Seguir o O MINHO

Alto Minho

Coligação “Portugal à Frente” apresentou lista de deputados do Alto Minho

em

A melhor defesa dos interesses do Alto Minho com lista de deputados experiente e renovada

“A Coligação “Portugal à Frente” apresenta-se em Viana do Castelo com uma lista de deputados de grande qualidade em que sobressai a experiência e a renovação” que permite a “melhor defesa dos interesses do Alto Minho”. A convicção é de Carlos Abreu Amorim, cabeça de lista da coligação pelo distrito vianense e foi proferida, na apresentação dos candidatos, realizada no Hotel Axis, em Viana do Castelo.

Carlos Abreu Amorim-min

“Sem qualquer sobranceria, mas também sem falsa modéstia”, Carlos Abreu Amorim, destacou a “experiência e a credibilidade” adquirida por Abel Baptista, enquanto deputado e Luís Campos Ferreira, como deputado e, posteriormente, como governante e que agora se recandidatam pelo distrito.

“São do melhor que a Assembleia da República conhece, com um trabalho sério, reconhecido e respeitado em todos os quadrantes da política local e nacional”, assegurou.

A “renovação e a juventude são, também, evidentes nesta lista de deputados”. Carlos Abreu Amorim salientou que “as mulheres e os homens que a compõem, representam uma consciente abertura às gerações mais novas e influenciarão definitivamente as nossas prioridades políticas”.

E estas, a pensar nos mais jovens, passam, de acordo com a nota de imprensa enviada a’O Minho, pela criação de emprego e coesão social no Alto Minho.

“Emprego que resulte crescimento económico e que possa fixar os jovens nas zonas de menor densidade populacional e coesão social para que os mais desfavorecidos sejam os principais beneficiários dos apoios dos Estados”, esclareceu o candidato.

Para Carlos Abreu Amorim não há dúvidas: “Estamos em condições de fazer a melhor defesa dos interesses do Alto Minho”, sendo que “a qualidade de um deputado e a entrega às causas do Alto Minho não depende da sua Certidão de Nascimento”. Já “se provou e voltaremos a fazê-lo na próxima legislatura”, disse o candidato que já foi eleito pelo distrito de Viana do Castelo nas últimas eleições.

Na sua intervenção, Carlos Abreu Amorim, apelou “aos Alto-Minhotos e a todos os portugueses” para que confiem na Coligação e “não sacrifiquem o seu futuro e o das suas famílias”, não premiando “com o seu voto quem desgraçou o País e nunca se arrependeu do mal que nos fez”.

Candidatos personificam a confiança que os Alto-Minhotos têm de ter

Carlos Morais Vieira-min

“Os Alto-Minhotos só podem ter confiança no futuro se tiverem confiança em si mesmos. Esta lista que hoje apresentámos publicamente personifica essa mesma confiança”, considerou, por seu turno, o presidente da distrital do PSD, Carlos Morais Vieira, acreditando que “no futuro recordaremos o dia de hoje como um momento no caminho que nos fez chegar à vitória nas próximas eleições legislativas”.

O líder da distrital vianense salientou o trabalho de Carlos Abreu Amorim que “ao longo destes últimos quatro anos soube ser com o seu trabalho, desenvolvido na Assembleia da República, um representante de excelência do Alto-Minho, focando a sua atividade política nos assuntos que realmente se afiguravam como relevantes e conseguindo granjear um capital político que certamente será reconhecido e valorizado nas eleições que se aproximam”.

PSD Viana do Castelo-min

Carlos Morais Vieira salientou ainda a parceria com o CDS-PP, enfatizando que “o trabalho conjunto já desenvolvido aquando das eleições para o Parlamento Europeu, faz-me ter a convicção que todos unidos, sabendo potenciar as naturais diferenças em termos de capacidade de mobilização e implantação no território, nos irá permitir alcançar o resultado que todos esperamos, contribuindo para uma grande vitória a nível nacional”.

Momento histórico de união

Abel Baptista-min

O presidente da distrital do CDS-PP, Abel Baptista, considerou que “se há momento que vai marcar história é este”.

“A maior batalha política que empurrou o país foi a Aliança Democrática, um momento de enorme felicidade para os eleitores de centro-direita” relembrou, salientando que “o que as pessoas esperam de nós é, sobretudo, este momento de união”.

Referindo-se ao fato de ser o quarto elemento da lista e que muitos afirmam que não será eleito, Abel Baptista ironizou: “Estou tão habituado a não ser eleito nas sondagens, mas o resultado é que, no dia das eleições, isso não acontece. Tenham calma. As opiniões públicas e publicadas tenham calma. Nos dias das eleições faremos as contas”.

Os Alto-Minhotos se não votarem nas próximas eleições “não estão a fazer favor a ninguém, mas sim a prejudicar-se” e a “não eleição de um quarto deputado da Coligação significa a eleição de um deputado do PS” e é preciso dizer não, a este cenário, para o bem futuro de todos.

Abel Baptista mostrou-se, assim, “convicto na vitória da coligação, esperando que ela seja com maioria absoluta no distrito, até porque a forma como o PS escolheu os seus candidatos não merece o voto dos Alto-Minhotos”.

Populares