Seguir o O MINHO

Alto Minho

Feiras Novas: Festas de Ponte de Lima vão ter hospital de campanha para tratar casos ligeiros

Pela primeira vez

em

Foto: Divulgação / Arquivo

As Feiras Novas, que decorrem em setembro, em Ponte de Lima, vão dispor pela primeira vez de um hospital de campanha para “tratar” casos “ligeiros”, para evitar sobrecarregar a urgência do hospital, disse hoje à Lusa a organização.

“Este ano, pela primeira, no largo da capela das Pereiras vamos ter um pequeno hospital de campanha com enfermeiros do INEM para assistirem todos os que necessitarem, fazendo uma pré-triagem hospitalar, para que os bombeiros fiquem mais libertos para acudir às pessoas que precisem de auxílio e, também, para aliviar os médicos da urgência do hospital Conde de Bertiandos, para atender casos que exijam mais cuidados”, explicou Ana Machado.

As Feiras Novas de Ponte de Lima, criadas pelo rei D. Pedro IV, por provisão de 5 de maio de 1826, vão decorrer este ano entre os dias 04 e 09 de setembro.

Ana Machado, médica que preside à associação concelhia das Feiras Novas, adiantou que o “pequeno hospital de campanha funcionará entre as 20:00 e as 08:00 dos dias 06, 07 e 08 de setembro”.

“Há muitas chamadas para os bombeiros que têm de se deslocar ao local e, na maior parte das vezes, porque as pessoas estão etilizadas, sofrem pequenas escoriações ou agressões que não justificam o transporte ao hospital. A coordenação entre os bombeiros, esta equipa de enfermagem e o hospital funcionará de maneira mais exequível, libertando bombeiros e hospital para casos mais específicos”, disse.

Ana Machado, que é também vereadora a meio tempo na Câmara de Ponte de Lima (CDS-PP), adiantou que aquele serviço “estará dotado de todos os meios necessários para suporte básico de vida, com desfibrilhador, e preparado para realizar pequenas intervenções cirúrgicas”, facilitando “muito o trabalho dos bombeiros” e libertando “a urgência do hospital”.

Com o lema “Feiras Novas são romaria de noite e de dia”, as festas começam no dia 04 de setembro com as tradicionais rusgas do Alto Minho, um dos pontos altos do programa.

“Nesta altura, para o dia 04 de setembro já temos inscritos 450 tocadores de concertina e cantadores ao desfio, só do concelho de Ponte de Lima”, destacou.

Naquele dia, a arruada de concertinas que dá o tiro de partida para quatro dias de Feiras Novas começa pelas 21:30, na Alameda de São João rumo ao Largo de Camões, em pleno centro histórico, percorrendo as várias ruas e tasquinhas da vila.

O evento que antecede o arranque oficial das Feiras Novas dura “até ao amanhecer”, juntando cantadores e tocadores, mas também muitos outros que se vão juntando à festa de uma forma espontânea.

A abertura “solene” da romaria vai ser este ano marcada por “um espetáculo multimédia que realçará a beleza da ponte medieval de Ponte de Lima, seguido da iluminação da vila”.

Os cantares ao desafio voltam a marcar presença no dia 06 de setembro, no recinto da Expolima, com a participação esperada de “cerca de 900 tocadores de concertinas e cantadores ao desafio de todo o país”.

“Estes encontros garantem a genuinidade das Feiras Novas”, realçou a presidente da associação concelhia destas festas.

Os tradicionais cortejos – etnográfico, que se realiza na tarde do dia 07 de setembro, e histórico, no dia 08 – são outros dos pontos altos da festa. A feira do gado e os concursos pecuários são também números obrigatórios da festa que tem um sítio na Internet e uma aplicação móvel, na qual “está disponível toda a informação sobre as festas, ofertas de alojamento e restauração, entre outras”.

O ribombar dos bombos, grupos de Zés Pereiras, gaiteiros, concertos de bandas de música, fado, folclore, tocatas, fogo-de-artifício, uma corrida de garranos e uma tourada completam o programa da festa anual de Ponte de Lima.

O espetáculo tauromáquico, “que se realiza desde 1826”, decorrerá no dia 08 de setembro, a partir das 18:00, no recinto da Expolima, com os cavaleiros Rui Salvador, Filipe Gonçalves e Marcos Bastilhas e os forcados amadores de Santarém, Ramo Grande dos Açores. Serão lidados seis toiros da Ganadaria São Martinho, ao ritmo da Banda de Música de Ponte de Lima.

Anúncio

Alto Minho

Grupo espanhol quer construir residência para idosos em Valença

Grupo Clece Vitam

em

Foto. Divulgação / Clece Vitam

O grupo espanhol Clece, que conta com duas residências sénior em Portugal, vai investir mais de 35 milhões de euros em outras duas instalações, uma das quais em Valença, nos próximos 20 anos, e pretende chegar às 10 unidades, revelou a sociedade.

“Esta é uma área de negócio estratégica para o grupo, sobretudo em Portugal, onde a esperança média de vida crescente e tendência para um envelhecimento ativo exigem opções ajustadas a esta nova realidade”, referiu o grupo, que opera com a nova marca Clece Vitam.

A empresa abriu recentemente uma nova unidade, em Lisboa, depois de ter inaugurado a sua presença no mercado nacional em 2007. A Clece já contava com uma unidade, em Fátima, antes da de Lisboa.

“Estão ainda previstas mais duas residências em Portugal: uma em São Domingos de Rana e outra em Valença, num total de mais de 35 milhões de euros de investimento para os próximos 20 anos. Todas estas residências terão uma lotação superior a 60 pessoas e irão empregar mais de 100 pessoas”, de acordo com a mesma nota.

O grupo informou ainda que na Residência Sénior do Areeiro foram, “até à data, criados 30 postos de trabalho em várias áreas profissionais, sendo que se pretendem contratar mais cerca de 40 profissionais, desde auxiliares de lares, cozinheiros, enfermeiros, psicólogos, animadores e fisioterapeutas”.

O grupo garante que dá formação adequada às funções a todos estes profissionais.

Bruno Moreira, diretor geral da Clece Portugal, citado no comunicado, referiu que no território nacional existe “cada vez mais uma população envelhecida, mas também cada vez mais ativa”.

“Pretendemos consolidar o negócio da Clece Vitam em Portugal através das duas atuais residências e evoluir para a construção das duas que temos em planeamento”, salientou o responsável, garantindo que o objetivo a longo prazo será o de chegar “às dez residências” e, para isso, estão “preparados para investir tanto em infraestruturas, equipamentos e profissionais especializados”.

O grupo Clece nasceu em Espanha, em 1992, e conta com mais de 75.000 pessoas em Espanha e Reino Unido, em diversas áreas de negócio, incluindo gestão de residências sénior, ‘facility services’, atividade aeroportuária, limpeza e manutenção.

A empresa entrou em Portugal em 2007, com serviços de limpeza, e tem atualmente mais de 2.500 colaboradores em território nacional.

Continuar a ler

Alto Minho

Carro despista-se e incendeia em Arcos de Valdevez provocando dois feridos graves

Na EM 503

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

Quatro jovens ficaram hoje feridos, dois deles com gravidade, em Arcos de Valdevez, na sequência do despiste do carro em que seguiam que caiu de uma ravina, com seis metros de altura, incendiou-se e provocou um incêndio florestal.

Em declarações à agência Lusa, o comandante dos Bombeiros de Arcos de Valdevez, Filipe Guimarães, revelou que os quatro jovens, uma rapariga e três rapazes, com cerca de 20 anos e todos da mesma turma da escola secundária daquele concelho, foram encaminhados para o hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo.

O acidente ocorreu cerca das 14:38, na Estrada Municipal (EM) 530, em Morilhões, freguesia de São Salvador, Vila Fonche e Parada, no concelho de Arcos de Valdevez, distrito de Viana do Castelo.

Filipe Guimarães adiantou que, pelas 16:40, aquela estrada municipal estava ainda “cortada desde o acidente”, estando “a decorrer trabalhos de limpeza da via”.

“É uma estrada com boas condições, mas com curvas”, especificou, adiantando que “a chuva que tem caído poderá estar entre as causas do despiste da viatura”.

O comandante acrescentou que o incêndio florestal provocado pela viatura foi rapidamente extinto.

A jovem que conduzia o veículo ligeiro, um dos dois feridos graves, é natural do concelho vizinho de Ponte de Lima, sendo que os três rapazes residem em Arcos de Valdevez.

Ao local compareceram 15 operacionais e seis viaturas dos Bombeiros de Arcos de Valdevez e de Ponte da Barca e uma ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV).

(notícia atualizada às 17:05 com alteração sobre o número e estado dos feridos)

Continuar a ler

Ponte de Lima

Ponte de Lima chora a morte de jovem de 22 anos após despiste fatal

Cerimónias fúnebres decorrem na terça-feira

em

Foto: DR

Ponte de Lima está de luto na sequência da morte de Susana Ribeiro, de 22 anos, esta noite de domingo, num aparatoso despiste na A27, em São Pedro de Arcos, Ponte de Lima.

A morte de Susana está a motivar uma onda de consternação por entre amigos e colegas, sendo já várias as homenagens prestadas através das redes sociais, que falam numa jovem “extremamente simpática e que andava sempre com um sorriso nos lábios”.

O estabelecimento onde trabalhava, Ameadella Pastelaria, em Viana do Castelo, anunciou esta segunda-feira que estará encerrada a partir das 16:30 desta terça-feira, de forma a participar nas cerimónias fúnebres que se realizam a partir das 17:30, na capela de Nossa Senhora da Conceição, em Moreira do Lima.

Susana Ribeiro terá entrado em despiste neste domingo, por volta das 20:43, de acordo com informação oficial do INEM.

Segundo disse a O MINHO fonte dos bombeiros, a jovem ficou presa nos escombros da viatura, que capotou, ainda por razões não divulgadas.

Ao local da ocorrência acorreram 15 operacionais, apoiados por seis viaturas, divididos entre Bombeiros de Ponte de Lima, VMER e SIV do Alto Minho e militares do destacamento de trânsito da GNR.

Continuar a ler

Populares