Seguir o O MINHO

Desporto

Fernando Pimenta trocava ouro de todos os mundiais pelo de Paris2024

Canoísta de Ponte de Lima

em

Pimenta mostra medalha de bronze conquistada nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Foto: FP Canoagem / Arquivo

Fernando Pimenta garantiu hoje que trocava a medalha de ouro em todos os Mundiais de canoagem até aos Jogos Olímpicos pela conquista do primeiro lugar do pódio nos Jogos Olímpicos Paris2024.

“O Fernando Pimenta já venceu um pouco de tudo. Falta a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos. E se tiver de abdicar dela nos próximos mundiais pela de Paris2024, podem levá-las. Porém, e como é óbvio, poder ganhar o campeonato do mundo e os Jogos Olímpicos seria o ideal. Sabemos das dificuldades, mas vamos passo a passo, com calma, agora é recuperar para [as finais de] sábado”, disse.

O limiano falava à Lusa depois de assegurar mais duas finais nos mundiais de Halifax, no Canadá, respetivamente em K1 500 e 1.000 metros – defende o ouro nesta distância mais longa -, as quais junta à do K2 500 misto com Teresa Portela e a de K1 5.000, nos quais é ‘vice’ mundial.

“Quatro finais já não é um feito para qualquer um. Só isso já é fantástico. Vamos dar o nosso melhor para tentar conquistar os melhores resultados”, vincou o atleta, que “nem com o ouro” se sente satisfeito, pois assume-se como um desportista “que quer sempre mais um pouco”

O canoísta de 32 anos não sabe se irá a algum dos pódios, contudo recordou que este é um “ano de experiências”, daí a “opção consciente” tomada com o treinador Hélio Lucas, para ter uma competição mais sobrecarregada de provas do que é habitual.

“Alguns atletas só fazem uma ou duas competições, vão estar menos fatigados. Mas isso não é desculpa. Este ano é para sair da zona de conforto. Já demos um bom passo no feito de estar em quatro finais”, ilustrou.

O medalha de bronze em Tóquio2020 em K1 1.000 – e de prata em K2 1.000 em Londres2012, com Emanuel Silva – contabiliza já 115 pódios internacionais, ainda um número insuficiente para a sua ambição.

“É ir continuando a sonhar. Criar objetivos a curto, médio e longo prazo. E ir trabalhando, seguir o caminho com meu treinador, na nossa calma e ritmo. Sabendo que temos de trabalhar todos os dias para procurar a perfeição, que nunca vai existir”, concluiu.

Pimenta disputa as finais de K1 500 e 1.000 metros no sábado e as de K2 500 misto e K1 5.000 no domingo.

EM FOCO

Populares