Seguir o O MINHO

I Liga

Florent promete Vitória SC tão ou mais forte se o campeonato voltar

Covid-19

em

O defesa Florent afirmou hoje que o Vitória SC pode igualar ou até superar o melhor nível exibido nesta época, se a I Liga portuguesa de futebol for reatada, após a paragem causada pela pandemia da covid-19.


Sem competir desde 08 de março, data do triunfo no reduto do Paços de Ferreira (2-1), para a 24.ª jornada, o jogador francês assumiu o desejo de acabar o campeonato e mostrou-se convicto de que os minhotos vão estar ao “melhor nível” nas 10 jornadas que restam, até pelo descanso que a interrupção tem permitido, depois de 42 partidas já cumpridas na presente época.

“Isto vai-nos fazer bem fisicamente, para recarregarmos baterias e voltarmos com um bom nível. Temos essa capacidade [para igualarmos ou superarmos o melhor nível exibido nesta época]. Fizemos grandes jogos no início da época, quando estávamos bem fisicamente. Creio que isso vai acontecer, quando voltarmos a competir”, disse aos jornalistas, numa videoconferência promovida pelo Vitória.

O lateral esquerdo avisou, contudo, que os jogadores, no caso de voltarem aos relvados, vão precisar de uma ‘pré-época’ de três a quatro semanas para atingirem as “melhores condições físicas” e “evitarem lesões para o futuro”.

Apesar de ter vincado que, para já, o “mais importante é ‘matar’ a pandemia”, Florent disse estar com “fome de bola” e querer ajudar a turma vitoriana, atual sexta classificada, com 37 pontos, a conseguir o apuramento para a edição 2020/21 da Liga Europa.

Titular em 33 dos jogos realizados pelos vimaranenses em 2019/20, o defesa admitiu também que o regresso a uma “normalidade” social, após o surto do novo coronavírus, vai “demorar algum tempo” e mostrou-se disponível para uma redução de salário, caso o Vitória SC entenda essa como a melhor solução.

“O presidente falou com os capitães [sobre o assunto dos salários], mas, para já, não sabemos de nada. Os capitães disseram que, até agora, está tudo normal. O mais importante, neste momento, é o Vitória continuar bem financeiramente. Poderemos baixar [os salários]”, disse.

Há quase um mês a treinar em casa, com o material fornecido pelo clube, Florent confessou algum “cansaço mental” face à obrigação de se manter a toda a hora na sua residência, mas também realçou que o confinamento tem servido “dar ainda mais valor à família”.

O novo coronavírus, responsável pela doença da covid-19, declarada como pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como pandemia, já infetou mais de 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo, tendo morrido mais de 87 mil e recuperado mais de 260 mil.

Em Portugal, que se encontra em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 17 de abril, já se registaram 380 mortes, mais 45 do que na terça-feira (+10,1%), e 13.141 casos confirmados de infeção, mais 699 face à véspera (+5,6%), segundo a atualização mais recente da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Anúncio

I Liga

DGS apela para responsabilidade dos adeptos de futebol

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

A diretora-geral da Saúde apelou hoje aos adeptos de futebol para que respeitem as regras, avançando que não podem existir ajuntamentos junto aos estádios e concentrações de pessoas em cafés ou em outros locais.


Na conferência de imprensa diária de atualização dos dados referentes à covid-19, Graça Freitas foi questionada sobre o regresso na quarta-feira do campeonato de futebol sem adeptos nas bancadas e apelou para a responsabilidade individual.

“O grande apelo é ver os jogos sim, ficar contente com os resultados da equipa sim, mas respeitando as regras, quer nas imediações dos estádios, quer em cafés ou em sociedades recreativas ou onde se possa ver os jogos”, disse a diretora-geral da Saúde (DGS).

Graça Freitas recordou que não devem existir ajuntamentos nas imediações dos estádios, e o mesmo acontece com sítios onde seja comum que se juntem pessoas a assistir aos jogos de futebol, como é o caso dos cafés.

“O vírus está a circular e ele não desapareceu. Se lhe dermos condições para que ele continue a passar de uma pessoa para a outra ele vai fazer o seu percurso, isso não esconde o facto se é uma pessoa urbana ou rural, se é rica ou é pobre, basta que nos juntemos, que haja grandes aglomerados de pessoas e ele encontra forma de passar por uma pessoa para a outra”, precisou.

Graça Freitas considerou “muito importante” e que “foi uma luta e uma conquista começar o campeonato de futebol”, ressalvando que é necessário garantir que “a época acaba em segurança” e que “nem adeptos, nem jogadores nem equipas técnicas se infetam por causa dos jogos de futebol”.

“Apelo aos adeptos para que assistam aos jogos e comemorem, mas de acordo com as regras que estão legalmente nas orientações das autoridades de saúde”, insistiu.

Questionada sobre a possibilidade de os jogos de futebol voltarem a ter adeptos nas bancadas, Graça Freitas não excluiu essa hipótese, afirmando que terá de ser avaliada a cada momento.

“Não lhe sei responder se os estádios vão ter ou não pessoas, porque isso vai depender muito de uma avaliação rigorosa e de medir os pró e os contra”, disse, frisando que a prática da DGS tem sido, nos últimos meses, de se adaptar ao risco que existe e também àquilo que se imagina que serão os dias seguintes.

A DGS disse ainda que a lotação nos estádios não tem a ver com o número de pessoas, mas sim com outros fenómenos, nomeadamente com as comemorações dos golos e das entradas e saídas de adeptos.

“É uma situação complexa e muitas outras ligas em outros países optaram pela mesma solução que Portugal tem”, precisou.

Portugal regista hoje 1.424 mortes relacionadas com a covid-19, mais 14 do que no domingo, e 32.700 infetados, mais 200, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde.

Em comparação com os dados de domingo, em que se registavam 1.410 mortos, hoje constatou-se um aumento de óbitos de 1%. Já os casos e infeção subiram 0,6%.

Na Região de Lisboa e Vale do Tejo, onde se tem registado maior número de surtos, há mais 193 casos de infeção (+1,7%).

Continuar a ler

Futebol

Santa Clara com testes negativos à covid a cinco dias de defrontar SC Braga

Regresso da I Liga

em

Foto: CD Santa Clara / Facebook

Os testes de despiste à covid-19 feitos à comitiva do Santa Clara, da I Liga de futebol, deram todos negativos à infeção pelo novo coronavírus, avançou no domingo o clube açoriano na rede social Facebook.


“Os testes de deteção laboratorial ao SARS-CoV-2 recolheram resultados negativos, na totalidade dos elementos testados”, informou o emblema açoriano naquela rede social.

Os testes, que abrangeram todos os 45 elementos da comitiva, foram realizados no sábado, dia em que a equipa chegou à Cidade do Futebol, onde irá disputar os jogos do campeonato na condição de visitado.

Fonte oficial do clube avançou à Lusa que os elementos do Santa Clara irão realizar novos testes à covid-19 na próxima terça-feira e na quinta-feira.

A mesma fonte disse que a equipa açoriana vai ter treino de campo hoje à tarde na Cidade do Futebol, altura em que João Henriques irá começar a preparar o encontro frente ao SC Braga, marcado para 05 de junho, às 18:00.

Nas restantes jornadas, os ‘encarnados’ de Ponta Delgada vão enfrentar o Vitória de Setúbal (fora), o Portimonense (casa), o Benfica (fora), o Boavista (fora), o Marítimo (casa), o Sporting (fora), o Aves (casa), Rio Ave (fora), e Vitória SC (casa).

Uma vez que o último jogo do campeonato frente aos vimaranenses ainda não tem data marcada, o emblema insular ainda não sabe quando irá regressar aos Açores.

A Cidade do Futebol, em Oeiras, irá receber os jogos em casa do Santa Clara, que irá jogar fora dos Açores para evitar possíveis surtos da covid-19.

A I Liga, na qual o Santa Clara está no 10.º lugar, com 30 pontos, tem o seu retorno previsto para 03 de junho, para se disputar as restantes 10 jornadas.

Após 24 jornadas, o FC Porto lidera a competição, com 60 pontos, mais um do que o campeão Benfica.

Continuar a ler

I Liga

FPF e DGS definem testar jogadores apenas 24 horas antes dos jogos da I Liga

Covid-19

em

Foto: Twitter de Vitória SC

Os futebolistas dos clubes da I Liga portuguesa vão realizar testes à covid-19 24 horas antes de cada jogo, confirmou hoje à Lusa fonte ligada ao processo.


O protocolo sanitário para a retoma do principal escalão do futebol nacional previa um rastreio ao novo coronavírus 48 horas antes dos jogos e outro o mais perto possível do arranque dos encontros, mas a equipa de especialistas da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e a Direção-Geral da Saúde (DGS) concordaram em testar os jogadores apenas 24 horas antes.

De acordo com a mesma fonte ligada ao processo, este agendamento dos testes justifica-se pelo curto intervalo temporal entre os jogos das 10 últimas jornadas da I Liga, que tem o seu reinício marcado para 03 de junho, com a receção do Portimonense ao Gil Vicente, e fim previsto para 26 de julho.

O reatamento do principal campeonato português de futebol consta no plano de desconfinamento do Governo face à pandemia de covid-19, que provocou o a suspensão, adiamento e cancelamento de praticamente todas as competições desportivas.

A Bundesliga foi reatada em 16 de maio, sem público e com fortes restrições, em Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal está previsto o reinício das competições, enquanto França, Bélgica, Escócia e dos Países Baixos cancelaram os campeonatos.

Continuar a ler

Populares