Seguir o O MINHO

Braga

Hospital de Braga acusado de despedir enfermeiros. Administração fala em “contratos especiais”

Ordem dos Enfermeiros

em

Foto: Dr

A Ordem dos Enfermeiros (OE) acusou hoje o Hospital de Braga de estar a preparar despedimentos de enfermeiros em “plena segunda vaga da pandemia” de covid-19, sublinhando tratar-se de uma situação “inadmissível, incompreensível e irresponsável”.


Contactada pela Lusa, a administração do hospital refere estarem em causa contratos especiais celebrados no contexto da pandemia de covid-19 e sublinha que está “a envidar todos os esforços” para que aqueles contratos a termo se convertam em contratos sem termo, mantando assim todos os enfermeiros contratados em funções.

Sublinha ainda que os enfermeiros em causa “continuam em funções” no Hospital de Braga.

Em comunicado, a OE refere que o hospital está a notificar enfermeiros, com contratos de quatro meses, de que irão ser despedidos este mês.

Em causa estarão os segundos contratos de quatro meses, iniciados em março.

Isto, sublinha, “com todos os serviços de saúde do país sobre pressão e com dificuldades em contratar enfermeiros, como já é admitido pelas próprias autoridades”.

“É uma situação inadmissível, incompreensível e irresponsável, face ao momento que atravessamos. E, mais uma vez, demonstra a forma como os enfermeiros, que têm sido a única linha de defesa, são tratados em Portugal, ao mesmo tempo que são cada vez mais procurados pelos restantes países europeus”, critica a Ordem.

Alerta que, a curto prazo, “nem os enfermeiros atuais nem os que venham a ser contratados serão suficientes para fazer face à pandemia e para prestar cuidados aos milhares de pessoas que viram os seus exames, consultas e cirurgias suspensas, adiadas e canceladas”.

“Confrontada com esta situação, a OE não pode deixar de repudiar esta atitude do Hospital de Braga, sem prejuízo de continuar a sua colaboração com o Ministério da Saúde na busca de soluções”, refere ainda o comunicado.

Anúncio

Braga

Prisão preventiva para homem que tentou matar vizinho em Terras de Bouro

Com possibilidade de passar a domiciliária

Foto: O MINHO

O homem detido pela Polícia Judiciária após perseguir aos tiros um vizinho, em Terras de Bouro, foi colocado em prisão preventiva com a possibilidade de passar para prisão domiciliária. O arguido responde pelos crimes de tentativa de homicídio, dano com violência e detenção de arma proibida, indiciou hoje a Polícia Judiciária.

Como O MINHO noticiou em primeira mão, o suspeito agrediu o vizinho a soco e pontapé e ainda disparou seis tiros, que não lhe acertaram. Depois, danificou a carrinha da vítima, que, devido às agressões, sofreu vários hematomas, tendo sido transportada para o Hospital de Braga.

Homem que agrediu vizinho em Terras de Bouro detido por tentativa de homicídio

Em comunicado, a Polícia Judiciária revelou que “os conflitos entre o detido e a vítima eram frequentes e ocorriam há cerca de dez anos, relacionados com disputas de terrenos e acusações mútuas de furto e dano”.

“Na prática dos crimes foram utilizados uma arma de fogo e uma sachola, tendo os contendores sido assistidos no hospital com ferimentos ligeiros”, acrescentava o comunicado.

O arguido vai ser presente à autoridade judiciária para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Continuar a ler

Braga

Novo comandante distrital da PSP de Braga já assumiu funções

Henriques Almeida substitui Pedro Teles

Henriques Almeida, à esquerda, recebido esta manhã no Comando da PSP de Braga. Foto: O MINHO

O superintendente Henriques Almeida foi esta manhã recebido, numa cerimónia na PSP de Braga, que passou a comandar, depois de ter tonado posse na quinta-feira, em Lisboa.

Henriques Almeida, com 55 anos, anteriormente segundo-comandante da PSP do Porto, fez quase toda a carreira na PSP, em Braga, como chefe da Área de Operações, além de segundo-comandante e comandante interino, oriundo então da Escola Superior de Polícia.

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Fernando José Gomes Madeira Henriques Almeida, que ingressou em 1989 no Comando Distrital de Braga da Polícia de Segurança Pública, esteve ligado aos maiores eventos de massas, não só em Braga, como nos últimos anos na Área Metropolitana do Porto, tendo chegado também a comandar, interinamente, o Comando Metropolitano da PSP do Porto.

O novo comandante distrital da PSP de Braga tinha à sua espera uma guarda de honra sob o comando do subcomissário Macedo Silva, numa cerimónia com o chefe Nuno Afonso na parada, mais agentes da Esquadra de Intervenção e Fiscalização Policial da PSP/Braga.

O comandante cessante da PSP de Braga, superintendente Pedro Teles, deixa o cargo para assumir agora funções de adido de Segurança junto da Embaixada de Portugal em Argel.

Continuar a ler

Braga

Gasta 1 euro na raspadinha e ganha 30 mil em Vila Verde

Sorte

Foto: DR

Um apostador ganhou um prémio de 500 euros por mês durante cinco anos, um total de 30 mil euros, numa raspadinha “Mini Pé-de-meia”, que lhe custou um euro, no Pingo de Saber, quiosque situado à entrada do Pingo Doce, em Vila Verde.

É a terceira vez em menos de duas semanas que sai um prémio avultado naquele estabelecimento. Recorde-se que, como O MINHO noticiou, no dia 6 de janeiro, um apostar comprou no Pingo de Saber uma raspadinha que lhe deu um prémio de 100 mil euros.

No passado dia 11, outro ‘felizardo’ apostou três euros e ganhou 30 mil.

Desta vez, ao início da tarde desta sexta-feira, um cliente, que não será habitual naquele espaço, apostou um euro e foi premiado com 500 euros por mês durante cinco anos.

O Pingo de Saber está em época de sorte e o proprietário do espaço, Tozé Martins, salienta que “fica sempre contente por dar um prémio tão bom a um cliente”.

Continuar a ler

Populares