Seguir o O MINHO

Canoagem

Fernando Pimenta conquista dois títulos nacionais de canoagem

Atletas do Minho foram destaques

em

Foto: DR / Arquivo

O canoísta Fernando Pimenta, de Ponte de Lima, sagrou-se hoje campeão português de K1 e K2 1000 metros, durante os nacionais de velocidade, que decorreram no Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho. Hélder Silva, de Vila Verde, venceu em C1 1000 metros.

Na prova de K1 seniores 1000 metros, Fernando Pimenta, atleta do Benfica, terminou à frente de Emanuel Silva (Sporting) e Ruben Boas (Grupo Cultural Desportivo e Recreativo de Gemeses), segundo e terceiro, respetivamente.

Na embarcação dupla (K2), também na distância de 1000 metros, Fernando Pimenta e João Ribeiro foram os mais rápidos, impondo-se a Artur Pereira e David Varela (Sporting) e a João Cunha Pereira e Bruno Moreira (Clube Náutico de Ponte de Lima), que concluíram nas segunda e terceira posições, respetivamente.

Fernando Pimenta, campeão do Mundo em K1 1000 metros e 5000 metros, também se sagrou vice-campeão nacional de K1 500 metros, ao terminar atrás do campeão João Ribeiro, num pódio só com canoístas do Benfica, com Messias Baptista, que triunfou na prova de K1 200 metros, a obter o terceiro melhor registo.

A competição de K1 200 metros feminina foi ganha por Francisca Laia (Sporting), com as benfiquistas Teresa Portela e Joana Vasconcelos, ambas do Benfica, a terminarem, nas segunda e terceira posições, respetivamente.

Joana Vasconcelos sagrou-se campeã nacional de K1 500 metros, prova na qual Francisca Laia garantiu o segundo lugar e Francisca Carvalho (Federação Portuguesa de Canoagem) terminou no terceiro posto.

A dupla do Benfica, Joana Vasconcelos e Teresa Portela, conquistou o título na prova de K2 500 metros.

Emanuel Silva, Artur Pereira, David Varela e Kevin Santos alcançaram o título de K4 500 metros para o Sporting, enquanto o Clube Náutico de Ponte de Lima, através de Joana Marinho de Sousa, Mariana Barros, Rita Fernandes e Inês Santos Costa, se sagrou campeão nacional de K4 500 metros, em femininos.

Nas canoas, Ana Aidos Rodrigues (Instituto para o Desenvolvimento e Estudos de Cacia) conquistou dois títulos, nas provas de C1 Femininos 200 metros e 500 metros.

Hélder Silva (Federação Portuguesa de Canoagem) foi o primeiro classificado em C1 1000 metros.

O Clube Náutico de Prado colecionou mais dois títulos de Portugal, com os êxitos alcançados por Márcia Faria e Ana Afonso (C2 500 metros) e por Silvestre Pereira, André Giesteira, Nuno Vieira da Silva e Henrique Lopes (C4 1000 metros).

José Lima de Sousa e Rui Soares (Liga Dura – Cultura, Espectáculo e Conhecimento) venceram em C2 1000 metros.

Anúncio

Canoagem

Apuramento Olímpico: Teresa Portela apurada para as meias no K1 200, Pimenta foi ao K1 500… treinar

Nos Mundiais de canoagem na Hungria disputam-se grande parte das vagas para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020

em

Foto: DR / Arquivo

Portugal estreou-se hoje nos Mundiais de canoagem, em Szeged, Hungria, com os esperados apuramentos de Teresa Portela em K1 e Hélder Silva em C1 para as meias-finais dos 200 metros, tendo a qualificação olímpica na mira.

Antecipadamente anunciando que iria abdicar do resultado em K1 500, Fernando Pimenta, que percebeu que não poderia conjugar os horários com os favoritos 1.000 metros, foi último na sua série e assim ficou liberto de mais provas na distância menor.

Teresa e Hélder, que sabiam que não havia em discussão qualquer vaga para a final, concluíram as suas eliminatórias em quarto e em segundo lugares, respetivamente, pelo que agora vão às ‘meias’ de sexta-feira em busca da desejada vaga na regata das medalhas.

Se Teresa alimenta a esperança de conquistar uma das cinco vagas olímpicas do K1 200, Hélder está consciente de que os seus prediletos 200, nos quais competiu no Rio2016, foram trocados pelos 1.000 nas canoas, distância em que vai competir na quinta-feira e na qual não tem o mesmo rendimento.

Na quinta-feira, Fernando Pimenta inicia a defesa do título mundial de K1 1.000 e a C2 1.000 de Marco Apura e Bruno Afonso o percurso que esperam culmine na final, na qual os oito melhores atingem Tóquio2020.

O K4 500 de Joana Vasconcelos, Teresa Portela, Francisca Laia e Francisca Carvalho sabe que o primeiro lugar na sua eliminatória dá final direta, o mesmo não acontecendo no masculino com a tripulação de Emanuel Silva, João Ribeiro, Messias Baptista e David Varela, sem essa benesse.

Dinamarca, Polónia, Bielorrússia e Canadá são os principais obstáculos ao sonho do quarteto luso.

Na paracanoagem, Norberto Mourão venceu a sua série de VL2 e, na quinta-feira, lutará na final por um dos seis melhores resultados, que o levarão aos Jogos Paralímpicos.

Floriano Jesus foi quarto e falhou a final por um lugar, enquanto Hugo Costa foi sexto e vai à final B.

Programa da seleção de Portugal para quinta-feira (horas de Lisboa)

– Eliminatórias:

08:21 C2 1.000 Marco Apura/Bruno Afonso.

08:28 K1 1.000 Fernando Pimenta.

16:27 K4 500 Emanuel Silva/João Ribeiro/Messias Baptista/David Varela.

16h39 K4 500 Joana Vasconcelos/Teresa Portela/Francisca Laia/Francisca Carvalho.

Paracanoagem

– Finais:

15:30 – VL2 200 Norberto Mourão

Continuar a ler

Canoagem

Apuramento Olímpico: Erro da organização deixa seleção de canoagem retida em Budapeste

Canoístas portugueses decidem em Szeged apuramento para Tóquio 2020

em

Fernando Pimenta à partida do Aeroporto do Porto: Foto: Facebook

Um ‘mal-entendido’ da organização dos mundiais de canoagem da Hungria atrasou um dia para esta terça-feira a chegada da seleção de Portugal a Szeged, condicionando a sua preparação para o momento decisivo rumo a Tóquio2020.

“Viajar à tarde para chegar à noite e descansar era a nossa ideia. Não sei como foi possível, mas a organização não tinha a informação da nossa chegada. Não encontraram solução e tivemos de improvisar dormida em Budapeste. Só hoje, após o almoço, e depois de vários inconvenientes adiamentos, desbloquearam a situação e viemos para Szeged, a 175 quilómetros”, lamentou Ricardo Machado.

Em declarações à agência Lusa, o vice-presidente da Federação portuguesa referiu que este contratempo, entre outras coisas, “causou natural ‘stress’ e ansiedade” ao grupo e alterou “o plano de treinos e rotina de descanso” para a competição, que principia já na quarta-feira.

“São muitas equipas, 102 países e mais de 1.000 atletas. Pode acontecer… pena que tenha sido connosco. De qualquer forma, isto não nos abate. A equipa está muito bem preparada, confiante e mais do que motivada para lutar pelo apuramento para os Jogos Olímpicos”, completou.

Teresa Portela em K1 200 e Hélder Silva em C1 200 são os primeiros a entrar em ação, num dia em que Fernando Pimenta vai fazer K1 500, “prova de cujo resultado vai abdicar”.

“Quando o inscrevemos ainda não sabíamos se a prova colidia em termos de horários com os 1.000 metros, que são a prioridade. Como assim é, ele vai apresentar-se, mas ficará pelas eliminatórias”, assumiu.

De quarta-feira a domingo, os mundiais de canoagem definem boa parte das vagas para os Jogos Olímpicos Tóquio2020, sendo que o apuramento terá uma segunda fase, continental, e ainda mais restrita, em maio de 2020.

Com o foco nos Jogos do Japão estão mais de 1.000 canoístas em representação de 102 países.

A Lusa viajou a convite da Federação Portuguesa de Canoagem.

Continuar a ler

Canoagem

Fernando Pimenta lidera seleção nos mundiais de canoagem

Em Szeged

em

Foto: DR/Arquivo

O canoísta Fernando Pimenta, que completou 30 anos esta terça-feira, lidera a seleção portuguesa de 12 atletas, divulgada esta quarta-feira, para os Mundiais de velocidade, em Szeged, na Hungria, que irá ditar o apuramento para os Jogos Olímpicos Tóquio2020.

Campeão do mundo de K1 1.000 metros e de K1 5.000 metros, títulos alcançados em 2018, em Montemor-o-Velho, o canoísta de Ponte de Lima é a figura maior da seleção portuguesa.

O K4 500 metros, constituído por Emanuel Silva, de Braga, João Ribeiro, de Esposende, Messias Baptista e David Varela, tem registado bons resultados ao longo da época e constitui também uma das apostas da seleção lusa para lutar pela qualificação em Szeged, entre 21 e 25 de agosto.

No setor feminino, Teresa Portela, de Esposende, vai competir nas provas de K1 200 metros e K4 500 metros, na qual fará equipa com Joana Vasconcelos, Francisca Laia e Francisca Carvalho, e as expectativas são também elevadas no que toca à qualificação.

Nas canoas, três portugueses vão entrar na luta pela qualificação olímpica na Hungria. Hélder Silva, de Vila Verde, que já mostrou estar em excelente momento de forma, vai competir em C1 200 metros e C1 1.000 metros e Marco Apura e Bruno Afonso em C2 1.000 metros.

A paracanoagem lusa também vai estar representada em Szeged por Hugo Costa (KL2), Floriano Jesus (KL1) e Norberto Mourão (VL2), que vão competir nas respetivas provas de 200 metros, que são distâncias paralímpicas.

Hugo Costa (KL2) integra as esperanças paralímpicas, enquanto Floriano Jesus (KL1) e Norberto Mourão (VL2) fazem parte do Projeto Paralímpico Tóquio2020.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares