Seguir o O MINHO

Região

Comboio Porto-Vigo regressa domingo com paragens em Nine, Viana e Valença

Comboio Celta

em

Foto: DR / Arquivo

O secretário-geral do Eixo Atlântico garantiu hoje que a circulação do comboio ‘Celta’, que liga o Porto e Vigo, vai ser retomada no domingo por pressão daquela associação transfronteiriça face às dificuldades levantadas sobretudo pela espanhola Renfe.


“A ligação não é retomada pela sua importância, ou porque a Renfe acredite nela. A ligação só é retomada porque, nos últimos 20 dias, o Eixo Atlântico andou a fazer pressão. Escrevemos à Renfe. Fizemos contactos com a CP. Aceitaram retomar a ligação, embora com redução no número de viagens. A responsabilidade é das duas operadoras, mas principalmente da Renfe que não estava muito disposta a avançar”, afirmou Xoan Mao.

As ligações ferroviárias entre Portugal e Espanha estão suspensas desde 17 de março, altura em que encerraram as fronteiras terrestres.

Apesar de terem sido reabertas as fronteiras terrestres no dia 01 de julho, o serviço ainda não foi reposto, estando dependente de decisão das duas operadoras.

Xoan Mao alertou “os dois Governos para a necessidade de serem tomadas decisões sobre as duas companhias públicas para que situações como esta não voltem a acontecer”

“Os Governos dos dois países têm de exigir às empresas públicas que isto não volte a acontecer e que a linha seja reposta nas condições em que funcionava antes da pandemia de covid-19. A pandemia não pode ser uma desculpa para se cometerem asneiras, por interesses económicos”, atirou.

Para Xoan Mao, o funcionamento da “única ligação ferroviária” entre o Norte de Portugal e a Galiza, região com mais de dois milhões de habitantes, tem de ser um dos temas da agenda da próxima Cimeira Ibérica.

“Isto é um assunto que tem de ser discutido na próxima cimeira ibérica para que nunca mais volte a acontecer. Estamos a falar de duas companhias públicas, propriedades de dois Governos, que colocaram todas as dificuldades ao retomar de uma ligação absolutamente essencial para as duas regiões. Estamos a falar de duas companhias públicas, propriedade dos Governos, paga pelos impostos dos contribuintes, incluindo os ordenados dos seus presidentes. Mesmo assim tivemos de estar a pressionar para que a ligação fosse retomada”, reforçou.

O presidente da Câmara de Viana do Castelo considerou ser uma “boa notícia” para o turismo e para o setor empresarial, apesar de admitir, numa nota hoje enviada às redações, que o comboio Celta funcionará “com redução no número de viagens”, depois de cinco meses de paragem devido ao fecho das fronteiras entre os dois países.

“O comboio Porto-Vigo volta a funcionar a 16 de agosto com metade das viagens, fazendo apenas as ligações que saem de manhã. No sentido Porto-Vigo, o Celta número 421 vai partir de Porto-Campanhã às 08:13 e chegar a Vigo pelas 11:35 (hora espanhola); na direção oposta, o Celta número 420 vai sair de Vigo às 8:58 (hora espanhola) e chegar a Porto-Campanhã pelas 10:20”, especifica a nota.

O autarca socialista José Maria Costa explicou, citado no documento, que a ligação “é fundamental para toda a dinâmica turística e empresarial do Norte de Portugal e da Galiza”.

“Era uma necessidade. Precisávamos de um comboio mais moderno, com melhores condições para os passageiros e com um tempo de viagem mais curto, mais adaptado ao século XXI, para nos dar garantias de uma boa ligação entre o Norte de Portugal e a Galiza”.

“Se a Galiza fosse um país, era o oitavo país no que toca ao destino das nossas exportações. É para lá que grande parte das nossas empresas do setor automóvel está a produzir peças e componentes”, insistiu.

Com partidas diárias, o comboio Celta, que é operado pela CP em conjunto com a Renfe, iniciou a sua atividade em julho de 2013, assegurando uma ligação rápida entre Vigo e Porto, com paragens em Valença, Viana do Castelo e Nine.

Esta ligação veio permitir percorrer os 175 quilómetros que separam as cidades em duas horas e 15 minutos, quando anteriormente a ligação demorava mais de três horas.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 754 mil mortos e infetou quase 21 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.772 pessoas das 53.783 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Anúncio

Alto Minho

Arcos de Valdevez decreta luto municipal pela morte do bispo de Viana

Óbito

em

Foto: Divulgação / Diocese de Viana do Castelo

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez expressou hoje publicamente “profundo pesar e consternação” pelo “trágico desaparecimento” de D. Anacleto Oliveira, na sexta-feira, vítima de acidente de viação.

Numa nota enviada à Lusa, a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez sublinha que D. Anacleto Oliveira, bispo da Diocese de Viana do Castelo foi “uma personalidade marcante para a vida das populações de Arcos de Valdevez e do Alto Minho, pela sua capacidade intelectual e espiritual, simplicidade, humildade, dialogante e proximidade”.

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez refere ainda ter decretado luto municipal no dia do funeral.

O bispo de Viana do Castelo, Anacleto Oliveira, morreu na sexta-feira, aos 74 anos, na sequência do despiste do automóvel que conduzia na Autoestrada do Sul (A2) perto de Almodôvar, no distrito de Beja.

A Câmara Municipal de Viana do Castelo decretou dois dias de luto municipal pela morte do bispo Anacleto Oliveira.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, numa nota divulgada pela Presidência, lamentou a morte “repentina e trágica” do bispo Anacleto Oliveira e apresentou “sentidas condolências” à sua família e à Igreja Católica.

Continuar a ler

Ave

Idoso detido em Vizela por masturbar-se na rua em frente a duas menores

Assédio sexual

em

Foto: DR

Um homem de 70 anos foi detido, na sexta-feira, pelo crime de importunação sexual, depois de ter sido apanhado a masturbar-se em frente a duas menores, em Vizela.

A informação é avançada na edição em papel do Jornal de Notícias deste domingo, dando conta do episódio que ocorreu no Parque das Termas, na passada quarta-feira.

O homem terá abordado as menores naquele espaço público e começou a exibir-se sexualmente, levando a que as menores fugissem imediatamente do local.

Estas apresentaram- queixa no posto territorial de Joane da GNR, já no concelho vizinho de Famalicão.

O homem acabou detido dois dias depois do episódio, após ser formalmente reconhecido por uma das menores.

Continuar a ler

Braga

16 novos voluntários integram Cruz Vermelha de Braga

CVP

em

Foto: DR

16 novos voluntários juraram compromisso de honra para a equipa da Delegação de Braga da Cruz Vermelha Portuguesa, no sábado, nas antigas instalações do Regimento de Cavalaria 6, em Santa Tecla.

Destes novos elementos, todos com curso de Tripulante de Ambulância de Transporte, há uma enfermeira e duas médicas.

A cerimónia foi presidida por Armando Osório, presidente da CVP – Delegação de Braga.

Foto: DR

Foto: DR

A unidade de Braga fica, assim, com mais operacionais para servir e socorrer a população.

A sede da CVP – Delegação de Braga, na Avenida 31 de Janeiro, está em obras, por isso a Delegação ocupa o antigo espaço do exército.

Continuar a ler

Populares