, com 39 pontos, visita o Belenenses SAD, 14.º, com 31, em partida da 31.ª jornada, às 19:15 de sábado, na Cidade do Futebol, em Oeiras, com arbitragem de Luís Godinho, da Associação de Futebol de Évora.

Continuar a ler

I Liga

Benfica condenado a pagar 1,55 milhões de euros a Bilal Ould-Chick

Avançado holandês

em

Bilal Ould-Chick. Foto: DR / Arquivo

O Benfica foi condenado pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) a pagar 1,55 milhões de euros (ME) ao avançado holandês Bilal Ould-Chick, com quem rescindiu unilateralmente, em 2017, alegando justa causa.

Gonçalo Almeida, ex-advogado FIFA e representante jurídico do jogador neste processo, confirmou hoje à Lusa a decisão desta instância de recurso, com sede na Suíça, após a contestação do Benfica à condenação da FIFA em pagar 3,1 ME a Bilal, em setembro de 2018.

O atual avançado dos holandeses do Den Haag chegou ao Benfica em 2015/16, proveniente do Twente, tendo o clube português alegado justa causa para a rescisão do contrato.

“A SL Benfica – Futebol, SAD mantém a convicção de que o despedimento do referido atleta se justificou face ao comportamento desportivo e social deveras censurável e, como tal, é legalmente sustentável, não deixando, por isso, de reclamar a devida indemnização junto do TAS”, justificou o Benfica, quando anunciou o recurso.

O futebolista holandês de origem marroquina chegou a Portugal na época 2015/16 para integrar a equipa B do Benfica, a qual representou em 12 jogos.

Após a rescisão com o Benfica, o internacional dos escalões jovens das seleções dos Países Baixos rumou ao Utrecht, tendo ainda passado pelos turcos do Denizlispor antes de alinhar com o Den Haag.

Continuar a ler

Motores

Fórmula 1 anuncia mais duas corridas mas Portimão continua à espera

Estoril foi palco do último GP em Portugal

em

Foto: DR / Arquivo

Os Grandes Prémios de Mugello (Itália) e de Sochi (Rússia) foram hoje confirmados no calendário mundial de Fórmula 1 pela Liberty Media, responsável pelo campeonato do mundo, sendo a nona e décima provas da temporada.

O circuito de Mugello, propriedade da Ferrari, acolherá o GP 1000 Ferrari, que assinala a milésima corrida da equipa italiana no Mundial, no dia 13 de setembro.

Duas semanas mais tarde, em 27 de setembro, será a vez de Sochi acolher o GP da Rússia, tal como inicialmente previsto.

Desta forma, Portimão continua na calha para receber uma prova de Fórmula 1 24 anos depois de o Estoril ter sido palco do último GP de Portugal.

No entanto, a data inicialmente apontada – 04 de outubro – já não deverá ser utilizada por motivos logísticos.

O norte-americano Chase Carey, patrão da Liberty Media, já tinha anunciado que ainda estava a ser estudada a possibilidade de o campeonato poder ir ao continente americano (GP do Brasil, México, EUA e Canadá ainda não foram cancelados).

Com a pandemia de covid-19 a alastrar naquela região do planeta, começa a ser cada vez mais provável o adiamento dessa ronda americana, libertando datas no final de outubro para a realização do GP de Portugal.

O início da competição estava previsto para 15 de março, na Austrália, mas a prova foi cancelada devido à pandemia de covid-19.

Ao todo, já foram canceladas ou adiadas 13 das 22 corridas da temporada, mas os responsáveis do campeonato esperam ter um calendário com 15 a 18 corridas até ao fim deste ano.

A sucessão de cancelamentos abriu a porta à utilização de novos circuitos na segunda metade da temporada do Mundial de Fórmula 1, como o circuito de Mugello ou o Autódromo Internacional do Algarve.

Calendário da Fórmula 1:

03 a 05 julho – Grande Prémio da Áustria – Spielberg

10 a 12 julho – Grande Prémio Steiermark – Spielberg

17 a 19 julho – Grande Prémio da Húngria – Budapest

31 julho a 02 agosto – Grande Prémio de Inglaterra – Silverstone

07 a 09 agosto – Grande Prémio 70 Anos de F1 – Silverstone

14 a 16 de agosto – Grande Prémio de Espanha – Barcelona

28 a 30 de agosto – Grande Prémio da Bélgica – Spa-Francorchamps

04 a 06 setembro – Grande Prémio de Itália – Monza

11 a 13 de setembro – GP Ferrari 1000 – Mugello

25 a 27 de setembro – GP da Rússia – Sochi

Continuar a ler

Populares