Seguir o O MINHO

Ave

Fafe aprova taxa mínima de IMI e deduções para famílias com dependentes

Impostos

em

Foto: CM Fafe

A Câmara de Fafe anunciou hoje que foi aprovada a taxa mínima de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para os prédios urbanos e deduções até 70 euros para as famílias com dependentes.


Segundo a autarquia, as famílias com um dependente deduzem 20 euros, com dois dependentes 40 euros e com três ou mais 70 euros.

“A aplicação da taxa mínima de IMI, associada à dedução fixa para os agregados familiares com dependentes, representa uma devolução às famílias residentes no concelho de Fafe que ultrapassa os 2,8 milhões euros”, lê-se num comunicado enviado à Lusa.

A autarquia assinala, também, que foi aprovada a fixação da Derrama em 1,2 % e a isenção para as empresas com volume de negócios até 150 mil euros.

Esta decisão mantém, refere o município “uma política fiscal municipal responsável e com o objetivo de apoiar as empresas”.

Citado no comunicado, o presidente da Câmara de Fafe, Raul Cunha, salienta que “a fixação dos impostos municipais com taxas reduzidas vai de encontro à principal preocupação deste Executivo “, no sentido de “dar mais e melhores condições de vida aos fafenses”.

Segundo o edil, pretende-se “aliviar a carga fiscal às famílias e às empresas, numa lógica responsável, tendo em conta o princípio da estabilidade fiscal e a posição de município familiarmente responsável”.

“Estas medidas só são possíveis porque a autarquia mantém uma boa gestão e as contas equilibradas”, acentuou ainda Raul Cunha.

Anúncio

Guimarães

Quatro casos de covid-19 em mais um lar de Guimarães

Pandemia

em

Centro Social de Brito. Foto: CM Guimarães

Três utentes e uma funcionária do Lar do Centro Social de Brito, em Guimarães, testaram positivo à covid-19.

De acordo com o Grupo Santiago, que avança a notícia,  a instituição iniciou uma ação de testagem a utentes e funcionários, num total de 130 testes.

É mais um lar onde há registo de casos covid-19 em Guimarães, concelho que, nas últimas semanas, tem sido dos mais atingidos pela pandemia.

O caso mais grave ocorreu no Lar do Centro Social S. Torcato, onde um surto com 34 utentes e nove funcionários provocou três mortes.

No Lar Alcide Felgueiras nas Taipas, Lar de S. Paio, da Santa Casa da Misericórdia, também foram registados casos.

Covid-19: Novos casos voltam a ‘disparar’ em Guimarães

O Centro de Dia da Casa do Povo de Creixomil foi encerrado após ter sido detetado um caso.

Segundo boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde desta segunda-feira, com os dados por concelho, Guimarães registou mais 139 casos, contando com um acumulado desde o início da pandemia de 1.556.

Continuar a ler

Fafe

Colisão provoca seis feridos, um deles grave, em Fafe. Condutor abandonou local

Acidente

em

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Uma colisão entre duas viaturas provocou, ao início da noite desta segunda-feira, cinco feridos ligeiros e um grave, em Arões (São Romão), Fafe. O condutor de uma das viaturas terá abandonado o local.

O ferido grave teve que ser desencarcerado. As vítimas, com idades entre os 20 e os 50 anos, foram transportadas para o Hospital de Guimarães.

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Ao que O MINHO apurou, a GNR de Fafe está a tentar identificar o condutor de uma das viaturas, que terá abandonado o local do sinistro.

O alerta foi dado 20:12.

Os Bombeiros de Fafe mobilizaram 16 operacionais e seis viaturas.

Também a SIV de Fafe e a VMER de Guimarães estiveram no local.

Continuar a ler

Guimarães

Autarca de Guimarães diz que espetáculo no Multiusos passou “imagem destrutiva”

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

O presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, admitiu hoje que a realização do espetáculo de comédia com cerca de mil pessoas “deu um sinal que vem contradizer todo o recente discurso” da autarquia em relação à covid-19, considerando mesmo que “a imagem passada foi destrutiva de tudo o que Câmara está a fazer”.

Citado num comunicado, Domingos Bragança acrescentou que todo o esforço de comunicação do município na prevenção da covid-19 “não pode ser comprometido por eventos culturais, ou outros, passíveis de reunirem um grande número de pessoas”.

Falando no final da reunião do executivo, o autarca justificou, assim, a decisão, anunciada no domingo, de suspender a realização de eventos culturais nos equipamentos do município até à realização da reunião da Proteção Civil, que ocorrerá na terça-feira.

“Quero ouvir as senhoras delegadas de saúde sobre o assunto, bem como os responsáveis das restantes entidades, pois a situação que vivemos no Concelho de Guimarães poderá obrigar à adoção de medidas mais restritivas”, disse.

Covid-19: Novos casos voltam a ‘disparar’ em Guimarães

Na noite de sexta-feira, um espetáculo no Multiusos de Guimarães com os humoristas Hugo Sousa, Ana Garcia Martins (Pipoca mais Doce) e Nilton. Juntou, segundo o município, 964 pessoas, o que corresponde a 40 por cento da lotação do espaço.

Assim, ainda segundo o município, foi cumprido o plano de contingência aprovado pelas autoridades de saúde.

O espetáculo foi promovido pela “Tempo Livre”, uma régie-cooperativa que conta com 65 cooperantes, sendo a Câmara Municipal o seu principal acionista.

Guimarães proíbe espetáculos após aglomerado no Multiusos

No domingo, e “em face das notícias e imagens” sobre o espetáculo, que sugeriram despeito pelas regras de segurança sanitária associadas à covid-19, a Câmara determinou a suspensão temporária dos espetáculos programados para todos os equipamentos culturais do concelho.

“Mais do que o cumprimento das regras, está em causa a perceção de menos exigência nas regras de proteção da pandemia que passamos para todos os nossos munícipes”, explicou hoje Domingos Bragança.

O comunicado lembra que a posição do autarca perante o aumento de casos de covid-19 no concelho “tem sido de prudência máxima”, como é exemplo o aconselhamento de uso de máscara em espaço público, medida, até ao momento, não adotada pela Direção-Geral da Saúde.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e setenta e sete mil mortos e mais de 37,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.094 pessoas dos 87.913 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Continuar a ler

Populares