Seguir o O MINHO

Famalicão

Município de Famalicão vai saber tudo o que se passa em tempo real

Smart Center será instalado no novo edifício adquirido pela autarquia

em

Foto: CM Famalicão

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai avançar para a criação de um Centro de Operações Global que vai permitir ao município ter acesso em tempo real a vários indicadores de leitura de ocorrências no concelho ao nível dos resíduos, dos consumos e falhas energéticas, mobilidade e trânsito, proteção civil, infraestruturas, entre outros, e que vai poder ser inclusivamente alimentado com as informações e os contributos dos cidadãos.


O Smart Center Famalicão será instalado no novo edifício que a autarquia adquiriu recentemente na Rua Dr. Francisco Alves, nas imediações dos Paços do Concelho, e vai permitir dotar a autarquia de melhores ferramentas de planeamento, gestão e previsão assente em informação credível, coerente e atualizada, promover a integração de atividades, aplicações e serviços relacionados com as cidades e minimizar os custos de operação da autarquia e maximizar a eficiência operacional dos diferentes prestadores de serviço.

Esta cooperação entre uma operadora e a autarquia possibilitará alavancar a inovação tecnológica dos serviços municipais, nomeadamente nas áreas da mobilidade, colaboração, eficiência energética e processos, tornando a cidade mais eficiente, próxima dos cidadãos e das suas necessidades, ao mesmo tempo que se contribui para um projeto consolidado de desenvolvimento local.

A plataforma de inteligência urbana será um integrador dos diferentes verticais de gestão da cidade/território de Vila Nova de Famalicão para suporte às operações e ao dia a dia do funcionamento do território.

Vai ser possível perceber, por exemplo, em tempo real, as fugas de água no ramal de abastecimento, os congestionamentos de tráfego, e as anomalias nas vias de comunicação e na iluminação pública.

“Tudo o que pudermos fazer para melhorar a eficiência da nossa gestão, permitindo intervenções mais rápidas e eficazes no espaço público é, para nós, um objetivo superior a prosseguir e a utilização das novas tecnologias pode ser uma grande alavanca para a melhoria dos nossos serviços e das nossas respostas ao cidadão”, refere Paulo Cunha, Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão.

Anúncio

Ave

Famalicão investe 100 mil euros na iluminação de Natal. Luzes acendem a 20 de novembro

Natal

em

Foto: Divulgação / CM Famalicão / 2019

A iluminação de Natal no concelho de Famalicão já começou a ser instalada e há previsão de que seja ligada no próximo dia 20 de novembro, disse a O MINHO fonte do gabinete do presidente da Câmara.

“O investimento rondará os 100 mil euros”, acrescentou a mesma fonte, destacando a importância da atractividade destas instalações para chamar pessoas para junto do comércio local.

Em declarações ao jornal Opinião Pública, Paulo Cunha, edil, refere que o investimento abrange todas as freguesias do concelho e pretende “criar uma atmosfera positiva, alegre e repleta de esperança em melhores dias do que os que vivemos atualmente”.

“Tem sido um ano tão difícil e atípico para todos, mas não podemos baixar os braços. Viver o Natal na medida do possível é uma forma de nos mantermos positivos”, disse o autarca social-democrata ao mesmo jornal.

Continuar a ler

Ave

Jovens detidos em Famalicão com seis doses de haxixe e três de canábis

Tráfico de droga

em

Foto: Divulgação / GNR

Dois jovens de 19 e 20 anos foram hoje detidos em Pousada de Saramagos, Vila Nova de Famalicão, por serem suspeitos de tráfico de estupefacientes, anunciou a GNR.

Em comunicado, a GNR refere que a investigação decorria desde maio, tendo hoje sido realizadas duas buscas domiciliárias, que resultaram na apreensão de seis doses de haxixe e três doses de folhas de canábis, além de 259 euros.

Os detidos foram constituídos arguidos e os factos remetidos ao Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão.

Continuar a ler

Ave

Câmara de Famalicão assume “estrada sem dono” após obras de fundo

Obras públicas

em

Foto: Divulgação / CM Famalicão

Uma via de 1,6 quilómetros entre um nó da A7 e a EN-206, em Famalicão, conhecida como “estrada sem dono”, vai passar para a esfera municípal, depois de sofrer uma “grande reparação e infra-estruturação”, revelou hoje a autarquia.

Em comunicado, a Câmara refere que “fica com estrada sem dono depois de intervenção da Ascendi”, acrescentando que a intervenção no troço tem de estar concluída até 30 de setembro de 2021.

A passagem para a esfera do município vai ocorrer ao abrigo de um acordo de mutação dominial entre as Infraestruturas de Portugal, o Município e a Ascendi Norte, hoje aprovado em reunião do executivo.

O comunicado da Câmara sublinha que este acordo “vem dar razão a uma reivindicação antiga da autarquia, que reclamava uma intervenção urgente na via” por parte de uma daquelas duas entidades.

Tal levou, inclusivamente, à interposição de uma providência cautelar para obrigar a concessionária da A7 ou a Infraestruturas de Portugal.

Em causa está o troço de ligação entre o nó Vermoim/Seide da A7 e a Nacional 206, construído na sequência da construção da autoestrada e, refere ainda o município, “sem que tivesse sido enquadrada formalmente, quer na rede viária nacional quer na rede viária municipal”.

A via é utilizada por quem se desloca para as freguesias de Vermoim, Pousada de Saramagos e Joane, onde se situam das maiores indústrias têxteis e de calçado a nível nacional e onde vivem e trabalham mais de 30 mil pessoas.

É também o acesso privilegiado a quem visita a Casa Museu Camilo Castelo Branco e o Centro de Estudos Camilianos, situados a poucas centenas de metros daquele nó da A7.

“É um acordo que satisfaz a autarquia, porque corresponde à resolução de um problema com vários anos, um problema que muitos imaginavam sem solução” referiu o presidente da Câmara de Famalicão.

Citado no comunicado, Paulo Cunha sublinhou que aquela via nunca esteve sob a tutela do município”.

“Agora, felizmente, conseguimos, depois de uma ação judicial instaurada em 2015, criar condições para que o responsável faça a intervenção que é necessária”, acrescentou.

Frisou que, muito mais do que uma intervenção no pavimento, aquela via vai receber um conjunto de investimentos que permitirão “uma maior segurança para veículos e pessoas, nomeadamente com a criação de passeios para os peões, mas também com a colocação de semáforos”.

Continuar a ler

Populares