Seguir o O MINHO

Região

Direito de Resposta: De José Manuel Fernandes a Nuno Melo

em

Foto: DR

Na sequência do direito de resposta do eurodeputado Nuno Melo à notícia “José Manuel Fernandes é o eurodeputado português mais produtivo”, publicada em O MINHO no dia 13 de fevereiro, o eurodeputado José Manuel Fernandes, visado no texto, pediu direito de resposta.

DIREITO DE RESPOSTA

Fui surpreendido pela publicação de um texto da autoria do eurodeputado Nuno Melo (NM), que invoca o direito de resposta a propósito da notícia com o título “José Manuel Fernandes é o eurodeputado português mais produtivo”, mas apenas para poder emitir publicamente uma série de mentiras e insinuações covardes.

Por injustificadamente ser o meu nome chamado à colação, venho exercer o direito de resposta (lei nº2/99 de 13/1), que se impõe:

1- É falso que eu seja autor ou promotor de qualquer nota de imprensa sobre o MEP Ranking e os seus resultados; inclusivamente, recusei qualquer declaração ou comentário sobre o assunto; também não fiz uma única partilha ou promoção nas redes sociais.

2- Nuno Melo faz ataques pessoais e utiliza a insinuação e a falsidade para disfarçar as suas conhecidas fragilidades. A insinuação torpe de pagamentos promocionais ultrapassa todos os limites e chega a ter relevância criminal.

3- De entre os 21 eurodeputados portugueses, decidiu comparar-se apenas comigo. Acusa-me de ter mais relatórios porque sou coordenador na comissão dos orçamentos? Sou coordenador porque fui eleito pelos meus pares, por unanimidade e aclamação!

Porque é que Nuno Melo não se candidatou a coordenador na Comissão de Agricultura? É que ser coordenador, numa comissão, de um grupo político como o Partido Popular Europeu, é extremamente exigente e dá muito trabalho.

4- É lamentável e anti-patriótico que um eurodeputado português se queixe que outro tenha funções de coordenador no Parlamento Europeu. Seria muito bom para Portugal ter mais coordenadores nas comissões. Essa era a melhor forma de garantir a defesa dos interesses de Portugal que NM tanto apregoa!

5- No que toca aos números apresentados, decidiu usar apenas 5 dos 12 itens possíveis e registados pelo site em causa para se valorizar a si próprio. Optou precisamente por todos os que são menos valorizados na atividade parlamentar. Omite indicadores objetivos! Porque fala apenas de declarações de voto e outros atos burocráticos?

A argumentação não é séria e omite os indicadores fundamentais. Não refere um único relacionado com a atividade por excelência de um deputado: a atividade legislativa! Omite porque não tem atividade legislativa!

6- Eu tenho sido negociador de todos os orçamentos da UE. Fui negociador do novo Mecanismo de Proteção Civil, do Fundo de Solidariedade para Portugal e de propostas relativas aos próximos fundos. Tenho vários projetos piloto aprovados para a juventude e o desporto! Lanço todos os anos publicações de informação europeia, como as edições “Pela Nossa Terra” a coletânea de publicações sobre a UE e os fundos, a economia social e todos os programas para a juventude, assim como os concursos que lanço para as escolas e para apoiar o empreendedorismo.

7- Não trabalho para a estatística. Aliás sou o único português que está no grupo de negociação dos próximos fundos e isso não conta para a estatística! Dou o máximo todos os dias. E os factos provam-no.

8- Se NM fosse coordenador e tivesse mais influência política e trabalho parlamentar do que eu, dava-lhe os parabéns. Essa é outra enorme diferença. Essa é a grande diferença!

José Manuel Fernandes

19/02/2019


Este direito de resposta foi publicado exatamente nos mesmos termos do direito de resposta que lhe deu origem, o que inclui a divulgação na página principal de O MINHO, em ominho.pt (em destaque), na página no Facebook, em facebook.com/ominhopt e no Twitter, em twitter.com/ominhopt, e envio através de notificação ‘push’ aos leitores subscritores.

Populares