Seguir o O MINHO

Braga

Iuri estava a 900 metros de casa e foi barrado por uma cancela

em

Buscas da GNR. DR

Os sorrisos voltaram a aparecer no pequeno lugar de São Sebastião, na freguesia de Serzedelo, concelho da Póvoa de Lanhoso, depois de começar a correr a notícia do aparecimento com vida do pequeno Iuri, bebé de ano e meio que desapareceu ontem ao final do dia da casa dos pais.


Gil Carvalho, PJ de Braga. DR

No entanto as dúvidas mantêm-se e até há versões contraditórias. Ontem o pai da criança terá adiantado aos bombeiros que Iuri não caminhava muito bem, acrescentando mesmo que no paralelo ele tinha dificuldades em manter-se de pé. Hoje, e perante os jornalistas, o diretor de Braga da PJ, Gil Carvalho, adiantou o contrário.

“Os vizinhos dizem que ele andava bem”, disse depois de questionado pelos jornalistas sobre o facto de se tratar de um bebé de ano e meio, acrescentando mesmo que “podia percorrer a distância de cerca de um quilómetro”.

Bombeiros da Póvoa de Lanhoso. DR

Segundo Gil Carvalho, Iuri foi barrado por uma cancela. “Terá andado sem destino, até que entrou num caminho com um cancela. Não conseguiu passar e ali ficou”, frisou.

Já o tenente-coronel da GNR Ricardo Lopes, afirmou que a criança “terá sido encontrada num terreno próximo”.

“Há cerca de dez minutos uma senhora residente aqui nas proximidades veio trazer o menor com vida. Aparentemente está bem, contudo estão a ser prestados primeiros socorros”, disse pouco depois das 11:00 horas da manhã, acrescentando que o menor foi levado pelos Bombeiros da Póvoa de Lanhoso (BVPL) para o Hospital de Braga.

As circunstâncias do desaparecimento do menos estão ainda por esclarecer, sabendo que desde ontem, cerca das 20:20 horas, Iuri desapareceu de casa e acabou por ser encontrado, de perfeita saúde, ao fim de 15 horas. Nas buscas participaram mais de 50 elementos entre BVPL e GNR.

Segundo fonte da Câmara da Póvoa de Lanhoso, os pais e família de Iuri estão sinalizados pelos serviços sociais.



Anúncio

Braga

Nova localização da Feira Semanal divide vendedores

em

Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

A localização da Feira Semanal de Braga está a dividir os vendedores ambulantes, já que se uns até encaram com agrado ocupar parte da Estrada Nacional 101 (Braga-Guimarães) e o sopé do Monte Picoto, junto ao Estádio 1º de Maio, outros preferem voltar ao antigo espaço nas traseiras do novo Fórum Braga, anteriormente Parque de Exposições de Braga.

A Câmara Municipal de Braga assume a decisão de não voltar a instalar os feirantes atrás do Fórum Braga, como sendo “uma opção estratégica”, afastando-se assim da polémica que já levou o caso a ser amplamente debatido numa das últimas Assembleias Municipais.

“A Feira Semanal realizar-se-á no sopé do Monte Picoto, onde será feito um investimento de cerca de 300 mil euros para a melhoria das condições existentes”, segundo revelou a O MINHO o Gabinete da Presidência da Câmara Municipal de Braga, acerca do assunto.

“Grande parte dos feirantes presentes na Feira Semanal passará a ficar instalado no sopé do Monte Picoto, só que as partes adjacentes ao mesmo continuarão a ser utilizadas para a realização da Feira Semanal”, conforme adiantou a mesma fonte autorizada da autarquia bracarense, questionada acerca da continuação da utilização do troço da Estrada Nacional 101 (Braga-Guimarães) entre as rotundas do Parque de São João da Ponte e Monte Picoto.

Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

“O projecto de requalificação do sopé do Monte Picoto está neste momento concluído e o espaço acolherá semanalmente a Feira de Braga, mas também será utilizado para outros fins, assumindo-se um verdadeiro espaço multiusos a céu aberto”, explicou o Gabinete da Presidência da Câmara Municipal de Braga, informando que a obra “estará concluída dentro poucos meses, sendo um espaço de apoio ao Fórum Braga e realização de eventos”.

Vozes contra e a favor

António Cabreira, de Braga, que se dedica a vender calçado, preferia voltar para o antigo terreiro do Parque de Exposições de Braga, explicando que “prometerem que este local era temporário, enquanto decorressem as obras, mas afinal agora dizem que é definitivo”.

“Isto não tem nada a ver com aquilo que era antes, porque todos os clientes sabiam onde nós estávamos a vender e agora estamos aqui todos espalhados”, disse António Cabreira.

Manuel Marques, de Braga, vendedor de roupa, m dos mais antigos profissionais da Feira de Braga, é dos que está claramente a favor do novo espaço, “virado mais para a passagem do público”, afirmando que “a feira aqui é mais visível, é uma passagem, tem parque de estacionamento, enquanto o outro local estava escondido e não tinha por onde estacionar”.

Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Manuuel Marques. Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

António Cabreira. Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Agostinho Azevedo. Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

“Este novo local é mais central e sempre se realizou aqui a Feira de Braga, em diversas ocasiões, não foi só ultimamente que isso sucedeu”, acrescentou ainda Manuel Marques.

Acerca da contestação de outros feirantes, Manuel Marques estranha que “aqui coloquem problemas que por exemplo não põem na vizinha Feira de Ponte de Lima, isto é, enquanto em Ponte de Lima pagam para estar a vender no areal junto ao rio, aqui em Braga, afinal só contestam porque aqui pagam para estar na terra, se não pagassem, já estava tudo bem”.

Agostinho Azevedo, de Barcelos, vendedor de cortinados, diz “não estar contra este novo espaço se fizeram mesmo as obras prometidas aqui na zona da terra, porque ou é muito pó, ou é muita lama, estragando o nosso material, cortinados porque são muito delicados”.

Continuar a ler

Braga

Pastelaria assaltada em Braga e tudo foi filmado

em

Um assalto à Confeitaria Quinta do Carmo, em Braga, foi filmado na íntegra pelas próprias câmaras daquele espaço comercial.

A máquina de tabaco foi levada pelos três assaltantes, que só em cigarros levaram cerca de dois mil euros.

A GNR de Braga está já a tratar do caso através do Núcleo de Investigação Criminal.

Continuar a ler

Braga

Bispo auxiliar de Braga é o novo arcebispo de Évora

em

Foto: Divulgação

O bispo auxiliar de Braga, Francisco José Senra Coelho, é o novo arcebispo de Évora, sucedendo a José Alves, anunciou esta terça-feira o Vaticano.

Francisco José Villas-Boas Senra de Faria Coelho nasceu a 12 de março de 1961, em Maputo (Moçambique).

Antes de ser nomeado bispo auxiliar de Braga, em 2014, foi pároco de Nossa Senhora de Fátima e de São Manços, em Évora.

Continuar a ler

Populares