Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Eis o luxuoso interior do novo navio oceânico construído em Viana

MS World Navigator

em

Foto: Mário Ferreira / Facebook

O empresário Mário Ferreira esteve este domingo nos estaleiros navais de Viana do Castelo para verificar toda a decoração e design de interior do MS World Navigator, o terceiro navio oceânico construído pela WestSea a pedido da Mystic Cruises.

“Hoje tivemos oportunidade de fazer a última revisão ao nosso novo navio, o World Navigator, design de interior do Artur Miranda e Jacques Bec da Oito em Ponto”, escreveu o também administrador da Média Capital, dona da TVI.

O MS World Navigator, terceiro da série, já está praticamente pronto para navegar, depois de ter realizado os primeiros testes de navegação entre as costas de Viana e Matosinhos. Os testes decorreram ao longo de três dias, com resultados positivos, entre o porto de Viana e o porto de Leixões, passando ao largo de Esposende, Apúlia, Póvoa de Varzim e Vila do Conde.

Foto: Mário Ferreira / Facebook

Foto: Mário Ferreira / Facebook

Foto: Mário Ferreira / Facebook

Foto: Mário Ferreira / Facebook

Segundo um comunicado da Martifer, os navios são da gama Explorer e de classe de cruzeiro, construídos com base no Código Polar (classe de gelo), sistema de Propulsão Híbrida e com a capacidade de acomodar 200 passageiros e 112 tripulantes, de acordo com “os mais elevados padrões de qualidade e conforto”.

São considerados navios cruzeiros de pequeno porte. Nas redes sociais, o empresário Mário Ferreira prevê que os “navios pequenos com muita qualidade e menos de 200 passageiros vão ter uma enorme procura” na fase pós-pandémica.

Segundo o mesmo relatório da consultora VesselsValue, a frota mundial deste tipo de navios cresceu 65% em termos de capacidade para passageiros, atingindo os 700 mil. Em 2019, foram construídos 24 novos navios.

Foto: Mário Ferreira / Facebook

Foto: Mário Ferreira / Facebook

Foto: Mário Ferreira / Facebook

Foto: Mário Ferreira / Facebook

Ainda de acordo com o relatório, face à chegada da covid-19, a atividade destes navios teve um impacto negativo de cerca de 50%, com as empresas a adiar o regresso das operações.

Refere ainda que algumas dessas operadores realizaram mais viagens durante o ano de 2020. Apesar dos riscos, a consultora aposta que a tendência até 2025 será de crescimento no setor.

No ano de 2020, a Mystic Cruises pagou 110 milhões de euros à empresa que gere os estaleiros navais de Viana do Castelo.

Populares