Seguir o O MINHO

Braga

Empresa de logística apresenta projeto de 8,5 milhões de euros e 60 novos empregos em Braga

Ideia passa pela criação de um centro de operações de logística industrial

em

Foto: Divulgação

A empresa Rangel Logistics Solutions, que se dedica à logística, transporte e armazenamento, apresenta terça-feira um projeto em Braga no valor de 8,5 milhões de euros, prevendo gerar seis dezenas de postos de trabalho, indicou hoje o diretor.

Em causa uma empresa com sede em Ermesinde, concelho de Valongo, e plataformas espalhadas pelo país.

O investimento no concelho de Braga que é anunciado esta semana pela Rangel, Câmara bracarense e Bosch, empresa parceira do projeto, consiste na criação de um centro de operações de logística industrial, construído de raiz onde se estima armazenar 11.300 paletes, 11 milhões de caixas e 7.300 camiões de 25 toneladas.

Em declarações à agência Lusa, o diretor executivo da Rangel Logistics Solutions, Nuno Rangel, contou que nos últimos anos a empresa “tem apostado muito na logística industrial”, tendo encontrado “uma oportunidade de negócio” graças à procura da Bosch Car Multimédia Portugal, multinacional que procurava instalar um novo centro logístico no Norte do país.

“Candidatamo-nos e somos nós, uma empresa portuguesa, a criar essas condições tão importantes para a região. Desta forma também aumentamos a projeção da Rangel na área da logística industrial e no setor automotive e são criadas dezenas de postos de trabalho”, referiu Nuno Rangel.

Já nota sobre o projeto indica que este centro logístico resulta de um investimento conjunto entre a Rangel Logistics Solutions e o Mercado Abastecedor de Braga na ordem dos 8,5 milhões de euros a cinco anos.

Nuno Rangel estima que o projeto comece a desenvolver-se em março e esteja “praticamente a 100% em maio”.

O novo polo a Rangel vai assegurar serviços de receção de importação de matéria prima dos fornecedores nacionais e internacionais, armazenamento e abastecimento da fábrica durante 24h/365 dias em função das ordens de produção.

Na terça-feira está previsto que a apresentação conte com responsáveis autárquicos de Braga, bem como de diretores da Bosch e será promovida uma mesa-redonda com o nome “Infraestruturas logísticas industriais enquanto fator de atração de investimento” às 10:30 no Mercado Abastecedor local.

Questionado sobre planos para o futuro, Nuno Rangel admitiu que está a ser estudada a criação de um novo centro logístico no Porto, mas não quis adiantar pormenores, e destacou a existência de plataformas no Montijo, Lisboa, Ermesinde, Aveiro, Leiria, Alentejo, Faro, entre outras localidades.

Quanto à entrada em novos mercados, a Rangel começou a sua internacionalização em Angola em 2007, em Moçambique em 2011, no Brasil em 2013, e Cabo Verde em 2015.

“As perspetivas apontam para a continuidade de expansão para outros países”, referiu o diretor executivo da empresa que conta com 1.500 colaboradores diretos.

Anúncio

Braga

Último dia das sanjoaninas de Braga repleto de flores

Anselmo Ralph tem concerto marcado para as 22:00

em

Foto: DR

O último dia das festas de São João de Braga assume um cunho religioso muito vincado. Entre missas e a Soleníssima Procissão de Sãoo João, haverá tempo para aclamar o Santo Percussor e voltar a ver o Rei David e os pastores.

A Associação de Festas de São João de Braga desafia a comunidade a juntar-se à Aclamação das Flores (17:15), prevista parta a tarde de hoje.

A iniciativa, incluída no programa das festas em 2014, voltará a assinalar a passagem do andor de São João Baptista no Largo do Paço, durante a sua transladação da Igreja de São João do Souto para a Sé Primaz, de onde sairá a Soleníssima Procissão de São João Baptista.

De forma a garantir o máximo de envolvimento possível por parte da comunidade, a Associação de Festas desafia a comunidade a trazer flores para o momento da aclamação.

Além do programa religioso, o dia culminará com o concerto de Anselmo Ralph (22:00), seguido de um espetáculo piromusical.

Continuar a ler

Braga

Marcelo no São João de Braga: “Venho recordar os meus tempos de juventude”

Marcelo diz que em dia de S. João questões políticas não interessam

em

O presidente da República afirmou hoje que nos Santos Populares as questões políticas “não são importantes” e, depois de hora e meia para entrar num restaurante, explicou que há muito não vinha a Braga nesta festividade.

Marcelo Rebelo de Sousa chegou à avenida da festa sozinho, antes da hora marcada, assou umas sardinhas e depois de ser reconhecido foi “só” hora e meia para subir os três degraus de acesso à sala onde este ano a sardinha não lhe iria escapar.

Publicado por São João de Braga em Domingo, 23 de junho de 2019

“Este ano tinha falta injustificada. O ano passado faltei justificadamente por razoes de saúde, mas este ano cumpri a promessa e venho recordar os meus tempos de juventude”, disse.

São João de Braga escolhe a melhor fartura

Em 2018 o chefe de Estado sentiu-se mal no final de uma visita ao Bom Jesus de Braga e acabou por não jantar na festa.

Os jornalistas ainda tentaram desviar a atenção do Presidente das sardinhas para a falta de espírito festivo da “geringonça”.

“Sabe que na noite de S. João essas questões são questões que acabam por não serem importantes, são para serem tratadas noutra situação, noutro local”, respondeu Marcelo Rebelo de Sousa, desviando novamente a conversa para as sardinhas, enquanto verificava se uma panela de batatas estava já pronta a servir.

“Eu não vinha a Braga no S. João há uns 15 ou 20 anos. Vejo mais gente, mais gente de fora, mas já não vinha há uns 15 ou 20 anos”, disse.

Depois de muito esforço, muitas ‘selfies’, beijinhos e ver sardinhas a passar o Presidente conseguiu chegar à sua mesa.

“Não fora a missa [celebrada amanhã pelas 09.00] seria uma noite interminável”, avisou.

Continuar a ler

Braga

São João de Braga escolhe a melhor fartura

Fartura Ana Sofia

em

A Fartura Ana Sofia, que está em frente ao em frente do Centro Comercial dos Granjinhos, sucede às Farturas Sandra como as melhores do São João de Braga deste ano.

O objetivo deste concurso foi, segundo a organização, promover a criatividade e inovação na confeção de farturas, tão típicas das tradições sanjoaninas bracarenses.

O júri, que participou de uma prova às cegas, foi composto por Firmino Marques, presidente da Associação de Festas de São João de Braga, Altino Bessa, vereador da Câmara Municipal de Braga, e Eduarda Lopes, representante da Associação Comercial de Braga.

Além do vencedor, o júri destacou ainda a fartura apresentada pela Farturas Delícia, pela Farturas Goreti e Farturas Vítor Manuel, destacando-as com uma menção honrosa.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares