Famalicão desliga rega automática em todos os espaços municipais por causa da seca

Câmara quer poupar água

A Câmara de Famalicão desativou todos os sistemas de rega automáticos do concelho que estão sob gestão do município para minimizar os efeitos da situação de seca meteorológica que atinge o território nacional, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a autarquia explica que a decisão “abrange perto de cem sistemas de rega abastecidos com água da rede pública instalados em vários parques, jardins, praças, rotundas e edifícios da cidade e das freguesias, cuja rega passa agora a ser efetuada de forma manual e mais controlada”.

“Devemos ter sempre em mente o uso eficiente da água e a adoção de medidas de poupança, mas esta necessidade torna-se ainda mais imperativa perante a situação preocupante em que nos encontramos. A Câmara Municipal está a olhar para a sua gestão diária e a tentar perceber onde pode atuar para conseguir um consumo de água mais eficiente e responsável”, refere o autarca Mário Passos, citado no comunicado, desafiando ainda “todos os famalicenses a fazerem o mesmo exercício em casa”.

Só com esta medida, a Câmara espera uma redução de cerca de 50% do consumo de água, mas o executivo municipal está a ponderar a implementação de mais ações.

Entre elas está o lançamento, já a partir da próxima semana, de uma forte campanha de sensibilização e de incentivo à poupança e valorização da água que poderá ser vista nas várias plataformas do município, na comunicação social local e regional e em espaços ‘outdoors’ de Famalicão.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Série da Amazon rodada em Viana, Ponte de Lima, Ponte da Barca e Galiza já tem 'trailer'

Próximo Artigo

Esposende critica "fundamentalismo ambiental" que trava solução para a barra

Artigos Relacionados
x