Seguir o O MINHO

Guimarães

Chaimite promete ser a estrela do II Festival Penha Clássicos, em Guimarães

18 e 19 de setembro

em

Uma Chaimite durante as operações do 25 de abril de 1974. Foto: DR

A 18 e 19 de setembro a montanha da Penha, em Guimarães, vai voltar a ser a montra dos carros clássicos no Minho. O Festival Penha Clássicos foi interrompido em 2020, devido à pandemia, mas regressa este ano com 120 carros antigos para ver gratuitamente.

O evento é da organização do Clube de Automóveis Antigos de Guimarães e surge na sequência da Expo Clássicos, que se realizou no Multiusos de Guimarães, durante onze anos. “Depois de a Tempo Livre ter decidido que não iria continuar a realizar a Expo Clássicos, em 2018, tivemos que encontrar uma solução”, explica Carlos Baptista, presidente do Clube organizador.

Em 2019, o evento mudou-se para a Penha, com a colaboração da Irmandade de Nossa Senhora da Penha e do Município de Guimarães. “Foi uma boa decisão, aqui estamos muito bem. Além das pessoas que vêm para ver os carros, há também os frequentadores do Santuário e as famílias que estão em passeio”, avalia Carlos Batista.

Para esta segunda edição, a primeira depois da paragem em 2020, devido à pandemia, está prevista a presença de 120 carros. O mais antigo será um Ford A, um modelo de 1927.

A organização conta com a presença de vários clubes de automóveis e motos clássicos, entre os quais o Clube de Automóveis Antigos de Vizela, Clube de Automóveis Antigos de Fafe, Clube de Automóveis Antigos do Vale do Ave, CAM-Clássicos, Bicavalaria do Minho, Clube Pandista Português, Vespa Clube de Guimarães e a Associação de Veteranos Lanceiros de Portugal (AVLP).

A AVLP, além dos já habituais UMM e Land Rover que durante décadas equiparam as nossas Forças Armadas, garante, este ano, a exposição de uma mítica Chaimite. A Chaimite foi uma viatura blindada ligeira de transporte de tropas com tração às quatro rodas, desenvolvida e fabricada em Portugal. Esta viatura foi batizada com o nome do lugar onde Mouzinho de Albuquerque prendeu Ngungunhane, em Moçambique, durante a pacificação do território, em dezembro de 1895. A Chaimite ficou para sempre ligada à história de Portugal pelo uso que lhe foi dado no 25 de abril. Foi numa destas viaturas que Salgueiro Maia foi desde a Escola Prática de Cavalaria, em Santarém, até Lisboa e seria nela que Marcelo Caetano abandonaria o Quartel do Carmo, depois da rendição do regime.

Manuel Silva, o furriel de Barcelos que tirou Marcelo Caetano do Quartel do Carmo

No espaço dos Lanceiros estará também o Corpo de Intervenção em Operações de Proteção e Socorro (CIOPS), com demonstrações de busca e salvamento usando cães e o Exército Português marca presença com o Regimento de Cavalaria 6 a expor uma moto Hércules e o Gabinete de Recrutamento, com uma unidade móvel.

Vespas à espera do grande encontro europeu que vai acontecer em Guimarães

Outra coletividade com forte presença é o Vespa Clube de Guimarães. Os vespistas viram, este ano, o European Vespa Days mais uma vez adiado. O grande evento que promete juntar em Guimarães, numa “Aldeia Vespa”, mais de quatro mil destas viaturas de duas rodas, estava inicialmente previsto para de 2 a 5 de julho de 2020. Devido à pandemia este encontro, organizado pelo Vespa Clube de Portugal, foi adiado para 1 a 4 de julho de 2021, mas também este ano foi adiado. Os amantes das vespas esperam agora que o enxame se possa reunir, entre 30 de junho e 3 de julho de 2022.

A organização do II Festival Penha Clássicos promete ainda a participação de vários colecionadores particulares, nomeadamente com viaturas americanas: Buicks, Cadillacs, entre outros.

O evento é de entrada livre e as viaturas estarão expostas no espaço em frente ao Santuário, no parque de estacionamento do Hotel da Penha e no anfiteatro ao ar livre.

Populares