Seguir o O MINHO

Famalicão

Famalicão: Apostador ganha 100 mil euros na raspadinha e vai ter um “Feliz Natal”

Em Seide

em

Foto cedida a O MINHO

“Vai ter um Natal muito feliz”. São estas as palavras de Jorge Silva, proprietário do café Camiliano, em Seide, concelho de Famalicão, depois de um apostador ter ganho 100 mil euros numa raspadinha intitulada, precisamente, “Feliz Natal”.

Cliente regular daquele estabelecimento, o homem, residente no concelho de Famalicão, investiu cinco euros no bilhete que se revelou premiado, e logo com um dos maiores prémios disponíveis a concurso.

Jorge Silva explica a O MINHO que esta foi a primeira vez que saiu um prémio de valor tão elevado nas raspadinhas. “Já demos dois prémios de 20 mil euros nos últimos anos, mas este foi o maior”, revela o comerciante que explora aquele espaço há onze anos.

O apostador já terá reclamado o prémio junto dos Jogos Santa Casa durante as próximas horas.

Anúncio

Ave

Empresa de Famalicão lança em Londres produto tecnológico para revolucionar educação

Primeiro display produzido em Portugal funciona como um computador partilhado por professores e alunos

em

Foto: Divulgação

A empresa Famasete, de Famalicão, apresentou, na quinta-feira, em Londres, o primeiro quadro digital interativo e multitoque desenvolvido e produzido em Portugal, o Wingsys Interactive Panel (WIP), que se direciona para atividades educativas, apresentado na Bett Show 2020, considerada a maior mostra do mundo de tecnologia educacional.

Inês Barbosa, diretora de comunicação da Famasete, adiantou que “o equipamento permite descobrir a aprendizagem imersiva e colaborativa em ambiente de sala de aula, promovendo a interatividade de forma a que os professores acedam mais facilmente a ferramentas de organização, gestão, envio e controlo das atividades do aluno”.

Acrescentou que o quadro já está a ser usado em escolas portuguesas, nomeadamente no Colégio Luso Internacional do Porto (CLIP) o primeiro estabelecimento de ensino a adquirir o equipamento.

A apresentação oficial do produto aconteceu na Bett Show 2020, considerada a maior mostra de tecnologia educacional do mundo, que decorre em Londres, até dia 25, reunindo mil empresas e startups do setor. O equipamento da Famasete integra uma solução de conectividade apresentada pela Microsoft Corporation.

Princípios pedagógicos

Alinhado com os princípios pedagógicos, o display interativo Wingsys possui tecnologia IR e PCAP em diversos tamanhos, resolução 4K, Android 8.0 e pretende revolucionar a forma como o professor e o aluno do século XXI se envolvem e constroem conhecimento.

Com uma interface simples e intuitiva, a partilha de ecrã e interação de qualquer computador da sala de aula para o Display Interativo tornam-se possíveis com o “Wireless Screen Sharing” (partilha de dados sem fios).

O WIP promove o trabalho em grupo e uma aprendizagem colaborativa através da utilização do software de gestão ik Classroom Management (ikCM), que possibilita a implementação tecnológica de uma sala de aula adaptada aos desafios pedagógicos atuais.

Através de ferramentas de monitoramento, interação, controlo, gestão e diagnóstico, motiva e envolve a atenção do aluno, mantendo o foco em processos de aprendizagem significativos.

O Display Interativo Wingsys pretende auxiliar os professores com uma variedade de avaliações, recursos de colaboração e controlo para garantir que estes possam obter o melhor fim dos seus equipamentos de tecnologias de informação e comunicação (TIC).

Continuar a ler

Ave

Bombeira em choque após acidente com ambulância em Famalicão

EN 206

em

Foto: Direitos Reservados (via "Correio da Manhã")

Uma pessoa sofreu ferimentos e uma bombeira ficou em estado de choque depois de uma colisão a envolver uma ambulância INEM, ao início da noite desta sexta-feira, em Pousada de Saramagos, Famalicão.

A colisão ocorreu na Estrada Nacional 206 e envolveu a viatura de emergência médica alocada aos Bombeiros Famalicenses e um carro ligeiro, cujo condutor sofreu alguns ferimentos.

No local, estiveram os Bombeiros Famalicenses, depois do alerta ter sido dado cerca das 20:30 horas.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Ave

Famalicão vai produzir energia hidroelétrica com recurso ao rio Ave

APA já autorizou

em

Foto: DR / Arquivo

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) fixou hoje em 30 dias o prazo para “todos os interessados” apresentarem pedidos de concessão de utilização dos recursos do rio Ave, em Santo Tirso e Famalicão, na produção de energia hidroelétrica.

O aviso publicado no Diário da República esclarece que a APA recebeu “um pedido de utilização dos recursos hídricos com o fim de captar água do rio Ave, para a produção de energia hidroelétrica, utilizando as infraestruturas hidráulicas do Aproveitamento Hidroelétrico de Caniços, em Bairro, Famalicão”.

Tendo em conta este pedido, a APA convida “todos os interessados para, querendo, requerer um idêntico pedido de atribuição de concessão durante o prazo de 30 dias úteis” a contar a partir de hoje.

A APA descreve no DR que o “aproveitamento hidroelétrico” está “operacional, carecendo a barragem de intervenções de reformulação, para adaptação ao normativo legal aplicável, e as estruturas anexas de obras de manutenção/reparação a elencar num futuro projeto de reabilitação”.

“A albufeira encontra-se assoreada e com necessidade de se proceder à remoção desses sedimentos” e “as comportas e equipamentos, instalados na barragem e nos canais, apresentam um deficiente estado de conservação e manutenção, carecendo de substituição”, observa a APA.

Aquela entidade nota que “será ainda necessário dotar o aproveitamento hidroelétrico de um sistema que permita implementar um regime de caudais ecológicos”.

A APA refere ainda que o pedido para usar as infraestruturas hidráulicas do Aproveitamento Hidroelétrico de Caniços foi feito com características como uma “barragem de alvenaria de granito com uma extensão de cerca de 38 metros e uma altura de cerca de 6 metros”.

Estão ainda previstos “dois canais de derivação, em alvenaria, a céu aberto, cada um localizado em sua margem” e “duas centrais em edifícios de alvenaria de granito, cada uma implantada em sua margem, com áreas aproximadas de 130 e 220 metros quadrados, onde se encontra instalado todo o equipamento de produção”.

Continuar a ler

Populares