Seguir o O MINHO

Campeonato de Portugal

Campeonato de Portugal: Vizela e Fafe avançam para os playoffs

Série A

em

Foto: DR/Arquivo

O Vizela e o Fafe avançaram para a próxima fase do Campeonato de Portugal após o fim das 34 jornadas da Série A. Quatro clubes do Minho foram despromovidos para os distritais.

O Vizela terminou a Série A no primeiro lugar com 75 pontos, e o Fafe foi o segundo, com 70. As duas equipas defrontaram-se na última jornada com empate em 1-1.

O sorteio dos playoffs decorre esta terça-feira.

Vilaverdense, Caçadores das Taipas e Torcatense já tinham o destino traçado com a despromoção antes da última jornada. O Limianos também não conseguiu a manutenção após a derrota por 5-0 frente ao Gil Vicente na última jornada.

Recorde-se que o Gil Vicente conseguiu o acesso administrativo e vai diretamente para a I Liga na próxima época.

Anúncio

Campeonato de Portugal

SAD da Oliveirense obrigada a encerrar por decisão do tribunal

“Quem pode mandar, não quer, e quem quer mandar, não pode”

em

Foto: DR

O tribunal de Vila Nova de Famalicão emitiu um despacho, na passada quinta-feira, que dita o encerramento da Associação Desportiva (AD) Oliveirense, Futebol, SAD, proibindo esta de praticar qualquer ato de gestão, adiantou a Cidade Hoje.

Todos os contratos de trabalho efetuados pelo clube serão terminados, havendo a possibilidade da SAD, ou qualquer credor, recorrer da decisão no prazo disponível de 15 dias.

Esta decisão aparece depois de várias informações recolhidas pelo administrador de insolvência que o levaram a requerer o encerramento antecipado da SAD, antecipando-se à assembleia de credores, agendada para 27 de fevereiro.

Segundo o administrador de insolvência da SAD da AD Oliveirense, o clube padece de um problema de direção onde “quem pode mandar, não quer, e quem quer mandar, não pode”.

O pedido de insolvência, datado de 27 de janeiro e composto por 13 páginas, explica, em pormenor, a situação em que a Oliveirense se encontra.

No documento são referidos os problemas diretivos do clube havendo dúvidas até sobre os quadros de pessoal que compõem a SAD e as suas funções, assim como o montante real da dívida que foi contraída.

O relatório continua, apontando obrigações fiscais não cumpridas, documentação sem assinaturas válidas, fraco planeamento financeiro e incumprimento de obrigações salariais.

O pedido de insolvência foi remetido, na última segunda-feira, ao Juiz do Tribunal da Comarca de Braga – Juízo do Comércio de Vila Nova de Famalicão, tendo sido aceite, após análise, na quinta-feira.

Outros membros da SAD, contactados pela Cidade Hoje, referem desconhecer as razões que levaram a esta decisão judicial, frisando que tudo corre como é habitual, lembrando até, que há novos jogadores inscritos no clube nos últimos dias.

O pedido de insolvência foi iniciado pelo ex-treinador do clube, Manuel Jesus Crespo, alegando falta de pagamento de salários no começo da época 2019/2020.

A AD Oliveirense, que compete no Campeonato de Portugal, empatou, por 1-1, este domingo, com o Mirandela, em jogo da Série A, ocupando os lugares de despromoção da tabela.

Continuar a ler

Campeonato de Portugal

Adeptos do Vizela identificados por lançarem petardos em zona residencial de Braga

Merelinense-Vizela terminou empatado (2-2)

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Nove adeptos do Vizela foram identificados pela GNR, este domingo, no final do empate (2-2) em jogo a contar para a 16.ª jornada da Série A do Campeonato de Portugal, frente ao Merelinense, em Braga.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Os adeptos lançaram dois petardos na Rua Joaquim Carneiro, nas imediações do estádio, numa zona residencial, alertando a GNR.

Os militares atuaram de imediato, com extrema rapidez e determinação, identificando os autores das infrações.

Foram levantados três autos de contraordenação por posse e utilização de artigos pirotécnico, tocha, potes de fumo, petardos e um auto de contraordenação por posse de um moinho com vestígios de estupefacientes.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Contudo, os militares do Posto Territorial da GNR de Braga, reforçados por elementos do Destacamento de Intervenção, não efetuaram detenções.

Continuar a ler

Campeonato de Portugal

Epidemia de gripe atinge metade do plantel da AD Fafe

Anunciou o clube

em

Foto: DR

Cerca de metade do plantel de futebol sénior da Associação Desportiva de Fafe, não estará apta para competir no jogo marcado para o próximo domingo por se encontrar afetada por um “surto gripal”, anunciou o clube, ao início da noite desta sexta-feira.

Em comunicado, os fafenses “atualizam” o boletim clínico do plantel, notando que “mais de metade” dos jogadores “não se encontraram aptos para realizar os dois últimos treinos antes da viagem para a Madeira”. Os minhotos defrontam, no domingo, o Marítimo B, no Funchal, para a Série A do Campeonato de Portugal.

A AD Fafe procurou adiar o jogo deste domingo, mas sem sucesso. De acordo com a SAD, “a formação madeirense respondeu a afirmar que se opõe expressamente ao pedido”, pelo que a equipa irá deslocar-se para efetuar a partida.

Epidemia de gripe

A Associação Nacional de Farmácias (ANF) apontou que o pico da gripe iria ocorrer entre o Natal e a segunda semana do ano novo, uma estimativa feita com base na dispensa de medicamentos e produtos de saúde para infeções respiratórias.

De acordo com a previsão do Despertador das Farmácias, o surto da gripe vai alastrar a todo o país na primeira semana do ano. O barómeto que antecipa a atividade gripal refere que o surto vai atingir o grau 4 (elevado) na Madeira, no Algarve e num concelho do Baixo Alentejo – Almodôvar.

Segundo a DGS, a evolução da atividade gripal não é uniforme em todo o país, mas tem sempre “repercussões na procura de cuidados de saúde”.

O portal do Serviço Nacional de Saúde explica que uma epidemia de gripe é “a ocorrência de casos de gripe em número superior ao que era previsto numa determinada região ou comunidade”.

A mesma fonte vinca que, geralmente, a gripe não é uma doença muito grave, contudo, pode provocar complicações.

De curta duração (três a quatro dias), com sintomas de intensidade ligeira ou moderada e evolução benigna, a recuperação completa demora cerca de uma a duas semanas.

Nos grupos de risco (pessoas com doenças crónicas e idosos), a recuperação pode ser mais longa e o risco de problemas e complicações é maior, nomeadamente, pneumonia ou descompensação da doença de base (asma, diabetes, doença cardíaca, pulmonar ou renal), indica a fonte.

Continuar a ler

Populares