Gil Vicente vence e ‘salta’ para meio da tabela

I Liga

O Gil Vicente alcançou hoje o segundo triunfo consecutivo na I Liga portuguesa de futebol, ao receber e vencer o Nacional por 2-0, numa partida da 24.ª jornada em que marcou os golos na segunda parte.

Os tentos de Pedro Marques, aos 55 minutos, e de Samuel Lino, aos 71, decidiram um encontro repartido enquanto o marcador permaneceu em branco e que terminou com ambas as equipas reduzidas a 10 jogadores: o ‘alvinegro’ Júlio César viu o cartão vermelho direto ao minuto 83 e o gilista João Afonso viu o segundo amarelo aos 85.

Ao somar triunfos consecutivos pela primeira vez na I Liga, a formação de Barcelos subiu ao 11.º lugar com 25 pontos e alargou para quatro pontos a distância sobre o Nacional, que averbou o sexto desaire seguido e ocupa, provisoriamente, o 15.º posto, com mais um do que a primeira equipa na zona de despromoção, o Famalicão, 17.º classificado.

A primeira parte foi equilibrada, mas com o Nacional mais perigoso nos ataques de que dispôs, face a um Gil Vicente que raramente desequilibrou no terço mais adiantado do relvado, ao querer circular a bola de forma mais pausada e atacar pela certa.

Novidade no ‘onze’ insular, no lugar do habitual titular Brayan Riascos, o avançado Bryan Rochez foi o primeiro jogador a sobressair, com um remate para defesa atenta de Denis, aos 13 minutos, e uma assistência a que Kenji Gorré não correspondeu com a emenda decisiva, um minuto depois.

Com o mesmo ‘onze’ que derrotou o Vitória, em Guimarães, na ronda anterior (4-2), a formação de Barcelos teve alguns períodos com a bola controlada no pé, mas sem calafrios para a baliza de Ricardo Piscitelli, enquanto o adversário voltou a ser perigoso, em dois remates ao lado de Vincent Thill, aos minutos 26 e 45+1.

As duas equipas continuaram a igualar-se após o intervalo, mas os ‘galos’ revelaram-se bem mais eficazes na primeira oportunidade para visar a baliza insular em posição frontal: após cruzamento rasteiro de Lourency, a contornar a defesa ‘alvinegra’, Pedro Marques desviou fora do alcance de Piscitelli e marcou pela segunda vez na I Liga.

O treinador Luís Freire reagiu ao golo sofrido com uma dupla alteração, que colocou Brayan Riascos e João Camacho nos lugares de Francisco Ramos e de Kenji Gorré, aos 60 minutos, mas a equipa do Funchal quase foi surpreendida com o segundo tento gilista aos 63, num contra-ataque de Pedro Marques concluído com um remate ao lado.

No lado barcelense, o técnico Ricardo Soares também mexeu na frente de ataque, trocando o autor do golo inaugural por Samuel Lino, aos 66 minutos, e a alteração surtiu efeito aos 71, com o atacante brasileiro a aproveitar uma bola roubada por Lucas Mineiro a Júlio César para apontar o sétimo golo no campeonato, num remate cruzado e rasteiro.

No último quarto de hora do desafio, as duas equipas ficaram reduzidas a 10 elementos, com Júlio César, do Nacional, a ser expulso após derrubar Antoine Léautey que se isolava, e João Afonso a acumular dois cartões amarelos, após falta sobre Éber Bessa.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio Cidade de Barcelos.

Gil Vicente – Nacional, 2-0.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

1-0, Pedro Marques, 55 minutos.

2-0, Samuel Lino, 71.

Equipas:

– Gil Vicente: Denis, Joel Pereira, Ygor Nogueira, Rúben Fernandes, Talocha, João Afonso, Claude Gonçalves, Lucas Mineiro (Pedrinho, 90), Kanya Fujimoto (Antoine Léautey, 76), Lourency (Rodrigão, 90) e Pedro Marques (Samuel Lino, 66).

(Suplentes: Beunardeau, Paulinho, Rodrigão, Henrique Gomes, Vítor Carvalho, Pedrinho, Baraye, Antoine Léautey e Samuel Lino).

Treinador: Ricardo Soares.

– Nacional: Riccardo Piscitelli, Kalindi, Pedrão, Júlio César, João Vigário (Rúben Freitas, 36), Nuno Borges (Rúben Micael, 75), Francisco Ramos (Brayan Riascos, 60), Vincent Koziello (Éber Bessa, 74), Vincent Thill, Kenji Gorré (João Camacho, 60) e Bryan Rochez.

(Suplentes: Seydou Sy, Rúben Freitas, Lucas Kal, Danilovic, Rúben Micael, Éber Bessa, Marco Matias, João Camacho e Brayan Riascos).

Treinador: Luís Freire.

Árbitro: Luís Godinho (Associação de Futebol de Évora).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Francisco Ramos (28), Bryan Rochez (37), João Afonso (44 e 86), Ygor Nogueira (61) e Brayan Riascos (90+2). Cartão vermelho por acumulação de cartões amarelos para João Afonso (86). Cartão vermelho direto para Júlio César (83).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Notícia atualizada às 22h38.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Dois feridos após colisão em Terras de Bouro

Próximo Artigo

Farmacêuticos e funcionários da Câmara de Amares acusados de forjar planta de loja

Artigos Relacionados
x