Custos de construção aumentaram 2,2% em fevereiro

Foto: Lusa

Os custos de construção de habitação nova aumentaram 2,2% em fevereiro em termos homólogos, e mais 0,1 pontos percentuais que em janeiro, de acordo com uma estimativa hoje divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo os dados do INE, em fevereiro, face ao mesmo mês de 2023, o preço dos materiais baixou 0,7% (-0,9% em janeiro), enquanto o custo da mão-de-obra avançou 6,0% (6,3% em janeiro).

O custo da mão-de-obra representou 2,6 pontos percentuais para a formação da taxa de variação homóloga do Índice de Custos de Construção de Habitação Nova (ICCHN), mantendo-se me relação a janeiro, enquanto os materiais tiveram uma contribuição de -0,4 pontos percentuais (-0,5 pontos percentuais no mês anterior).

De acordo com o INE, o PVC (-15%) e o aço para betão e perfilados pesados e ligeiros, os materiais de revestimentos, isolamentos e impermeabilização e a chapa de aço macio e galvanizada (todos com reduções próximas de 10%), foram “os materiais que mais influenciaram negativamente a variação agregada do preço”.

Em sentido inverso, destacaram-se o betão pronto e artigos sanitários com crescimentos homólogos de cerca de 10% e os inertes, as obras de carpintaria e o gasóleo com cerca de 5%.

Em fevereiro, a taxa de variação mensal do ICCHN foi de 0,3%, menos 1,2 pontos percentuais em relação a janeiro, tendo os custos dos materiais subido 0,6% e os da mão-de-obra baixado 0,2%.

No mês em análise, componentes materiais e mão-de-obra contribuíram com 0,3 p.p. e 0,0 p.p., respetivamente, para a formação da taxa de variação mensal do ICCHN (1,0 p.p. e 0,5 p.p. em janeiro).

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Morreu o poeta, ensaísta e crítico literário Eugénio Lisboa

Próximo Artigo

Restaurantes e hotel do Minho premiados pelo mais prestigiado guia turístico nacional

Artigos Relacionados
x