Seguir o O MINHO

Futebol

Gil Vicente desperdiça dois penáltis e perde nos descontos com Nacional

I Liga

em

O Nacional venceu hoje o Gil Vicente por 2-1, em jogo da sétima jornada da I Liga portuguesa de futebol, com um golo de Rochez nos descontos, numa partida em que a equipa de Barcelos desperdiçou dois penáltis.

A jogar fora, o Gil Vicente desperdiçou dois penáltis na primeira parte, por Talocha e Lucas Mineiro, ambos defendidos pelo guarda-redes Daniel, mas acabou por chegar ao intervalo a vencer, com um golo de Rodrigão, aos 45+5.

Na segunda parte, o Nacional chegou ao empate aos 57, com um golo de Camacho, e deu a volta ao marcador por intermédio de Brian Rochez, aos 90+3.

Com este resultado, o Nacional regressa às vitórias, conseguindo o primeiro triunfo da época em casa, e está em sétimo, com 10 pontos, enquanto o Gil Vicente somou a quatro derrota consecutiva e está em 16.º, com cinco.

A primeira metade foi de intenso domínio do Gil Vicente e que teve em Daniel Guimarães uma figura preponderante, ao defender duas grandes penalidades, primeiro de Talocha, aos 23 minutos, e depois de Lucas Mineiro, aos 44.

A partida começou com ambos os conjuntos muito empenhados no jogo, atuando em pressão o que reduzia muito os espaços e criava dificuldades na construção de lances de perigo em ambas as balizas.

E foi do Nacional o primeiro momento, à passagem dos 14 minutos, com Brayan Riascos na marcação de um livre a propiciar uma grande defesa a Denis.

Todavia, com o passar dos minutos, o Gil Vicente foi ganhando ascendente e dispôs de duas soberanas ocasiões para chegar ao golo, na marcação de duas grandes penalidades, defendidas de forma superior por Daniel Guimarães.

O guarda-redes dos madeirenses voltou a brilhar nos descontos, ao defender um potente remate de Talocha. Contudo, foi impotente para travar o cabeceamento vitorioso de Rodrigão, após centro de Talocha no último lance da primeira parte.

Ao intervalo, Luís Freire deixou nos balneários Vincent Thill e Larry Azouni e lançou João Victor e Bryan Róchez, alargando a sua frente de ataque.

O jogo ficou mais aberto e o perigo passou a rondar com maior frequência as duas balizas. Daniel Guimarães negou o golo a Claude Gonçalves, aos 53 minutos, e na resposta, Brayan Riascos obrigou Denis a uma defesa apertada.

Até que aos 57 minutos, João Camacho deu a melhor sequência a um centro de Rúben Freitas e restabeleceu a igualdade.

O Nacional era agora o conjunto que dominava o jogo, criando sucessivos embaraços junto à área dos gilistas.

Os madeirenses acabaram por ser premiados pela sua atitude na segunda parte, ao alcançar o seu segundo golo, da autoria de Bryan Róchez no terceiro minuto de compensação, após centro de Alhassan.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio da Madeira, no Funchal.

Nacional – Gil Vicente, 2-1

Ao intervalo: 0-1

Marcadores: 0-1, Rodrigão, 45+5 minutos.

1-1, João Camacho, 57.

2-1, Bryan Rochez, 90+3.

Equipas:

– Nacional: Daniel Guimarães, Rúben Freitas, Lucas Kal, Pedrão, Witi, Alhasan, Larry Azouni (Bryan Róchez, 46), Rúben Micael (Danilovic, 79), João Camacho (Kenji Gorré, 87), Vincent Thill (João Victor, 46) e Brayan Riascos.

(Suplentes: Riccardo Piscitelli, Kenji Gorré, Nuno Borges, Danilovic, Gergely Bobál, Bryan Rochez, Júlio César, João Víctor e Mabrouk Roual).

Treinador: Luís Freire.

– Gil Vicente: Denis, Joel Pereira, Rúben Fernandes, Rodrigão, Talocha, João Afonso, Claude Gonçalves (Ygor Nogueira, 70), Lucas Mineiro, Léautey (Baraye, 64), Lourency (Ahmed, 90+2) e Renan (Miullen, 70).

(Suplentes: Daniel Fuzato, Souleymane, Bouba, Miullen, Kanya, Vítor Carvalho, Baraye, Ygor Nogueira e Ahmed).

Treinador: Rui Almeida.

Árbitro: Fábio Melo (AF Porto)

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Vincent Thill (45+1), Léautey (48), Claude Gonçalves (69), Ygor Nogueira (82) e Lucas Mineiro (90+4).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Populares